Diário da Região

28/08/2010 - 01h30min

Saúde

Bebê de 6 meses morre em Fernandópolis

Saúde

Luciano Donadelli/Região Noroeste Adriana cobra mais explicação sobre morte da sua filha Elis
Adriana cobra mais explicação sobre morte da sua filha Elis

Elis Carolina Vicente de Oliveira Silva, de apenas 6 meses, morreu na noite de quinta-feira, em decorrência de broncoaspiração (ingerir o próprio vômito), segundo o atestado de óbito. No documento também consta que a morte foi causada por insuficiência respiratória e choque hipovolêmico (perda de líquido) e diarreia. A criança foi enterrada em caixão lacrado, após velório de apenas duas horas, na manhã de ontem.


Segundo a avó da criança, Carmem de Oliveira, Elis foi levada à Santa Casa da cidade porque amanheceu vomitando, um dia após ter sido consultada na Unidade Básica de Saúde, do bairro Araguaia. “O médico deu um remédio para inflamação na garganta porque ela estava com febre. No outro dia, estava pior e amanheceu vomitando muito.”


A assessoria de imprensa da Santa Casa informou que a paciente deu entrada na unidade com febre de 40ºC, crise convulsiva, dispneia e taquicardia. Ela teria sofrido uma parada cardiorrespiratória e, apesar da reanimação, não resistiu, falecendo às 19h, cinco horas e meia após chegar à emergência.


A equipe médica colheu o líquor da espinha e encaminhou o material para análise no Instituto Adolfo Lutz, por meio da Vigilância Epidemiológica. O resultado, no entanto, não tem data para ser divulgado, segundo informações da assessoria de imprensa do hospital.


Adriana, mãe de Elis, alega que não recebeu informação dos médicos e nem puderam ver o corpo da criança. “Vimos minha neta pela última vez quando chegamos aqui, com o resgate. Um deles (médico) só pediu para chamar o pai, dizendo que o caso era grave. Não falaram mais nada para mim ou para minha nora”, diz a avó.


A Diretoria de Saúde de Fernandópolis não quis comentar o assunto porque o óbito ocorreu dentro da Santa Casa. Além disso, não soube informar quantos casos de meningite com morte ocorreram na cidade este ano. A diretora responsável pela UBS do Araguaia também não quis falar sobre o caso.


Meningite


Como a equipe médica da Santa Casa recolheu o líquor da espinha da criança, a família acredita que a morte tenha sido causada por meningite. Isso porque os sintomas apresentados pela criança, segundo a família, são compatíveis com a doença.


O pediatra Jorge Selem Haddad Filho, de Rio Preto, explica que a bactéria meningococo, causadora da meningite, evolui em poucas horas para morte. “Às vezes nem dá tempo de ser feito um diagnóstico mais aprofundado.” O médico conta ainda que se a bactéria da meningite for confirmada no exame, os demais membros da família deverão tomar medicação.


Quer ler o jornal na íntegra? Acesse aqui o Diário da Região Digital

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso