Diário da Região

26/04/2006 - 23h02min

Epidemia

A dengue fora do controle

Epidemia

Edvaldo Santos UBS do Solo Sagrado: espaço exclusivo do prédio para a dengue
UBS do Solo Sagrado: espaço exclusivo do prédio para a dengue
A dengue não provocou apenas filas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Rio Preto. A doença foi responsável pela criação e adaptação de espaços nas UBSs para atendimento exclusivo de pacientes que apresentam febre, dor de cabeça e dores no corpo. Na UBS do Solo Sagrado uma equipe atende em uma sala distante da recepção apenas pacientes que apresentam sintomas da doença. A medida foi tomada a cerca de 20 dias pela gerência da unidade, com a aprovação da Secretaria de Saúde. ?A intenção foi melhorar o atendimento e evitar que pessoas com sintomas da dengue esperassem por muito tempo na fila?, afirma Siamar de Fátima Vechiato, gerente da UBS. Nem mesmo a medida fez com que as pessoas deixassem de aguardar atendimento. Ontem à tarde alguns pacientes esperavam sentados em um banco de madeira em frente à sala. Mapeamento realizado pela Secretaria de Saúde aponta que o Solo Sagrado é o bairro com maior número de notificações de dengue: 890 desde o início do ano. Siamar calcula que diariamente cerca de 500 pessoas procuram a UBS em busca de atendimento médico devido aos sintomas da doença.

Na unidade de saúde do Santo Antônio, uma enfermeira foi designada para atender apenas os casos suspeitos de dengue. A medida foi tomada para agilizar o atendimento, já que os profissionais perceberam a necessidade de um tratamento diferenciado para as pessoas que apresentavam os sintomas da doença. ?Não temos uma sala exclusiva para a dengue porque nossa estrutura não permite, mas temos um profissional só para esse tipo de atendimento?, diz a enfermeira Elen Royo. O levantamento da Secretaria também revela que o Santo Antônio é um dos bairros da zona norte que mais registraram casos confirmados da doença, 382. No Eldorado foram 769 e no Parque Industrial 255. Do início desse ano até a última terça-feira a administração municipal registrou 956 casos confirmados da doença.

Triagem
A Secretaria da Saúde afirma que apesar de apenas algumas UBSs terem salas exclusivas para atendimento da dengue, todas as unidades têm um profissional específico para fazer a triagem de pacientes com suspeita de dengue. ?Os pacientes são atendidos separadamente e conferidos os sintomas?, diz o secretário de Saúde, Arnaldo Almendros. Confirmados os sintomas, os enfermeiros notificam a doença e fazem a triagem de risco e só então é solicitada a prova do laço, exame realizado com o auxílio do aparelho que afere a pressão. Por meio do exame é verificado o número de pontos vermelhos que se formam. Almendros afirma que o paciente que se enquadra nos critérios de dengue é medicado e recebe um cartão de atendimento. Em casos mais graves, é feito o hemograma, quando é coletado sangue do paciente para exame.

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso