X
X

Diário da Região

22/11/2015 - 00h00min

Flash Bola

As grandes vitórias do América

Flash Bola

Arquivo pessoal de Edwellington Villa SEGURANÇA Xatara dá um chutão diante do palmeirense Renato, nos 3 a 1 do Vermelhinho, no dia 25 de setembro de 1955
SEGURANÇA Xatara dá um chutão diante do palmeirense Renato, nos 3 a 1 do Vermelhinho, no dia 25 de setembro de 1955

A partir deste domingo, dia 22, até 24 de janeiro de 2016, a coluna Flash Bola publicará uma série de dez reportagens para contar a história de grandes jornadas do América. O objetivo é homenagear o clube que completará 70 anos no próximo 28 de janeiro. Levantamento feito pela coluna aponta que o Vermelhinho obteve 53 vitórias sobre os quatro grandes do Estado, entre 1955 e 2006. Destacaremos ídolos, artilheiros e personagens que ficaram para sempre na história do Rubro. Em uma das edições mostraremos também a bela campanha no Brasileirão de 1978.

Nesta primeira edição, enfocaremos os seis primeiros triunfos, ocorridos entre 1955 e 1964, todos no estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto. A primeira vítima foi o Corinthians em amistoso disputado no dia 15 de agosto de 1955. Foi 1 a 0, gol de pênalti convertido por Lero. O goleiro Gylmar dos Santos Neves, os atacantes Luizinho Pequeno Polegar e Baltazar, e o treinador Oswaldo Brandão foram as principais atrações para a galera da região.

Quarenta dias depois foi a vez do Palmeiras cair diante do América. No sábado, 24 de setembro, o Alviverde foi derrotado por 3 a 1 pelo Santos e perdeu a liderança do Paulistão. No dia seguinte, veio jogar em Rio Preto. O técnico palmeirense Cláudio Cardoso ainda tentou cancelar o amistoso, mas foi voto vencido. Prevaleceu a voz ativa do diretor rio-pretense Nelson Duque, que comandava o departamento de futebol do Verdão.

O Palmeiras abriu o placar com um gol contra do lateral Xatara. Ainda no 1º tempo, o América empatou com Orias. O Rubro aproveitou o cansaço do adversário para virar o marcador na etapa final, com dois gols de bolas paradas. O escanteio batido por Paulinho Andrade explodiu no peito do zagueiro Nicolau e entrou. Depois, Lero cobrou falta, o goleiro Fábio rebateu e Cuca fechou a conta em 3 a 1.

Dozinho e Leônidas brilham

No dia 23 de novembro de 1958, já pelo Paulistão, o América fez 1 a 0 no Palmeiras, gol de Dozinho, aos 12 minutos do segundo tempo. “Era pra eu ter feito o gol, mas o Dozinho tinha mais impulsão e marcou de cabeça”, recorda Colada. Em 17 de setembro de 1960, no encerramento do 1º turno do estadual, houve duelo de opostos com o Santos, líder isolado com dez pontos perdidos. Com 23 pontos perdidos, o Rubro era o antepenúltimo, à frente apenas de Corinthians de Prudente e Portuguesa Santista.

Naquele sábado à noite, a zebra andou solta e brilhou a estrela do centroavante Leônidas, autor do gol da vitória logo no começo da partida. Ele recebeu passe de Joãozinho, se livrou do zagueiro Mauro Ramos de Oliveira e mandou no ângulo. Depois, a defesa americana, comandada por Julinho, neutralizou Pelé e companhia. Três dias depois, na terça-feira, 20 de setembro, o beque Julinho Oliveira Santos, mineiro de Carangola, que tinha 24 anos, foi assassinado com dois tiros disparados pelo sogro, Francisco Ripamonte, enlutando a nação americana.

Waltinho ofusca Pelé

Rebaixado, o América ficou dois anos na 2ª Divisão e retornou à elite em 1964, quando obteve duas grandes vitórias. Logo na abertura do Paulistão, no dia 5 de julho, ganhou de 2 a 1 do bicampeão mundial Santos. Aos 14 minutos do 1º tempo, Bertolino cometeu pênalti em Pepe. Pelé cobrou e abriu a contagem. No 2º tempo, o foco ficou para o habilidoso meia Waltinho Rossetto, autor dos dois gols da virada do Vermelhinho. Celino tabelou com Cardoso e lançou Waltinho, que driblou Modesto e empatou. Aos 30 minutos, Cardoso driblou Dalmo e Joel, e cruzou. Waltinho completou.

“Tínhamos muita confiança e jogávamos de igual para igual contra todos os adversários”, diz Cardoso, que hoje mora em São Paulo. Três meses depois, o América atropelou o Corinthians, ao ganhar por 2 a 0. Na chuvosa noite de quarta-feira, 28 de outubro, prevaleceu a garra do time rio-pretense. O destaque individual foi Cardoso, que fez os dois gols na etapa final. No primeiro, Waltinho chutou, Heitor rebateu e o atacante abriu o placar. Aos 21 minutos, Cardoso cobrou falta de longe e mandou no ângulo para fazer 2 a 0. Depois, o Rubro recuou e segurou a vantagem no marcador.

América 3 X 1 Palmeiras - 25 de setembro de 1955

Ficha técnica:

América

Barrela; Xatara e Martin; Tuca (Eraldo), Aldo (Bertolino) e Dicão; Cuca, Lero, Dozinho, Paulinho Andrade e Orias. Técnico: Lázaro de Melo, o Bindo.

Palmeiras

Vilera (Fábio); Belmiro (Manoelito) e Waldir; Nicolau, Waldemar Fiume (Valdemar Carabina) e Gérsio; Renatinho (Mangaratiba), Ivan (Humberto), Ney, Jair Rosa Pinto (Mazzola) e Rodrigues (Bernardes). Técnico: Cláudio Cardoso.

Gols: Xatara (contra), Orias, Nicolau (contra) e Cuca. Árbitro: Adino Paschiera. Renda e público: não obtidos. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, no domingo, 25 de setembro de 1955, em jogo amistoso.

 

América 1 X 0 Corinthians - 15 de agosto de 1955

Ficha técnica:

América

Barrela (Tonico); Xatara e Martin; Eraldo, Aldo (Dicão) e Bertolino; Cuca (Pernambuco), Lero, Zezinho, Paulinho Andrade e Orias. Técnico: Lázaro de Melo, o Bindo.

Corinthians

Gylmar dos Santos Neves (Valentino); Homero e Allan; Olavo, Julião e Goiano; Walmir (Rafael), Luizinho Pequeno Polegar (Roberto), Baltazar (Paulo), Moreno e Jansen. Técnico: Oswaldo Brandão.

Gol: Lero, de pênalti, aos 14 minutos do segundo tempo. Árbitro: Adino Paschiera. Renda: Cr$ 274.908,00. Público: cerca de 5 mil pessoas. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, no domingo, 15 de agosto de 1955, em jogo amistoso.

 

América 2 X 1 Santos -  5 de julho de 1964

Ficha técnica:

América

Reis; Bertolino, Santo e Mota; Celino e Tubá; Cuca, Walter, Cardoso, Waltinho Rossetto e Dirceu. Técnico: Rubens Minelli.

Santos

Gylmar dos Santos Neves; Ismael, Modesto e Dalmo Gaspar; Zito e Joel; Peixinho, Lima, Almir Pernambuquinho, Pelé e Pepe. Técnico: Luiz ‘Lula’ Alonso.

Gols: Pelé (pênalti) aos 14 minutos do 1º tempo. Waltinho Rossetto aos 27 e aos 31 minutos do 2º tempo. Árbitro: Albino Zanferrari. Renda: Cr$ 12,648 milhões. Público total: 22.225 pessoas. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, no domingo, 5 de julho de 1964, pelo Paulistão.

 

América 1 X 0 Palmeiras - 23 de novembro de 1958

Ficha técnica:

América

Vilera; Xatara e Fogosa; Bertolino, Julinho e Ambrózio; Cuca, Colada, Dozinho, João Leal Neto e Orias. Técnico: João Avelino.

Palmeiras

Valdir Joaquim de Moraes; Jorge e Valdemar Carabina; Zequinha, Formiga e Geraldo Scotto; Julinho Botelho, Nardo, Parada, Ênio Andrade e Chinezinho. Técnico: Oswaldo Brandão.

Gol: Dozinho aos 12 minutos do segundo tempo. Árbitro: Juan Lorenzo Castaldi (Uruguai). Renda: Cr$ 380.195,00. Público: não obtido. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, no domingo, dia 23 de novembro de 1958, pelo Paulistão.

 

América 1 X 0 Santos - 17 de setembro de 1960

Ficha técnica:

América

Santos; Carlos Jacaré, Fogosa e Ambrózio; Adésio e Julinho; Adamastor, João Jorge, Leônidas, Joãozinho e Orias. Técnico: Conrado Ross.

Santos

Irno; Fioti, Mauro Ramos de Oliveira e Zé Carlos; Calvet e Urubatão Calvo Nunes; Sormani, Jair Rosa Pinto, Nei, Pelé e Tite. Técnico: Luiz ‘Lula’ Alonso.

Gol: Leônidas aos 5 minutos do primeiro tempo. Árbitro: Stefan Walter Glans. Renda: Cr$ 590.930,00. Público: não divulgado. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, no sábado, dia 17 de setembro de 1960, pelo Paulistão.

 

América 2 X 0 Corinthians - 28 de outubro de 1964

Ficha técnica:

América

Reis; Tubá, Santo e Ambrózio; Mota e Gilberto Gato; J. Alves, Walter, Cardoso, Waltinho Rossetto e Dirceu. Técnico: Rubens Minelli.

Corinthians

Heitor; Augusto, Eduardo e Oreco; Clóvis e Amaro; Luizinho, Marcos, Silva, Flávio e Lima. Técnico: Roberto Belangero.

Gols: Cardoso aos 14 e aos 21 (de falta) minutos do segundo tempo. Árbitro: Armando Marques. Renda: Cr$ 9,085 milhões. Público: não informado. Local: estádio Mário Alves Mendonça, em Rio Preto, na quarta-feira, dia 28 de outubro de 1964, pelo Paulistão.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso