X
X

Diário da Região

Blogs
Diário História


Igreja Metodista completa 80 anos em Rio Preto
domingo, 31/07/16, às 00:00, por
Compartilhe

A Igreja Metodista de Rio Preto está comemorando 80 anos de presença na cidade, com cerimônias neste fim de semana, coroando um trabalho de ação missionária nascido em 1936 numa simples casa de família. Para o sábado, 30, estava marcado culto solene de ação de graças, com homenagens, documentário e a participação do coral da Igreja Batista.

Neste domingo, 31, às 19 horas, será celebrado culto com o bispo Adonias Pereira do Lago e recepção de novos membros da comunidade que foram preparados nos últimos meses. As festividades acontecem no templo do centro da cidade, esquina da rua Delegado Pinto de Toledo com avenida Bady Bassitt.

À frente da programação está Bruno Herculano, 31 anos, que assumiu o cargo titular de pastor há seis meses vindo de Caldas Novas. É um pastor dos novos tempos, vibrante, empolgado com sua igreja e com visível comunicabilidade, tão necessária para evangelizar e unir pessoas.

A Igreja Metodista é fruto de um movimento do início do século 18 na Inglaterra, com John Wesley, surgindo num momento de vícios e violência da Inglaterra. Enfatiza o estudo metódico da Bíblia e busca a relação pessoal entre o indivíduo e Deus. Começou com a adesão de egressos da Igreja Anglicana, Presbiteriana e Igreja Episcopal Americana.

affini 31072016 Archângelo Affini viveu toda a evolução da comunidade

“É um braço da igreja para a sociedade na forma de vida com Deus, obra de piedade e obra de misericórdia. Estamos onde a sociedade precisa de ajuda,” disse o pastor.

No Brasil, os metodistas chegaram em 1835, mas não se consolidaram. Houve uma nova investida, em 1867, com reforço de missionários e aí se espalhou e se consolidou pelo caminho da educação. Hoje, a Igreja Metodista é muito forte na questão educacional, com universidades como a Unimep (Piracicaba), Universidade Metodista (São Paulo), centros universitários e escolas.

“Nossa missão é participar da ação de Deus no seu propósito de salvar o mundo. Estamos aqui para ajudar, para somar, através dos cultos públicos, reuniões nas casas (células), retiros espirituais e ação social,” afirma Herculano.

Hoje há dois templos metodistas em Rio Preto, o segundo na Vila Anchieta. Leia nesta página o depoimento do professor Archângelo Affini, 86 anos, supervisor de ensino aposentado, que viveu toda a evolução da comunidade em Rio Preto. Ele tinha seis anos quando ia às primeiras reuniões com os pais.

Um decano da comunidade

“Eu era bem pequeno, criança ainda, quando a igreja se formou modestamente, com poucas pessoas simples, e vi todo o desenvolvimento até chegar neste belo templo, erguido pelo construtor Miguel Stanis.

Em 1936, na confluência das ruas Prudente de Moraes com Floriano Peixoto (Boa Vista), foi instalada a Igreja Metodista de São José do Rio Preto, pastoreada pelo reverendo Ary Boncristiano Ferreira, recém-saído da Faculdade de Teologia, ficando por aqui pelo período de um ano.

bruno 31072016 Pastor Bruno, casado, pai de Sofia, assumiu a igreja em fevereiro deste ano

Seu sucessor, reverendo Cássio Leite Machado com um trabalho fecundo de quatro anos, fez crescer o número de integrantes, que houve necessidade de pensar-se em outro local mais amplo.

A Igreja então mudou-se para outro salão alugado, esquina das ruas Pedro Amaral e Boa Vista. Local espaçoso, vendo-se no quintal cavalos, carroças e charretes usadas pelos membros da Igreja para se locomoverem até a reunião.

Uma característica da nossa Igreja é que era constituída por um povo muito humilde. Transcorreram-se muitos anos até chegar os primeiros automóveis conduzindo os irmãos para a Igreja.

Era um povo humilde, mas rico na fé, na alegria da convivência e nos sonhos que acalentavam de construir um prédio definitivo. O passo seguinte foi providenciar dinheiro para compra de um terreno. Era preciso economizar e guardar.

A liderança da Igreja procurou os irmãos batistas, que alugavam um salão do Clube Espanhol, na esquina da rua Jorge Tibiriçá com Luiz Antônio da Silveira.

Dividimos os trabalhos: escola dominical batista no domingo de manhã; escola dominical metodista, domingo à tarde. Num domingo, culto batista, no outro, culto metodista, e assim por diante.

Diminuindo as despesas, economizando, realizando atividades variadas por todos os grupos societários, conseguimos comprar um terreno no meio de um brejo, às margens do córrego Borá, na Delegado Pinto de Toledo, onde se ergue a igreja atual.

Constituída a Comissão de Construção tendo à frente o competente irmão Miguel Stanis, lançamos a pedra fundamental. Começamos pela casa do zelador que, terminada, foi ocupada pelo irmão Armando Marcelino de Souza.

Atacaram-se os fundamentos da construção que mereceram cuidados especiais e elevadas despesas. Tudo foi feito com o maior cuidado e técnicas especiais, pois no alicerce corriam nascentes de água. A competência de Stanis, demonstrada em todas as etapas da construção, caracteriza toda a segurança até hoje evidenciada nas condições do prédio. Nenhum problema, nenhum movimentação do alicerce. Uma construção perfeita.

Terminando o salão social, nele nos instalamos precariamente até o final da construção da nave principal. Sucederam-se os pastores, todos imbuídos da necessidade de continuar a construção do templo.

Todos tiveram seus méritos, porém gostaria de lembrar o pastorado do reverendo Arlindo Rodrigues Rocha, que se empenhou de maneira notável na continuidade da construção do templo, tendo deixado para seu sucessor o acabamento e embelezamento do prédio. Esta missão coube ao reverendo Cyrus Dawsey Junior, que deixou o templo totalmente construído e equipado.

Como o grupo humilde de irmãos se reuniu e juntos conseguiram construir nossa igreja é quase um mistério, se não fora a graça do Nosso Senhor Deus, decisiva para construir esse milagre.

Quase sem perceber, estes irmãos que devem ficar na memória da Igreja construíram não só um templo, muito além disso, construíram um palácio para Deus, tal a beleza, a formosura e a segurança do templo, lembrando toda a beleza e cuidado que o rei Salomão se preocupou em buscar para erguer o Templo de Jerusalém.

Os metodistas também construíram o templo de Rio Preto, onde agora a feliz família metodista se reúne para louvar, cultuar e honrar o nome do nosso Deus.”

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso