X
X

Diário da Região

09/09/2015 - 00h00min

Coluna do Diário

De fora da TV, aliados ameaçam Valdomiro

Coluna do Diário

Sergio Isso Marinho e Celso Peixão, ambos do PSB, ficaram de fora da propaganda regional da sigla
Marinho e Celso Peixão, ambos do PSB, ficaram de fora da propaganda regional da sigla

 

Alijados da propaganda regional do PSB de Rio Preto na televisão, os vereadores Celso Peixão (PSB) e José Carlos Marinho (PSB) ameaçaram deixar a sigla. Tudo porque os parlamentares assistiram de camarote a secretária de Assistência Social, Helena Marangoni, participar da propaganda e ganhar espaço na legenda. 

Marinho, que habitualmente entra calado e sai em silêncio das sessões, ontem resolveu desabafar. “Vamos conversar com o prefeito e vamos sair desse partido. Se não respeita dois vereadores, vamos embora para outra legenda. Vamos embora”, disse. Marinho pediu para Peixão ter coragem de cobrar Valdomiro publicamente, o que não aconteceu. “Não seja demagogo. Chega, Peixão. Nós fomos trocados pela Helena, um cargo de confiança do Valdomiro. 

Seja homem e honre esta gravata, como estou fazendo com a minha”, disse o ex-secretário de Esportes. Esquecidos, os dois vereadores vão assistir de fora, também no espaço da sigla, a primeira-dama Eliana Lopes e o deputado estadual Orlando Bolçone (PSB), que ao lado do prefeito aparecem mostrando os projetos e obras em execução do governo. É evidente a intenção de Valdomiro de projetar Bolçone. O conteúdo da propaganda do PSB evidencia que o prefeito já teria escolhido o nome do seu sucessor. 

 

 

 

 

Coluna do Diário - Helena Marangoni

 

 

A secretária de Assistência Social, Helena Marangoni, foi pivô da revolta de vereadores do PSB

 

 

 

 

 

 


FRASE:

"Vamos conversar com o prefeito e vamos sair desse partido. Se não respeita dois vereadores, vamos embora para outra legenda"

José Carlos Marinho, vereador revoltado por não participar de propaganda do PS

 

Justiça cassa mandato de prefeito

O juiz da 2ª Vara de Monte Aprazível, Luís Gonçalves da Cunha Júnior, cassou o mandato do prefeito de Monte Aprazível, Mauro Vaner Pascoalão (PSB), por ato de improbidade administrativa. Ele foi acusado pelo Ministério Público de contratar empresa em nome de apadrinhado do Executivo para executar levantamento topográfico do município. Além da perda da função, o prefeito teve a suspensão dos direitos políticos pelo prazo de três anos, terá de pagar multa e está proibido de contratar com o poder público por três anos. O prefeito vai recorrer da decisão, em primeira instância, junto ao Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo. 

 

NOTAS:

Os 35% no MP

A manutenção da gratificação de 35% a cerca de 60 funcionários da Câmara mesmo com mudança no horário das sessões ainda vai parar no Ministério Público. O advogado Airton Sarchis aguarda pagamento do primeiro mês para entrar com pedido de investigação ou até ação para devolução do extra. “É pagar esse adicional que eu vou para a Justiça,” afirmou.

Sem contratação

 

Decreto do governador Geraldo Alckmin (PSDB) que barra contratações deu o que falar ontem na Câmara. “Ficam vedadas a admissão e a contratação de pessoal, bem como o aproveitamento de remanescentes de concursos públicos com prazo de validade em vigor”, diz o decreto. Vereadores chiaram. Exemplo: Renato Pupo (PSD), que é delegado. “A polícia vai parar”, afirmou.

 

Coluna do Diário - João Paulo Rillo

 

Revogou 

O deputado estadual João Paulo Rillo (PT) (foto) divulgou que o secretário estadual de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, revogou resolução que pretendia controlar o acesso aos dados da pasta. O ato acontece após Rillo questionar sobre maquiagem de dados estatísticos de crimes com base em reportagem do Diário

 

 

 


NA REDE:

Com bolivianos 

O ministro da Secretaria de Portos Edinho Araújo recebeu representantes do governo da Bolívia para discutir implantação de depósito no Porto de Paranaguá: Suzana Rios, Horácio Usquiano Vargas, David Sanches Heredia e do Itamaraty Maurício Costa e Carlos Velho. Ele, que pode deixar o cargo após a reforma ministerial anunciada para o fim deste mês, divulgou o encontro nas redes sociais.
 
Pavão

Após participar do desfile do dia 7 de setembro na avenida Bady Bassitt, o vereador Renato Pupo (PSD) postou no seu perfil no Facebook fotografias de cavalos e animais. “Desfile cívico pela manhã. Depois, família e natureza, minhas duas paixões. Assim foi o feriado”, escreveu na rede social. 

Mistério 

Aliados do prefeito de Rio Preto, Valdomiro Lopes (PSB), apostaram ontem que ele estava no Estado de Tocantins. No seu perfil no Facebook, voltou a comentar sobre o atendimento saúde bucal, mesmo sem estar na cidade. O que reforça a suspeita de que o perfil também é alimentado por assessores do prefeito. Anteriormente, a última postagem de Valdomiro nas redes sociais tinha ocorrido na última sexta-feira. 

 

Coluna do Diário - Sinval Malheiro

 

 

Desatualizado

Os perfis do deputado federal Sinval Malheiros (PV) (foto) no Twitter estão todos desatualizados. O curioso é que em um deles pede-se para ligar para um celular para saber o real motivo da desativação. Um gol contra do parlamentar.

 

 

 

 

CURTAS:

Jardim da infância - Pedido de melhorias no bairro Urano, reduto de Eduardo Piacenti (PPS), provocou nova troca de farpas na Câmara. Renato Pupo (PSD) reclamou de queixa “leviana” de Piacenti. Pupo questionava falta de placas de ruas. Piacenti disse que o vereador deveria indicar locais que precisam de placas. “Se fosse criança, talvez fizesse isso por vossa excelência”, rebateu Pupo.

 

Coluna do Diário - Geraldo Alckmin

 

 

Decreto - O governador Geraldo Alckmin (PSDB) lança hoje um modelo de decreto anticorrupção que deve ser adotado pelos municípios. De acordo com dados do governo estadual, o objetivo do decreto é ajudar prefeituras na regulamentação da lei federal 12.846/2013, a “lei anticorrupção."

 

 

 

 

É hoje? - O Tribunal de Justiça julga hoje apelação do advogado Airton Sarchis contra decisão da Justiça de Rio Preto que julgou improcedente ação contra Valdomiro Lopes (PSB), Edinho Araújo (PMDB) e 13 vereadores. Sarchis aponta suposta improbidade dos políticos por aprovar lei de cargos em confiança que foi declarada inconstitucional e quer devolução de R$ 800 mil.

Recorre - A Prefeitura de Rio Preto recorreu da decisão da Justiça que determinou regularização de imóveis públicos que estão sem alvará do Corpo de Bombeiros. No mês passado, a Justiça deu prazo de dois meses para a Prefeitura regularizar a situação de cerca de 70 imóveis. O município tenta derrubar a decisão.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso