X
X

Diário da Região

05/08/2015 - 00h22min

Cartas do leitor

Senador

Cartas do leitor

Li, com pesar, a manifestação do cidadão rio-pretense Antonio Luiz Pimentel que aliás frequenta essa coluna, sempre com opiniões judiciosas. Minha tristeza vem de um equívoco em que incorre o senhor Pimentel na narrativa que faz de minha partida para o exílio, no final de 1968. Atribui-me, injustamente, ingratidão como se eu não reconhecesse o fato de ele ter me conduzido, em companhia de meu finado pai, entre riscos e perigos, até uma etapa segura antes de minha expatriação. Talvez o tempo decorrido, são 47 anos, tenha levado o senhor Pimentel a confundir-me com outra pessoa merecedora de sua solidariedade. Eu, certamente, não me esqueci de episódio tão marcante em minha vida: lembro-me de tudo, em pormenores. Na verdade, despedi-me de minha família na casa de meus pais, em São Paulo, sabedor de que a decretação de minha prisão preventiva era iminente. Rumei para o Rio de Janeiro pela Viação Cometa. No Rio, me hospedei na casa dos pais de Vera Tude, que era minha mulher à época. No dia seguinte, fui ao aeroporto do Galeão na companhia de meu sogro e de meu cunhado, embarcando de lá para a França, onde permaneci por 11 anos, até a promulgação da Lei da Anistia. Não tive problemas nesse percurso: ainda não havia sido baixado o AI-5, e só no dia seguinte à minha partida é que policiais do antigo DOPS foram à casa dos meus pais munidos de mandado de prisão preventiva. Faço esse esclarecimento em respeito a esse cidadão, na esperança de dissipar uma mágoa que não tem razão de ser.  Tenho um sem número de defeitos, mas, se frequentemente me esqueço dos que me fazem mal, sempre me lembro dos que me fazem bem. Aos primeiros, sou indiferente; aos outros, sou grato.

Aloysio Nunes Ferreira, senador, Brasília

 

Walter do Valle

Assim como o meu pai Walmyr, o meu querido xará Walter também se foi em um domingo, coisa que só fiquei sabendo há pouco. Foram companheiros em algumas jornadas de trabalho, como nessa passagem quando foram para Cuiabá, já faz um bom tempo, e ambos boêmios, alegres e brincalhões, cativaram a todos (e todas também!) por lá. Lembro-me bem dessa época em que lá estivemos. Na última vez em que estive com o Wartão, demos muitas risadas desses episódios, relembrando aquele calor infernal cuiabano, e nós lá iniciando um trabalho bem pequeno, modesto mesmo de divulgação, e que colheu muitos frutos, no que hoje se tornou uma das maiores empresas lá do Mato Grosso. Para nós, essa partida deles é definitiva, e para eles apenas um recomeço.

Walter José Verdi, Rio Preto

 

Educação

A educação brasileira passou por grandes transformações significativas nas últimas décadas. No entanto, estas transformações não tem sido suficientes para colocar o País no patamar educacional necessário, tanto no ponto de vista equidade, isto é, de igualdade de oportunidades que a educação deve proporcionar a todos os cidadãos, quanto da competitividade e desempenho. Como o País espera que seus filhos sejam pessoas de bem com tamanha e absurda permissividade? Um País que virou as costas para a educação e que faz apologia ao hedonismo inconsequente através de tantos expedientes alienantes. Novelas vergonhosas, reality shows, a ostentação ao bullyng intelectivo, enfim, toda a massa intelectivamente improdutiva que vem assolando os lares, ensinando falsos valores e implodindo a educação brasileira. Hoje é comum ouvir professores queixando-se: "o aluno de hoje não lê, decodifica; os alunos não conseguem resolver um simples problema de matemática, porque nem entender o problema ele consegue ou seja, o aluno não está mais aprendendo a ler e a escrever." Está chegando ao final a educação básica com deficiência séria. Sendo assim, todas as outras áreas do conhecimento ficam seriamente comprometidas uma vez que ele não sabe ler nem compreender aquilo que lê.

Luiz Fernando Carneiro, Rio Preto

 

Semae, de novo

No sábado, postei crítica à demora do Semae para atender pedido de conserto de vazamento em minha rua. Hoje ressalto o serviço altamente profissional com que fui atendido neste mesmo sábado.

Wilson Daher, Rio Preto

 

Philadelpho

As pessoas que utilizam a pista da avenida Philadelpho Gouvêa Netto precisam andar andem nos seus devidos lugares: onde é para fazer caminhada, andar de bicicleta, patins e skate. Que seja esta a tal função. Agora na pista de caminhada que seja para todos fazer caminhada, não a bagunça que está aquilo. Virou terra de ninguém, cada um faz o que bem entende.  Só acho que não deveria ser assim, pois atrapalha quem está no seu destino correto. E mais, com o perigo de machucar os usuários.

Ivan Claudio Leopoldino, Rio Preto

 

Nas zonas

Há dois países em situação pré-falimentar, porque são mal governados por governos incompetentes: Grécia, na zona do euro, e Brasil na zona do mercosul.  A Grécia está muito velha e tem muitos deuses; o Brasil apesar de ser novo, tem muito mais deuses em Brasília. E os contribuintes são impostos a ser crentes e pagar altíssimos dízimos para manter essses deuses, que só pensam em de$$viar.

Mário Dente, São Paulo

 

Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso