X
X

Diário da Região

14/04/2016 - 00h00min

Coluna do Leitor

Pancadão

Coluna do Leitor

Todos os fins de semanas a área de estacionamento, da pista de caminhada do Parque da Av. Philadelpho Goveia Neto, tem se tornado um tormento aos moradores circunvizinhos. Alguns motoristas, que utilizam o local para divertir, estacionam seus veículos na área e aumentam no máximo o volume do som, ficando até altas horas da madrugada.

Na condição de morador circunvizinho solicitamos auxílio da Polícia Militar, através do Copom, onde foram registradas as ocorrências, contudo, não obtivemos sucesso com as reclamações, visto que não houve qualquer auxílio da PM, ficando os perturbadores livres para promoverem o Pancadão até a hora que então entenderem. Na última madrugada (13/04) fui orientado pelo soldado “G” a procurar o Plantão da Polícia Civil para elaborar um B.O. e processar o condutor do veículo, que o mesmo registraria a ocorrência, mas que o procedimento para cessar a perturbação é este. Um absurdo!!!

É claro que a PM tem outras ocorrências com maior gravidade, que necessitam apurar suas prioridades de atendimento, contudo, não que seja meu caso, mas pequenas ocorrências são geradoras de outras mais graves, principalmente, quando a sociedade entende que a força da lei e o poder de polícia se tornam ineficaz.

Dado ao sentimento de impotência, na companhia da síndica do condomínio, que se encontra recuperando de uma enfermidade, fomos até o local solicitar ao jovem que respeitasse nosso direito de descanso, e encontramos uma situação ainda pior. Os jovens completamente ébrios, utilizando bebidas, energéticos e outros produtos desconhecidos. Atenderam o nosso pedido e seguiram conduzindo seus veículos nestas condições pela via pública. E nós moradores seguimos desprotegidos e esperando o próximo episódio (veículo) para tomarmos as medidas que nos couber.

Marquinhos Cardoso, Rio Preto.

 

Petismo

Posso estar errado, mas ao meu ver as coisas não andam em conformidade com a verdade e Justiça. Quando é a favor do PT ou do governo há sempre uma negligência ou uma proteção, a balança da justiça sempre prevalece a favor deles.

O ex-ministro da Justiça e atual advogado do PT, José Eduardo Cardozo, durante uma greve de caminhoneiros em novembro de 2015, determinou que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) utilizasse a força, para liberar as rodovias interditadas pelos caminhoneiros que protestavam. Com esse ato iria garantir a liberdade de ir e vir anunciou que se fechassem as estradas pelo país em forma de protesto contra o governo teriam que pagar multas de valor superior a R$ 1.900,00, inclusive com uso da Força Nacional.

Agora somos ameaçados pelo MST de bloqueio de estradas pelo Brasil todo e não vemos o mesmo rigor da lei contra esse violento grupo armado de foices, facões etc. Onde esta a justiça, essa Força Nacional só trabalha a favor do PT, MST e seus asseclas. Quem vai garantir nosso direito de ir e vir?

Audinei Lopes Bonfanti, Bálsamo.

 

Impeachment

Não creio que a oposição vai conseguir 342 votos necessários para aprovar o impeachment da “ex-presidenta”. Porém, como disse a “filósofa” Dilma, “Ganhando ou perdendo, perdendo ou ganhando todo mundo vai perder.” Quer dizer, o Brasil inteiro. Qualquer resultado estará ancorado na Constituição (art.86) e nas instituições legais do país, ou seja, STF, PGR e Legislativo, portanto, tudo dentro da legalidade.

Todavia, os petistas, com conceitos gelatinosos, não aceitam esse trâmite legal, repetindo que o processo do impeachment, que obedece às leis, é “golpe”. Esse mantra é repetido pelos “mortadelas” analfabetos funcionais, apoiadores dos corruptos, remunerados com nosso dinheirinho.

Para os petistas, a aplicação dos princípios constitucionais é golpe, mas não o desrespeito às leis como fez a ex-presidente com suas pedaladas; mas não o estelionato da Dilma, com mentiras na campanha de 2014; mas não a farsa da nomeação do chefe da máfia para a Casa Civil; mas não a roubalheira que quebraram a Petrobrás; mas não a descarada compra de votos feita pelo futuro hóspede da Papuda (400 mil pela ausência; 2 milhões para votar a favor da Dilma). Os petralhas dirigentes do PT adotaram esse discurso não por ignorância, mas sim pelo medo da República de Curitiba.

José Ruiz Talhari, Rio Preto.

 

Vice

Vice que fala, diz babaquices. Conversa de criado mudo. Aureliano falava e fazia quando no cargo do chefe, mas aí não era o vice, mas o cujo chefe ele mesmo. Motejavam que o poder era-lhe absorvido via cadeira, nos anais (da República, claro). Temer, sem tirar a máscara de mordomo de filme noir, é um pagode. Que continue falando. Assim, teremos ao menos algo para dar risadas, já que as estultices aeradas nessa tal comissão araqueana, dão é vontade de chorar de ver e ouvir as trombudas asneiras de suas (ou serão nossas?) excelências.

Hércules Domingues de Faria, Mirassol. 

 

Filosofia

Norberto Bobbio (1909-2004) foi um filósofo político e filósofo do Direito italiano que influenciou e influencia muita gente até hoje. Um pensador da cultura, eu diria, dado o universo de assuntos que abordava. Bobbio pode ser visitado em seu site na internet: www.institutonorbertobobbio.org.br. Destaco dois de seus livros:

"Elogio da Serenidade e outros escritos morais" e "A Era dos Direitos", ambos são um conjunto de ensaios que mostra bem quem era esse grande pensador italiano. Vale a pena conhecer e sobretudo refletir sobre seus escritos. Em "Elogio da Serenidade" destaco este enunciado: "A serenidade é uma disposição de espírito que somente resplandece na presença do outro: o sereno é o homem de que o outro necessita para vencer o mal dentro de si"(frase que está na página de entrada do site mencionado).

Bobbio é referência obrigatória quando se quer falar sobre direitos humanos e democracia, bem como para os cultores do Direito. Bobbio ainda é e, acredito, sempre será cult.

Wander Cortezzi, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso