X
X

Diário da Região

14/10/2015 - 04h31min

Cartas do leitor

Manutenção

Cartas do leitor

Há algum tempo venho observando os serviços de rua feitos em nossa cidade e, ao que me parece, estão sendo realizados de qualquer maneira. Basta reparar na atuação do Semae quando faz algum conserto em, por exemplo, vazamentos. É comum que, finalizada uma intervenção, aconteça um afundamento no local. A retornar para o conserto, na maioria das vezes, o órgão competente acaba por jogar mais asfalto sobre as depressões. Isso também acontece em volta dos PVs (pontos de visita). De duas uma, ou a empresa contratada não tem gabarito suficiente ou não há fiscalização eficiente. O mesmo está ocorrendo em algumas vias por onde passou a tubulação das obras antienchente: afundamento e, no remendo feito, o asfalto já está se soltando. Em consequência disso, surgem novos buracos.(Há, inclusive, avarias em bocas de lobo). Mesmo que solucionados os problemas, eu me pergunto: por que não fazer de uma vez só e bem feito? Por que o retrabalho? Outro problema que percebo com frequência é a falta de pintura nas lombadas. Só as placas laterais não resolvem pois existem lugares onde a sombra das árvores "escondem" as lombadas. Sabemos das dificuldades e volume de trabalho que os órgãos competentes enfrentam, sobretudo nas épocas de chuva, mas nunca é demais pontuar os fatos para mostrar uma cidade não vive só de grandes obras e que a manutenção, em todos os setores, é muito importante e deve ser feita de forma sistemática.

Denise Farina, Rio Preto

 

Verdi 

A Acirp lamenta profundamente a morte de nosso eterno presidente, Sr. Waldemar de Oliveira Verdi, grande referência no mundo empresarial. Entre outras tantas homenagens e lembranças, tivemos a grande honra de tê-lo conosco em 2013 durante as comemorações do aniversário de 93 anos da Acirp, em talk show que reuniu quatro gerações da família Verdi. Na ocasião, mesmo não estando de corpo presente ao evento, o Sr. Waldemar participou ao vivo conosco, diretamente de São Paulo, em transmissão pela Rodolink. O público não se conteve, tamanha a emoção e a intensidade das memórias por ele contatadas, neste aniversário que ficou registrado na história da Acirp. Durante sua trajetória como presidente de nossa associação, Sr. Waldemar deixou seu legado e abasteceu de conquistas a história da entidade. A Acirp está oficialmente de luto por três dias. Em nome de todos os nossos associados, nosso muito obrigado pela sua dedicação e trabalho voluntário excepcional à frente de nossa entidade. 

Adriana Neves, presidente da Acirp, Rio Preto

 

Perda 

O Dia da Criança não combina com tristeza mas o meu foi muito, muito triste. Um susto e descubro como uma perda remonta sobre outras, já sedimentadas, e se torna ainda mais dolorosa. Então a vida vai deixando a gente cada vez mais sozinha e parece tão vazia... No último sábado eu perdi (repentinamente) o meu irmão, querido e companheiro desde sempre. Dos três, ele teve a infância mais bem aproveitada. Protagonizou histórias deliciosas e engraçadas mas também esbanjou muito charme. Luiz Alberto (ou simplesmente "Luizinho" para nossa mãe) foi um homem lindo. Fingia ser sério para os desconhecidos mas entre nós era risonho, brincalhão e dono de um grande coração. Nesses dois longos últimos dias revendo parentes, entre as lembranças me veio a admiração que os primos mais novos sentiam por ele. Então o primo Beto do Valle me mandou mensagem e citou uma revelação que fez, quando era muito criança, para a toda a família reunida na sala da nossa casa em Rio Preto. Ele declarou: "Quando crescer eu quero ter barba e bigode, usar óculos e me chamar Luiz". O Luiz era assim, fácil de amar e impossível não admirar. Adorava a filha Débora que lhe deu um único neto, o nosso encantador Enzo, sua mais recente paixão. Eu nunca vi o Luiz tão feliz como nos últimos meses, revigorado aos 65, andava animado com o novo trabalho no Tocantins, que conquistou depois de ter defendido, com louvor, um mestrado tardio. Já sinto saudade enorme do assovio que ele usava para anunciar sua chegada na minha casa, as risadas e todos os momentos, até quando dividimos nossa dor e aflições. Vá em paz, meu irmão. Eu vou te amar, como sempre.

Moema do Valle Kuyumjian, São Paulo

 

Polícia 

Aproveitamos este espaço democrático, que o Diário da Região oferece ao cidadão, para fazer um agradecimento à nossa Polícia Civil. Tantas foram as vezes que neste mesmo espaço, lemos criticas severas de alguém descontente com as atitudes desta mesma polícia; nunca concordamos, conhecedores que somos dos problemas que nossos policiais enfrentam no seu trabalho diário. Recentemente tivemos alguns objetos furtados em nossa residência. Registramos BO, que foi prontamente encaminhado para a DIG. Em poucos dias a autora do furto foi identificada e fomos chamados para reconhecer nossos objetos, dentre todos os que haviam sido apreendidos. Assim o fizemos, e já voltamos para casa com quase a totalidade do que nos havia sido furtado. Foi um trabalho perfeito e rápido de nossa Polícia Civil.

Basílio José de Almeida Neto, Rio Preto

 

Renúncia

Malgrado o desastre que nos acomete o malfadado governo petista, cuja mandante chefe da nação é repudiada pela quase totalidade da população brasileira, mesmo assim, tripudia contra tudo e se envolve, abaixando-se demais aos incautos que a rodeiam tentando manter-se no poder, quando num gesto de grandeza, gesto raro de sua personalidade, deveria renunciar a ser objeto dos interesses escusos da politicalha que tomou conta da nação. De tão abaixada que está, logo será a montaria oficialmente reconhecida que sustenta a corrupção e os desmandos institucionalizados e, quem sabe, logo vão mandar para a cadeia o intocável juiz Sergio Moro na troca pela liberdade dos bandidos confessos do Petrolão e de todos os corruptos e larápios envolvidos na Operação Lava Jato. Seria uma nova versão da troca de Cristo por Barrabás, infelizmente. Tudo é possível, não duvidem.

Antonio Luiz Pimentel, Rio Preto

 

Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso