X
X

Diário da Região

29/04/2017 - 00h00min

Cartas do Leitor

Mínimo

Cartas do Leitor

É de estarrecer a cara de pau em que se revestiu a maioria dos políticos deste país. Tenho a certeza de que com a educação, os latifúndios e o salário mínimo que temos, não chegaremos a lugar nenhum no cenário mundial, não passando de um país de terceiro mundo, quando muito.

Agora vem o presidente da República, com propaganda na mídia, escrita e falada, enaltecendo o salário mínimo de R$ 937 na tentativa de ganhar a simpatia dos assalariados na maioria aposentados que o ganham, contra os que percebem mais do que o mínimo, tudo isto em nome da reforma da Previdência.

Há necessidade da reforma? Realmente é o caos que se apregoa? Coloque em discussão, pois muitos assim não o acreditam. Um governo ilegítimo, que surge no meio de uma avalanche de acusações, vem com esta conversa que é o salvador da pátria, reforma disto, reforma daquilo. Por que não reforma política, fiscal, ministerial (cabide de empregos)?

Reafirmo: latifúndios, deseducação e salário mínimo de fome não levam o país a lugar nenhum, neste modelo econômico de produzir e consumir, principalmente commodities que é o nosso caso.

Domingos Simon, Rio Preto.

 

Raios

Raios são um fenômeno da natureza de descarga elétrica que ocorre entre as nuvens e o solo ou entre uma nuvem ou outra, gerados após ou antes de uma tempestade e o relâmpago é o clarão, devido a rápida movimentação dos elétrons. Como eles se movimentam muito rápido, também se aquecem, gerando barulho, no caso, o trovão.

Feitas estas premissas pertinentes, o foco do assunto a ser abordado, na contextualização da metáfora, diria que o senhor Lula da Silva, quando presidente, foi um raio na tormentosa tempestade que fez trovejar e chover a cântaro os mais absurdos despautérios nefastos que assolaram o país.

Ainda, não afirmando se cientificamente ou se na voz do povo, um raio não cai duas vezes no mesmo lugar? Mas como já constatado no Rio de Janeiro, no turístico monumento ao Cristo Redentor, todos os anos é atingido por mais de seis vezes.

E assim, o risco que corrermos é o senhor Lula ser candidato a presidente em 2018 e, e como o raio, eleger-se mais uma vez, o que seria um estrago desastroso e maléfico ao país. Como o eleitor não sabe exatamente como votar e nem tem em quem votar, ele será capaz de se eleger, e que o raio nos parta, mais uma vez.

Antonio Luiz Pimentel, Rio Preto.

 

Impostos

Claro que não somos o país que mais paga imposto. Basta uma rápida pesquisa para sabermos que Bélgica, Alemanha, Dinamarca e outros cobram de seus habitantes muito mais que no Brasil. Na verdade, no Brasil, o contribuinte honesto e justo (leia-se aqui uma crítica a sonegadores, coisa impossível para quem é funcionário público) chega a pagar 33% a 34% de seus rendimentos

Agora, o que mais assombra o brasileiro, que trabalha e cumpre com suas obrigações junto ao fisco, temendo a malha fina, é como todos estes supostos envolvidos na tal operação Lava Jato burlaram a receita.

Como estes supostos (nos tempos atuais, devemos tudo à suposição) fizeram para desviar milhões de reais à revelia do Leão? Como tantos enriqueceram, fundaram empresas, usaram cartões de crédito e nunca a receita federal tomou ciência? Ora, há algo de errado no Brasil

Daí, o brasileiro que luta cotidianamente para cumprir a função de cidadão, que sente a cada dia o peso de aumentos em todos os níveis, de alimentação a combustível, sente-se enganado, lesado na sua pátria.

Para passarmos o país a limpo, urge revermos se o leão bate em alguns e em outros faz carícias. Se há a premissa de que todos são iguais perante as leis, onde estava a Receita Federal que não fiscalizou esses enriquecimentos? Se se omitiu, certamente contribuiu para que uma quadrilha inescrupulosa e desumana dilapidasse o pais, jogando inúmeros brasileiros à margem da dignidade.

João Luiz Tunussi, Jales.

 

BR-153

“Derrubada de árvores para duplicação da rodovia BR-153 gera protestos” - Diário da Região. Embora ninguém goste de ver cenas como essas, infelizmente é um mal necessário e mais: o que a falta de planejamento é capaz de fazer. É isso. O que se planeja, hoje, é ter vários viadutos sobre a BR-153 para evitar o erro que se cometeu com a duplicação da Washington Luís, nos anos 70. No passado, a Washington Luís quando foi duplicada, havia somente 6 viadutos: o da Murchid, o da Adolfo Lutz, outro na Andaló, outro na General, outro na Bady e o último, na Ogger. Um para cada avenida.

Por não ter placas azuis, os chamamos assim, pelo nome das ruas a que eles estão ligados. É bizarro, mas é o que tem para hoje, fazer o quê? Todos sabemos que para ir de um lado para outro da pista é preciso andar muito. E então fizeram o viaduto da rua Independência e o da Glicério. Não me pergunte os nomes, por favor. Nada de placas azuis nas ruas. Mas nem tudo está perdido: placas azuis com os respectivos nomes estão na Washington Luís, foram instaladas pela concessionária. Salve!

Agora, a duplicação da BR vai ter 17 km e 14 viadutos. Uma média de um viaduto a cada 820 metros. Incomparável à duplicação da WL. É algo que podia ter se pensado lá atrás, nos anos 70, quando da duplicação da WL, mas era uma época diferente, cujo desenvolvimento era pensar no mínimo necessário. Resultado: hoje temos viadutos espremidos a ruas e avenidas, todos controlados por semáforos.

O projeto da BR é grandioso, é belo e muito importante. Vai permitir que se desloque de um lado para outro da cidade cortada pela BR com imensa facilidade e comodidade. Não é possível comparar a duplicação da WL ao da BR. Não, não dá. O projeto da BR é muito mais grandioso e planejado.

Antonio Celso Tomaigho, Rio Preto.

 

Educação

Quiseram modernizar as escolas e deixaram pais e filhos confusos. Os pais já não sabem como educar as crianças, as crianças já não sabem como proceder. Quando entrávamos na classe orávamos o Pai Nosso antes de começar as aulas… Não será o momento de voltar atrás, em vez de prosseguir nestes erros? As crianças estão procurando uma saída, e estão encontrando na tal da baleia azul.

Satanás, o Senado e a Câmara estão levando todos nós para o buraco, não vamos permitir que isso aconteça, ou teremos um mundo criminoso. Temos obrigação de ajudá-los a sair desta. Pediremos a Deus sabedoria para sairmos dessa.

Cida Lombardi, Rio Preto.

 

Cartas

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso