X
X

Diário da Região

30/09/2015 - 00h42min

Cartas do leitor

Costumes

Cartas do leitor

Segundo o ministro Gilmar Mendes, o Brasil está num regime cleptocrático (sic), donde se desviaram montanhas de dinheiro das empresas públicas com a finalidade de custear campanhas políticas dos partidos aliados ao Governo Federal, reservando parte disso para futuras investidas, visando à manutenção do poder a qualquer custo. As delações premiadas estão confirmando isso como verdadeiro, tal é o número de envolvidos nessa arruaça nunca assistida no País e negadas por eles. Os denunciantes são pessoas de confiança do governo, nomeados pelo próprio. Pior que o povo está sendo enganado, como sempre, acreditando que a qualquer momento tudo se resolverá. E o desemprego e a inflação estão rondando todos os lares desta republiqueta. Nossa presidente tem manobrado a parte aliada com oferta de cargos para se manter no poder com a baixa aceitação popular, porém, não tem feito o dever de casa que é uma campanha de diminuição dos exagerados gastos com a máquina Pública. Nem na oposição ao governo federal se vê alguém disposto a modificar esse triste cenário. Parecem viver na Ilha da Fantasia, onde tudo está certo no lugar certo. Só discursos inúteis e nenhuma ação prática, visando ao conserto do que foi severamente avariado por esse (des)governo. Nenhum deles tem vocação para estadista, infelizmente, são todos vinhos da mesma pipa e o desespero vai bater na casa de todos nós. Não é pessimismo isso e sim realismo, infelizmente!

Armelindo Pestile, Tanabi

 

Vereadores

Sabemos que o assunto foi bastante debatido, o Diário deu oportunidade para os leitores e vereadores se manifestarem, mas não me contive ao ler a matéria do dia 20/9 que cita os vereadores de Rio Preto que rodaram 52.400 km de janeiro/2015 a agosto/2015, lógico com carros oficiais, motoristas, combustíveis, alimentação e outros gastos.  Lembrei que num passado não muito distante, um ex-presidente da República acreditava que governar é abrir estradas; e no presente, descobrimos que para exercer a vereança é necessário andar por essas estradas. Os campeões desse rali maluco foram Karina Caroline em 1º lugar com 6.809 km e Celso Peixão em 2º lugar com 6.495 km. Só assim poderiam conhecer os problemas da cidade. Coitado do vereador que ficou em último, com somente 762 km. Achamos que há vereadores que não moram em Rio Preto, ou então são caras-de-pau mesmo! Haja óleo de peroba. 

Paulo Sergio Delabona, Rio Preto 

 

De braços abertos

Na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, semana passada, a presidente Dilma empunhou o microfone e com toda a generosidade que "comoveu" o Brasil do Oiapoque ao Chuí, declarou: "estamos abertos ... de braços abertos para receber imigrantes". Parece que falou em 10 ou 20 mil deles. Tudo bem. É, sem dúvida, uma postura digna de um estadista, se o fosse. Não que esteja errada no gesto. É até edificante. Mas é ao mesmo tempo uma desconsideração para com os nossos "imigrantes" de rua; com nossas parturientes de sarjeta; com nossos desempregados. Com certeza, a presidente irá mandar uma MP ao Congresso para criar o Bolsa Imigrante. O Brasil deve sim acolher imigrantes, mas deveria ser através de um critério programado, como por exemplo, uma campanha de adesões junto a colônias raciais, como a colônia síria. O árabe tem o coração maior que o corpo e as respostas virão uníssonas de todo o Brasil, inclusive de outras etnias; os imigrantes virão já sabendo que terão um lar amigo à sua espera, e com "primos". Teremos então para mostrar ao mundo, não algo demagógico tipo trem bala, ferrovia transoceânica e que tais, mas algo abençoado.

Odilon Ismael, Rio Preto

 

Constituição

A Constituição de 1988 produziu dois grandes avanços e uma terrível omissão. 1) restaurou a liberdade individual, ninguém foi condenado sem julgamento, graças a Deus; esse item parece estar preservado. 2) garantiu a seguridade social: isso parece correr riscos, pois os economistas escolheram as benesses sociais como vilã dos gastos do governo, e como os conservadores, tem garantida a divulgação das suas teses, uma vez que a TV, o rádio e o jornal são seus porta-vozes. A falha foi não fazer uma reforma tributária, o que proporcionou aos governos seguintes regulamentar inescrupulosamente a carga tributária, fazendo o assalariado pagar mais imposto que o detentor do capital; os pequenos salários são tributados na fonte; os grandes são criminosamente pagos através de um CNPJ o que faz os professores pagar mais imposto do que jogador de futebol, o médico pagar menos que o enfermeiro, etc. Essa farsa é protegida naturalmente uma vez que o jornalista iniciante paga mais do que as estrelas da imprensa.

Norberto Carlos Dieguez, Rio Preto

 

Maquiagem

Nas últimas semanas, o Diário da Região vem noticiando o grande número de multas geradas por uma rede de radares escondidos. Atitude recorrente na atual administração, a maquiagem da cidade se tornou comum em vários setores. Vejam quantas situações parecidas: operação tapa-buraco, Exposição de Animais, Festival de Teatro, Bienal do Livro (que não aconteceu), atendimento nas UBS, números da dengue, carnaval de rua, medalhas dos jogos regionais, multas a supermercado, reforma do ginásio Alberto Cecconi, semáforos sincronizados, merenda escolar. Até a propaganda oficial foi maquiada.  Nossa Câmara, atenta e sempre conivente com as maquiagens, impede que os secretários sejam convocados para dar satisfação à população. Também chegados aos disfarces, modificaram o horário da sessões para as 14h, que impede a maioria dos trabalhadores de acompanhá-las. Preferem a população longe da Casa. Logo virão as eleições municipais e não poderemos nos esquecer do que não foi feito para a população.

Roberto Carlos Musegante Jr, Rio Preto

 


Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso