X
X

Diário da Região

09/10/2015 - 01h27min

Cartas do leitor

Conselho Tutelar

Cartas do leitor

Atitudes chamaram a atenção nas eleições para conselheiro tutelar. Primeiro: vários candidatos estavam tentando reeleição; e estavam sendo fiscalizados pelos amigos de trabalho. Segundo: em uma reunião antes de começar oficialmente o prazo eleitoral, ficou estipulado pelo conselho tutelar às normas e procedimentos da eleição. Mas o que se viu é que vários candidatos fizeram muito mais de 3 mil santinhos, e que não podia fazer frete de pessoas para votar na frente da escola não podia parar; do lado podia. Terceiro: a mudança da regra no meio do jogo digo da eleição. No período da manha não podia votar só com o RG, a tarde podia. Quantas pessoas deixaram de votar por este motivo? Quarto: como um candidato investe R$ 20 mil em uma campanha em que o salário é de pouco mais de R$ 2 mil. Pergunta quanto tempo demora para a campanha auto se pagar. Quinto: coincidentemente a eleição para vereador é o ano que vem. Sexto: o exemplo de uma que pessoa trabalha, tem vínculos profissionais como, por exemplo, assistente social, psicóloga etc na zona sul, mas mora na zona norte. Segundo as normas de eleição do Conselho Tutelar, todas as pessoas que realmente conhecem esta profissional não poderão votar na mesma porque ela mora na zona norte. É justo? Da forma com que a eleição é feita hoje, favorece os interesses políticos, os conchavos dos partidos. Sétimo: como será que as pessoas que criaram os critérios para aprovação do Conselheiro Tutelar veem o desfecho destas eleições, sabendo que grande parte dos elegíveis, além da pouca idade, da falta preparo em lidar com conflitos, de como discernir pelo melhor para uma criança ou adolescente, e que consideram atividade social sair para balada, vai assumir um cargo de extrema importância? Oitavo: chega de pizza, anule esta eleição, pelo menos para forçar os corruptos a gastarem novamente.

Marcos Alexandre dos Santos, Rio Preto

 

Barulho

Quem autorizou e deu alvará para perturbar o sossego público com barulheira no Recinto de Exposições? Qual autoridade vai tomar providência contra a perturbação do sossego? O cidadão comum não tem direito de dormir em paz? Deu no Diário da Região do dia 02/10/2015: "Justiça proíbe Prefeitura de promover ou autorizar qualquer evento que produza ruídos na Anfiteatro da Represa, sob pena de multa diária de R$ 5mil". Exmo senhor prefeito Valdomiro Lopes da Silva Filho, se a Justiça proibiu ruídos no anfiteatro da represa, por isonomia, por educação e por respeito a todos os cidadãos dessa nossa cidade não deveria ser concedido alvará de perturbação do sossego público em qualquer local de nossa cidade. Ou será que o interesse de uma minoria prevalece em detrimento da tranquilidade da maioria? Fica aqui minha denúncia da perturbação da tranquilidade pública. Meu repúdio ao que ocorre e pedido a quem de direito as providências para que este fato desagradável nunca mais ocorra.

Juraci Violin, Rio Preto

 

Saudosismo 

Sou do tempo da simplicidade, do tempo em que as cartas começavam assim: "Prezado Fulano, é com prazer que pego na pena para lhe escrever estas mal traçadas linhas" (..) Sou do tempo em que curtir um barato era você pegar o marido da barata e colocar na conserva. Sou saudosista de carteirinha. Ainda me lembro das ruas de terra onde a gente jogava futebol com bola de meia; onde a gente jogava bolinhas de gude, rodava pião, pulava corda, subia em árvores, batia peteca. Nas festas da igreja, as quermesses, a gente trocava correio elegante e às vezes até conseguia uma namoradinha. Ha, namorada! Naquele tempo era palavra mágica, sublime, mística, respeitosa. Hoje não é mais assim, infelizmente. Conheci um mundo melhor. Havia honra, harmonia, honestidade, respeito. Hoje não se respeita nem a presidenta do País. Bons tempos, aqueles.

João Marani, Rio Preto

 

Stédile

O que a esquerda vai dizer agora? Stédile sofreu um constrangimento muito grande em Fortaleza recentemente. Vão dizer que essas pessoas foram "agressivas"? Dirão isso para defender um sujeito que prega, incentiva e executa invasões violentas nas propriedades produtivas e privadas? Um homem que, segundo Lula, possui um exército paralelo nas ruas? O constrangimento de Stédile, ficou evidente, um sinal de que a esquerda no Brasil não detém mais o monopólio nas ruas. São manifestações voluntárias e espontâneas, não possuem patrocinadores como Caixa Econômica Federal e Petrobrás. São trabalhadores cansados como eu, indignados com esta situação caótica, provocada por essa corja de bandidos e ladrões corruptos, disfarçados de partido, sindicatos e movimentos sociais. O que ele vai fazer agora? Chamar a polícia? A mesma que eles atacam quando tentam impedir a pilhagem de propriedades alheias? É muita cara de pau desses patranheiros. É mais um babaca covarde, acuado, que precisa fugir do povo. Lidera um movimento (MST) que recebe polpudas verbas do governo federal, que nem identidade jurídica tem. Ele, não possui terra, mais anda de carro do ano, viaja de avião pra baixo e pra cima, hospeda-se nos melhores hotéis e frequenta bons restaurantes. Eles plantaram a discórdia, o cinismo e a roubalheira. Agora, estão colhendo aquilo que plantaram, com uma enorme diferença, sem violência. Eles, ao contrário, destroem laboratórios, desperdiçando anos e anos de pesquisas, devastam plantações, colocam fogo em tratores, abatem animais. É possível protestar de forma pacífica, sem violência, sem depredações, sem bloqueio de rodovias, ferindo o direito de ir e vir. Infelizmente, vai levar muito tempo para a gente conseguir a paz que tanto almejamos. Se depender de alguns quadrilheiros togados, que existem neste país, estamos todos ferrados. Lamentável.

Luiz Fernando Carneiro, Rio Preto

 


Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso