X
X

Diário da Região

19/09/2015 - 23h36min

Cartas do leitor

Brahma

Cartas do leitor

Para quem não sabe, Brahma é um deus hindu que forma com Vishnu e Shiva o triunvirato responsável pela criação, manutenção e destruição do mundo. Mas no sistema religioso da Operação Lava Jato, Brahma é um "deus" da politica brasileira. É um político bravateiro e lobista muito esperto. Para se ter ideia de sua grandeza espiritual, uma palestra de Brahma sobre o combate à fome tem custo milionário. Alguns documentos obtidos na Operação Lava Jato trouxeram à tona a relação íntima desse deus onipotente e onipresente, com os executivos das maiores empreiteiras do País. Mas como Brahma é uma "santidade" na política, os sudras brasileiros (servos da boquinha e militontos fiéis) ainda acreditam que tudo é uma farsa da mídia golpista e culpa das "zelites". Depois que Brahma foi descoberto na Operação Lava-Jato, a criatividade da população brasileira criou um boneco ícone, o Pixuleco. O sucesso foi tão grande que, em São Paulo, uma militante da esquerda anti-democrática, tentou assassinar o boneco a facadas em plena luz do dia. Hoje, a sociedade brasileira (leia-se trabalhadores e pagadores de impostos) está indignada com Brahma e o seu partido, que se dizia dono da patente da ética e da moral na política. O povo honesto e trabalhador não aguenta mais pagar impostos para cobrir o rombo da corrupção, sustentar os parasitas do Estado e os programas sociais escravagistas de interesses inconfessáveis. Na política interna, a gestão populista bolivariana conseguiu se superar. Acabaram com a estabilidade econômica, promoveram gastanças inconsequentes e insustentáveis. Conseguiram acabar com a Petrobras. Mais estarrecedor ainda é o fato de 13,9 milhões de famílias ainda receberem o bolsa família depois de 13 anos de governo populista. Prova que esse governo não apresentou nenhuma porta de saída para os mais necessitados. Até hoje, todos continuam filhos de Brahma! Haja dinheiro para o seguro-desemprego e salário dos companheiros nos 39 ministérios. Nem Brahma, outrora tão poderoso, poderá salvar a sua criatura. Pois, o Pixuleco o assombra tal como um zumbi no portal de um cemitério da esquerda. Mas golpe de assombração é coisa da direita fascista. 

Roberto de Carvalho Junior, Rio Preto

 

Não acredito

Medidas propostas esta semana pelo governo e anunciadas pelo ministro do planejamento, Nelson Barbosa, deveriam ser chamadas de "A grande mentira". Como acreditar em um governo que durante as eleições assumiu o compromisso de não mexer nos direitos dos trabalhadores e faz justamente o contrário? O governo disse que fará um programa de redução de ministérios, mas quem garante? Não há corte real nessas propostas, não se mexeu na estrutura nem no luxo do governo; mesmo se for aprovada a CPMF não haverá dinheiro suficiente para sustentar esse modelo governamental quebrado e populista. O rombo provocado pela corrupção do PT é muito grande. O governo não mostra como vai obter equilíbrio orçamentário entre a arrecadação e seus gastos descontrolados. Entendo que só estão ganhando tempo e enrolando a população. Triplicou a conta de luz, dobraram os combustíveis, fez crescer o desemprego, inflação, juros e ainda cortou o crédito imobiliário. Não acredito nesse governo nem que a vaca tussa!

Audinei Lopes Bonfanti, Bálsamo

 

Pupo 1

Que lástima o que disse o vereador Renato Pupo sobre a redução de salário de vereador. Na sua ótica, agora nebulosa, vislumbra que, em reduzindo o subsídio dos edis, "quem vai participar da política serão os aposentados, milionários, desocupados e corruptos? (18/9). Com esta estapafúrdia manifestação, ele está jogando um manto sujo sobre aqueles que no passado honraram o "munus" público da vereança que exerceram graciosamente, senão que inspirados pelo nobreza de servira a população. Você, Pupo, com esta postura jamais pensada que pudesse ser de sua índole política, está emprestando esta bandeira para encobrir de infâmia e covardia a memória dos grandes vultos do plenário da Câmara, como Heitor Botura, José Barbar Cury, Armando Casseb, Benedito Lisboa, José Eduardo do Espírito Santo, Prof. Felício Miziara, José Jorge Junior, Daud Jorge Simão e tantos outros ilustres homens públicos. Quero acreditar que o bolo de aniversário de seu pai, o promotor aposentado dr. Paulo Noberto de Arruda de Paula, simbolicamente azedou e ficou indigesto.

Antonio Luiz Pimentel, Rio Preto

 

Pupo 2

Não sei por que político tem bronca de aposentado neste País. Além de tachados como "vagabundos do FHC", me vem agora o delegado-vereador jogar os aposentados no mesmo lamaçal dos milionários, desocupados e corruptos, que viriam a formar a classe política local com a redução salarial.  Sim, milionários também no lamaçal, pois é sabido como foram formadas as grandes fortunas da maioria. Este político não deve saber a causa da maioria dos trabalhadores buscarem a aposentadoria na casa dos 53, 55 anos de idade e com 35 de contribuição. Deveria procurar saber para não sair por aí dizendo besteira. Concordo com ele somente quando diz que quem vai participar da política, com a redução salarial da vereança, serão os corruptos. Aí, sim, corruptos, que formam a maciça maioria da classe política brasileira. Espero, e quero crer, que esta carapuça não sirva ao delegado-vereador, que deveria buscar no âmbito local melhores condições de vida dos aposentados rio-pretenses. Por essas e outras, não tenho o menor orgulho de ter contribuído por exatos 35 anos com a Previdência. Por causa disto, sou tachado de aposentado-vagabundo. Antes, do FHC e agora do vereador 

Wéliton de Oliveira, Rio Preto

 


Cartas: 

As correspondências enviadas para esta seção devem ter o nome legível do autor, RG, foto, profissão, idade e endereço e telefone para confirmação prévia. Para dar oportunidade a um maior número de leitores, as cartas poderão ser resumidas. Os originais não serão devolvidos. As cartas podem ser enviadas da seguinte forma:

1) Pelo correio, endereçadas à avenida Feliciano Salles Cunha, 1.515 - CEP 15035-000, São José do Rio Preto-SP
2) Entregues pessoalmente no endereço acima
3) Por fax - (0xx17) 2139-2090
4) Por e-mail, no seguinte endereço eletrônico: leitores@diariodaregiao.com.br

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso