X
X

Diário da Região

03/04/2015 - 02h52min

Artigo

Guerra silenciosa contra o crack

Artigo

Vivemos uma guerra silenciosa contra o crack, que todo dia mata jovens, famílias inteiras, principalmente as mais pobres. Pude constatar o estado epidêmico do crack logo no primeiro ano de mandato, ao coordenar pesquisa no noroeste paulista, em trabalho na Frente Parlamentar de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, da Assembleia Legislativa. Achava que a droga só estava instada em grandes centros. Qual não foi minha surpresa ao descobrir que há consumo de crack em todos os municípios, do menor ao maior. O crack inalado leva oito segundos para elevar a produção de dopamina no cérebro, criando sensação imediata de prazer. O efeito passa em cinco minutos. Por isso, o usuário tende a recorrer a uma pedra atrás da outra. Os números nos desafiam. O crack não atinge somente andarilhos, mas pessoas com endereço fixo. Quatro em cada dez dependentes têm casa com nome de rua e número. Oito em cada dez crianças abandonadas são filhas de dependentes químicos. Esta droga infernal, no dizer do jornalista Leonardo Coutinho, "tem uma força que se mostra potente o bastante para superar até o amor de uma mãe pelo próprio filho". Milhares de mulheres engravidaram sob o efeito da droga, gestaram seus bebês drogadas e agora lutam contra o vício para não perder seus filhos. A Maternidade Leonor Mendes de Barros, da capital paulista, é referência no tratamento da dependência química em gestantes e bebês. No ano passado, 71 mães viciadas tiveram seus filhos naquele hospital.

Segundo o Juizado da Juventude de Belo Horizonte (MG), 480 filhos de usuários de crack foram abandonados em hospitais da capital mineira em 2014. No Rio de Janeiro, cerca de 90% das crianças abandonadas têm pais dependentes. O número de usuários saltou de 22 mil para 2,5 milhões em 15 anos. Segundo o Ministério da Saúde, em 2005, foram registrados 1.863 casos de sífilis em mulheres grávidas, doença venérea provocada em consequência do uso de crack. Sete anos depois, o número de gestantes com sífilis saltou para 7.043. O número de recém-nascidos contaminados foi de 4.447. Quinze por cento de recém-nascidos de mães viciadas em crack morrem em decorrência de distúrbios respiratórios. Cinco por cento das substâncias tóxicas do crack fumado por uma gestante entram na corrente sanguínea do feto. Seis dias é o tempo que as substâncias do crack ficam presentes no leite materno. Trinta mil crianças e adolescentes vivem em abrigos e casas-lares. Trinta por centro dos frequentadores da cracolândia têm curso superior ou passaram pela universidade. Por causa do consumo de cocaína e crack, 8.541 pessoas foram afastadas do trabalho em 2013. Não são somente os usuários e as famílias que estão perdendo esta guerra. A sociedade está sendo derrotada. O poder público, os políticos. Os esforços de enfrentamento deparam com outro desafio: a recaída. Mesmo para quem passa por internações e recebe o devido acompanhamento, a taxa de reincidência chega a 15%. Não há saída para vencer esta guerra sem o tripé ciência, família e fé. A ciência trata, a família apoia, acolhe, conforta. As igrejas elevam a um plano espiritual fundamental para a superação. Cada um de nós tem sua parte nesta guerra.

ORLANDO BOLÇONE
Deputado estadual

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso