Diário da Região

05/11/2013 - 05h23min

 

Ainda sobre o ‘Mais Médicos’

 

Por várias vezes ocupamos este espaço para abordar o “Mais Médicos”, o qual o governo não só está incentivando como persistindo na contramão da logística da saúde pública. Continuamos defendendo a tese de que saúde pública só pode ter viabilidade através de grande financiamento do governo e gestão com responsabilidade.


As associações de classe médica, como CFM, AMB e demais representações estaduais, apesar das constantes contestações sobre o rumo do programa, foram derrotadas com a aprovação recente da presidente Dilma Rousseff, e autorização do Ministério da Saúde para o exercício da profissão por médicos estrangeiros (cubanos), sem passar pelo exame Revalida.


Se analisarmos, com o pé no chão, que as 197 escolas médicas do país diplomam de 12 a 15 mil médicos por ano, é fácil concluir que o programa não tem razão de ser, a menos que seja manobra política nesta época para vencer as próximas eleições presidenciais.


Na verdade, o médico brasileiro sempre fez e continua fazendo a sua parte, trabalhando dia e noite nas UBSs e nos hospitais e o governo, por outro lado, não consegue fazer a sua, deixando de providenciar medidas rigorosas de gestão e criação de infraestrutura nos 5.500 municípios brasileiros.


Basta observar como sinal de descaso e abandono a reportagem do dia 20 de outubro, na Folha de São Paulo. Ali estão apontadas várias irregularidades identificadas através de 1.339 auditorias, no período de 2008-2012, por equipes do Denasus, por desvio de recursos públicos num total de 500 milhões de reais, o que prova e comprova a tese de que o governo não está fazendo a sua parte.


Ainda mais, nesta reportagem muitas irregularidades foram apontadas nos estados do Norte e Nordeste, principalmente o Piauí. Em N. S. dos Remédios, cidade do Piauí, dos 20 profissionais do programa Saúde Família, 15 nunca haviam dado expediente.


Para burlar as contas do SUS, gestores falsificavam relatórios hospitalares ou inseriam em seus cadastros profissionais fantasmas. Um exemplo surrealista foi que um só doente foi consultado 201 vezes em um só dia, e todas as consultas foram pagas, além de registro de consultas cobradas de pacientes já falecidos. Igual situação foram observadas em outros Estados.


“Mais Médicos” existe há muito tempo e sempre foi responsável pela principal mão de obra do SUS, quer nas UBSs como nos hospitais filantrópicos, com a esperança de ser aprovado o Projeto de Lei de Planos e Cargos de Carreira, com salários dignos, que se encontra parado no Congresso Nacional.


“Mais Médicos” existe há muito tempo com muita vontade de trabalhar em qualquer lugar do país, desde que os municípios receptivos estejam estruturados com hospitais e paramédicos para a prática segura da medicina. E que as rodovias sejam ampliadas para o transporte de doentes graves, e que seja também desenvolvido um projeto de saneamento básico para diminuir a verminose infantil.


Em último caso, diante do desencontro do governo que está enfiando goela abaixo este programa para o país, sem treinamento e infraestrutura necessária, contrariando os postulados e princípios que norteiam a prática médica, só o tempo dirá para se poder concluir que se trata de mais um embuste, com mentira e demagogia, onde só a população carente será prejudicada. Quem viver, verá!


NELSON NAGIB GABRIEL Médico e advogado; Rio Preto

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Di´rio Im&ocute;veis

Di´rio Motors

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para recuperar sua senha no Diário da Região.

Já sou assinante

Para continuar lendo esta matéria,
faça seu login de acesso:

É assinante mas ainda não possui senha? Clique Aqui!
É assinante mais quer redefinir sua senha? Clique Aqui!

Assine o Diário da Região Digital

Para continuar lendo, faça uma assinatura do Diário da Região e tenha acesso completo ao conteúdo.

Assine agora

Pacote Digital por apenas R$ 16,90 por mês.
OUTROS PACOTES


ou ligue para os telefones: (17) 2139 2010 / 2139 2020

Cadastro Grátis
Diário da Região
Clique no botão ao lado e agilize seu cadastro importando seus dados básicos do facebook
Sexo
Defina seus dados de acesso