IMG-LOGO
Home Rosto e Corpo
Beleza

Inovações tecnológicas melhoram a eficácia dos cosméticos antienvelhecimento

Jéssica Reis - 04/04/2020 00:11

Quem é que não deseja ter uma pele bonita, sem os temidos sinais da idade, ou, pelo menos, retardar o aparecimento das rugas? A tecnologia tem sido uma grande aliada nos tratamentos antienvelhecimento. Uma das novidades é o 'drone delivery', considerado um cosmético inteligente que consegue atingir as camadas mais profundas da pele.

Para um creme agir na pele, ele passa antes por uma série de obstáculos que incluem impurezas e até a própria camada mais superficial da pele que funciona como uma barreira. "Ao aplicar um creme, seu ativo pode perder o poder de eficácia até chegar na célula onde deveria agir, principalmente se ela estiver localizada em uma camada mais profunda da pele. O 'drone delivery' é um sistema de encapsulamento e vetorização de ativos que possibilita que ingredientes de difícil absorção sejam entregues no local exato de ação, garantindo mais êxito aos resultados", explica a dermatologista Paula Mesquita Antoniassi, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, da clínica Innove, em Rio Preto.

Segundo o dermatologista Carlos Roberto Antonio, professor responsável pela Cirurgia Dermatológica da Famerp e proprietário da Pelle Medical Center, o 'drone delivery' usa nanotecnologia para atingir diretamente o alvo desejado, ou seja, o 'drone' entrega a substância. "Já há estudos demonstrando a existência, porém na prática ainda não vemos resultados surpreendentes", afirma.

O médico ainda explica que cremes com uma grande quantidade de associações cosméticas ajudam muito a prevenir o envelhecimento, pois uma substância potencializa a outra. "E também novas substâncias a base de vitamina C e ácido ferúlico são eficazes. Eles agem clareando e rejuvenescendo."

Busca pela beleza

O envelhecimento está relacionado ao desgaste de funções fisiológicas que levam à diminuição da produção de colágeno, de fibras elásticas e da renovação celular, segundo Paula Mesquita Antoniassi. A dermatologista explica que há dois tipos: o intrínseco e o extrínseco. O primeiro é aquele decorrente da passagem do tempo, determinado principalmente por fatores genéticos, estado hormonal e reações metabólicas, como estresse oxidativo. "Já o extrínseco é aquele provocado pela exposição ao sol e a outros fatores ambientais, como estilo de vida (exercício físico, alimentação) e o estresse fisiológico e físico", explica.

O fato é que ninguém quer envelhecer e, por isso, os cuidados com a beleza começam cada vez mais cedo. Carlos Roberto Antonio afirma que, se há um tempo, as mulheres, especialmente, buscavam por tratamentos a partir dos 40 anos, hoje procuram a partir dos 20 anos. "As mídias sociais, aplicativos, 'filtros' estimulam muito a procura pela beleza cada vez mais cedo", diz.

Para a dermatologista Karen Omekita, as pessoas buscam por tratamento mais cedo porque têm mais informações, sabem que quanto mais cedo melhor o resultado e o envelhecimento é mais harmonioso e desacelerado. "Recomendo começar a tratar a partir de mais ou menos uns 24/25 anos. É uma idade boa para começar a usar uma vitamina, estimuladores de colágeno, porque a partir daí já começam a aparecer os primeiros sinaizinhos de rugas, os primeiros sinais de envelhecimento", explica.

O que acontece com a pele em cada fase da vida

Depois dos 30 anos ocorre o surgimento de linhas finas em áreas de maior expressão como ao redor dos olhos, entre sobrancelhas, testa e sulco do nariz à boca.

Depois dos 40 anos temos as rugas de expressão mais marcadas ao redor dos olhos, entre sobrancelhas, testa e sulco do nariz à boca, rugas finas ao redor dos lábios, diminuição dos lábios, discreta perda do contorno facial

Depois dos 50 anos temos as rugas de expressão mais marcadas ao redor dos olhos, entre sobrancelhas, testa e sulco do nariz a boca, rugas finas ao redor dos lábios, diminuição dos lábios, flacidez discreta a moderada em pálpebras e maior perda do contorno facial, além de manchas e vasinhos.

Depois dos 60 anos ocorre mais profundamente a flacidez facial e pescoço, perda do contorno, rugas fixas em testa, ao redor dos olhos e ao redor da boca além das manchas, vasinhos e diminuição dos lábios.

Fonte - Carlos Roberto Antonio, Professor
responsável pela Cirurgia Dermatológica da
Famerp e proprietário da Pelle Medical Center

Tecnologias presentes em cosméticos

Nanobiotecnologia - está relacionada às estruturas, prioridades e processos envolvendo materiais com dimensões em escala nanométrica. "Essas partículas promovem muitas vantagens em relação às formulações tradicionais. Refere-se à utilização de pequenas partículas contendo princípios ativos que são capazes de penetrar nas camadas mais profundas da pele, potencializando os efeitos dos produtos", comenta Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA - Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica - ABEC.

Cosméticos biomiméticos - é um campo emergente e tem como foco principal a compreensão do fenômeno natural. Estudos têm mostrado que a utilização de fórmulas biomiméticas, como em cremes faciais, por exemplo, minimiza a irritação e aumenta efetivamente a hidratação da pele. "Nos produtos, a indústria pode utilizar peptídeos biomiméticos a fim de desempenharem funções semelhantes às do organismo", explica a especialista.

Probióticos - "Pro" significa "para" e "biotic" significa "vida", logo estamos falando de algo que beneficia a vida, a vida da pele. Os probióticos são micro-organismos vivos, administrados em quantidades adequadas, que conferem benefícios à saúde do hospedeiro. "Muito se sabe dos benefícios dos probióticos ao bom funcionamento do organismo, porém, recentemente, as chamadas 'bactérias do bem' passaram a ocupar espaços também nos potes de creme e são indicadas para tratamento da acne, rosácea e dermatite", afirma Isabel.

Ativos "Like Effect" - os ativos "like" têm ação muito similar ao parâmetro e geralmente têm origem vegetal, sendo muito bem aceitos pela pele. Como exemplo temos a vitamina D Like (Vederine), que exerce papel imunológico; retinol Like (Revinage), conhecido por suavizar e preencher rugas, estimulando a síntese de colágeno; e o ativo com efeito Corticoid-like (extrato glicerinado de Physalis angulata), chamado Ecophysalis, que promove ação anti-inflamatória e anti-irritante das peles sensíveis.

Cosméticos sem adição de água - a ideia é que as novas formulações necessitem de pouca ou nenhuma porcentagem de água, sem perder a eficiência. No Brasil, quando se fala na produção de cosméticos, mesmo os que o mercado classifica como concentrados podem levar até 80% de água em sua composição. "Essa alternativa de substituição da água já é uma realidade viável para algumas empresas, que apresentam séruns de tratamentos faciais e corporais altamente concentrados, com até 99% de ativos na composição, sem adição de água", explica a especialista.

Editorias:
Rosto e Corpo
Compartilhe: