Sem ressecamento de peleÍcone de fechar Fechar

SAÚDE

Sem ressecamento de pele

Como manter as mãos limpas e sem ressecá-las com tantas lavagens e o uso do álcool em gel, que tanto ajuda a diminuir a propagação de vírus e bactérias


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Para se proteger contra o coronavírus, além de infecções virais, uma das soluções mais eficazes e simples é lavar bem as mãos. O hábito simples é um antídoto para evitar a transmissão de doenças infecciosas. Se não tiver como lavar as mãos por pelo menos 20 segundos e enxaguar, o álcool em gel é um excelente antisséptico.

O uso constante de sabonetes, detergentes e álcool, no entanto, tem deixado as mãos ressecadas, rachadas e até com dermatite. Dermatologistas revelam, no entanto, que é possível manter as medidas básicas de higiene e também deixá-las hidratadas.

A dermatologista Silvia Strazzi afirma que a hidratação da pele também deve fazer parte da rotina de cuidados diários, especialmente agora com a necessidade da higienização recorrente das mãos. "A escolha do hidratante deve seguir as orientações do dermatologista. De modo geral, é indicado escolher aqueles que são específicos para a hidratação das mãos. Também é importante prestar atenção nos ingredientes, preferindo as opções à base de vitaminas, minerais e óleos vegetais hidratantes".

Com tantas opções disponíveis, quem sofre com o ressecamento da pele precisa ter mais critério na escolha do produto. "Cuidado com loções perfumadas, muitas delas apenas perfumam e não hidratam", afirma Silvia. A partir da orientação é possível comprar o produto, que atuam nos quadros de secura e descamação, em farmácias.

Alerta

O dermatologista Tiago Silveira afirma que, se as pessoas estiverem na rua e sem acesso a água, é importante aplicar álcool em gel em toda a área do punho e mão. Um alerta, no entanto, é com o uso de produtos como vinagre, limão ou desinfetante. Segundo ele, receitas de gel caseiro não devem ser usadas em hipótese alguma. "O produto produzido em casa não é eficaz, não mata o vírus e ainda pode causar irritações na pele."

Taciana Dal'Forno Dini, presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS, afirma que o álcool em gel é eficaz na assepsia e o uso excessivo, realmente causa ressecamento. "As pessoas que estão usando mais devem intensificar o uso de hidratantes. Após a aplicação do álcool em gel é preciso esperar porque ele evapora e depois pode ser usado o hidratante adequado e indicado por um dermatologista". Pessoas que têm a pele mais sensível e que são alérgicas devem usar álcool em gel sem cor ou perfume.

Na impossibilidade de lavar as mãos com água e sabão, o álcool em gel deve ser aplicado da seguinte maneira:

  • Aplique o álcool em gel 70% medicinal
  • Espere o produto evaporar
  • Aplique o hidratante
  • Use protetor solar (muito importante, mesmo dentro de casa)
  • Passe repelente (quando necessário)

Fonte: Silvia Strazzi, dermatologista

 

É importante utilizar somente o álcool em gel 70% medicinal e nunca o de limpeza doméstica. Para peles sensíveis, prefira o álcool em gel 70% medicinal sem fragrância e/ou cor. Muito cuidado com as receitas caseiras que estão circulando pela internet, além de não terem eficácia comprovada, os ingredientes utilizados podem colocar em risco a saúde da pele, causando alergias e queimaduras

Fonte: Silvia Strazzi, dermatologista