Beber durante a refeição, pode?Ícone de fechar Fechar

Saúde e Beleza

Beber durante a refeição, pode?

Ingerir líquidos durante as refeições, no entendimento de especialistas, não é recomendável: faz mal ao corpo e ainda prejudica a digestão dos alimentos; hidratação é importante, mas ao longo do dia


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

É comum ouvirmos que não se pode ingerir bebidas durante a refeição. Que tal atitude faz mal para a digestão ou até mesmo que esse hábito contribui para o ganho de peso. Mas diante de tantas informações que chegam aos nossos ouvidos, o que será verdade?

Se você é do tipo de pessoa que não consegue fazer uma refeição sem ter o acompanhamento de algum líquido, saiba que isso realmente faz mal ao nosso corpo e prejudica a digestão dos alimentos.

Isso porque o processo de digestão já começa na boca, através da mastigação. Quando você ingere líquidos junto à refeição (acima de um copo médio ou 200 ml), a comida que está na boca vira uma pasta e é empurrada pelo líquido para o estômago, em vez de ser quebrada em partículas menores, como seria o ideal chegar ao sistema digestivo. Assim a capacidade do organismo em absorver vitaminas e minerais dos alimentos é prejudicada e a refeição fica mais pobre.

"Não é recomendado beber qualquer tipo de líquido junto com as refeições, pois podem diminuir a absorção de alguns nutrientes, deixar a digestão mais lenta, podendo piorar a sensação de sono após a refeição", explica a nutricionista Fernanda Uliana.

A ingestão de líquidos em excesso também deixa o suco gástrico [ácido fabricado pelo estômago] mais diluído, diminuindo assim a sua potência e fazendo com que ele perca a capacidade de digerir o alimento e retire menos nutrientes como a proteína e carboidrato da comida. Ou seja, a pessoa come, mas não absorve as substâncias de que precisa.

"Bebidas alcoólicas ou com gás, como os refrigerantes (normal e zero), podem diminuir a absorção de vários nutrientes, aumentar a distensão abdominal e formação de gases, gerando desconforto. Como não agregam nutrientes para a nossa saúde, o ideal é que sejam evitadas em todos os momentos. Além disso, algumas crianças gostam de tomar leite puro, leite com achocolatado ou vitamina de frutas feita com leite junto com o almoço e jantar. Esse não é um hábito saudável, já que o cálcio contido no leite pode diminuir a absorção de ferro dos alimentos, contribuindo para uma possível anemia", acrescenta Fernanda.

Com relação ao ganho de peso ao consumir bebidas durante as refeições, essa afirmação é verdadeira se considerarmos que tomar líquidos como sucos, refrigerantes ou outras opções açucaradas fará com que a pessoa aumente o número de calorias durante a refeição. Já se essa alimentação vier acompanhada de bebidas sem calorias como a água o problema será outro.

"O fato de simplesmente beber qualquer tipo de líquido junto com a refeição já deixa a digestão mais lenta, e se bebermos grande quantidade de líquido frequentemente, pode gerar uma dilatação do estômago a longo prazo. Dilatando o estômago, caberá mais comida, e consequentemente pode levar ao ganho de peso. A curto prazo, o que leva ao ganho de peso é o tipo de bebida que se consome junto com a refeição. Refrigerante, bebida alcoólica, sucos industrializados ou adoçados com muito açúcar podem agregar boas calorias à sua refeição. E se você consumir mais calorias do que precisa ao longo do dia, pode ter ganho de peso, sim", explica Fernanda.

Hora certa

Mas você deve estar se perguntando: se não é ideal ingerir líquidos junto com as refeições, em que momento se deve ingeri-los? Os líquidos devem ser consumidos ao longo do dia para manter o corpo hidratado. O ideal é que a ingestão seja pelo menos meia hora antes da refeição ou uma hora depois, como explica a nutricionista. Mas é preciso que sejam evitadas as bebidas que contenham gases, como os refrigerantes, porque eles estufam o abdômen e atrapalham ainda mais a digestão.

"As melhores opções de bebida para acompanhar a refeição são águas aromatizadas, água normal ou com gás, limonada; vinho seco degustado com bom senso pode ser uma boa. Controle ou se puder evite cerveja, refrigerantes e sucos de frutas doces. Essas bebidas contêm carboidratos concentrados, ou seja açúcares, e somam energia no nosso corpo, contribuindo com excesso de energia na refeição", explica a nutricionista esportiva Cinthia Pulicci.

Suco de laranja - A fruta é rica em vitamina C e também é uma fonte natural de citrato, um mineral que evita a formação de pedras nos rins. Além disso, o alimento possui grande concentração de hesperidina, flavonoide que fortalece a saúde do coração

Suco de tangerina - Com nutrientes bem parecidos aos da laranja, ela possui um poderoso agente antioxidante em sua composição, chamado nobiletina, que controla os níveis de colesterol no sangue, prevenindo problemas cardiovasculares e cerebrais

Suco de limão - Possui poder “detox” e “alcalino”, para a limpeza do organismo. Além disso, essa fruta tem uma substância conhecida como d-limoneno, que ajuda a relaxar e ainda pode combater algumas células cancerígenas

Suco de abacaxi - Com grande concentração de água e fibras, essa bebida é uma fonte poderosa de vitaminas e minerais que fazem o nosso intestino funcionar melhor, melhorando a digestão

Água, água de coco ou águas saborizadas - Elas não possuem ou possuem pouquíssimas calorias e podem ser ingeridas para acompanhar as refeições. Mas é importante lembrar que o consumo deve ser moderado e não passar de 200 ml

*Sucos ricos em vitamina C como acerola, laranja, limão, morango e goiaba aumentam a absorção do ferro contido no feijão e verduras verde-escuras da refeição