Escritório em casaÍcone de fechar Fechar

Carreira

Escritório em casa

Em tempo de coronavírus, a preocupação das empresas aumenta e o home office é alternativa


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A expansão do novo coronavírus (Covid-19) e o surgimento de novos casos no Brasil podem acelerar a adoção de empresas brasileiras ao home office (do inglês, trabalho em casa). Ambientes fechados como escritórios têm grande potencial de multiplicação. São locais em que as pessoas passam horas juntas, conversando umas com as outras e compartilhando documentos, equipamentos e outros materiais que podem alojar o vírus por horas.

Na China e em alguns países da Europa, o home office já é uma realidade para evitar o contato e o deslocamento dos funcionários. A medida preventiva ajuda no combate à disseminação do vírus. A Organização Mundial da Saúde (OMS), em documento oficial, aconselha algumas estratégias preventivas, entre elas o home office. "Se possível e em caso de surto, incitar o trabalho remoto (em um esquema de home office, por exemplo) auxilia a evitar contatos desnecessários", diz o documento recente da OMS.

Se você faz parte do grupo que, por determinação superior, vai trabalhar em casa, é preciso se organizar. "Para algumas pessoas isso pode ser um desafio, porque em casa temos mais distrações e outros afazeres nos chamando, mas é preciso fazer o tempo trabalhar a seu favor", explica a especialista em produtividade Tathiane Deândhela, autora do livro "Faça o tempo trabalhar para você".

O Brasil já ocupa o terceiro lugar entre os países em que esse tipo de modalidade mais cresce: 47% das pessoas utilizam esse método de trabalho. "Distrações e falta de organização são os principais erros cometidos e os que mais afetam a produtividade de quem trabalha em casa", afirma Renato Pradillas, partner da SBCoaching.

Algumas características pessoais do profissional em home office também são aspectos importantes a considerar, pois como o acesso à organização dá-se, via de regra, com os recursos da tecnologia, todo o zelo com as ferramentas de trabalho e com as informações confidenciais mostra-se de alta relevância. São elas comprometimento, confiabilidade, responsabilidade, racionalidade, autocontrole e segurança. "Todas essas características realçam a habilidade de lidar com o capital intelectual da organização e com o que pode ser compartilhado, garantindo os padrões de ética e moral no trabalho", explica a consultora de carreiras Marcia Vazquez.

 Crie uma agenda eficiente: É fundamental que a pessoa perceba a importância de estabelecer e cumprir os horários que propôs para si mesma. Caso contrário, é muito fácil distrair-se e acabar sem fazer nada durante o dia. A agenda deve ser elaborada sem levar em consideração tempos de atraso ou intervalos. Quanto mais rígida a sua agenda, maiores as chances de frustrar-se tentando segui-la;

Tenha um lugar próprio para trabalhar: Para ser produtivo, é preciso definir um lugar apropriado para realizar as atividades. Deitar na cama com o notebook no colo vai dar sono e, com certeza, a tentação de se permitir alguns cochilos virá. Opte por lugares claros e frescos, preferencialmente isolados. Mantenha o ambiente sempre organizado e limpo. É preciso ter suas ferramentas à mão. Papéis, canetas, régua, grampeador e o que mais precisar. Organização é essencial para que o trabalho seja realizado de maneira mais tranquila e totalmente necessária para a concentração;

Encontre técnicas de foco: Definir períodos de descanso é muito importante e períodos de ação também. A técnica do pomodoro, que consiste em inserir intervalos curtos a cada 20-30 minutos de trabalho, pode ser uma boa alternativa. A técnica é boa para manter o cérebro descansado e estimular-se a produzir o máximo em períodos curtos;

Não se distraia: As distrações são tantas que é quase impossível evitá-las. Redes sociais, família, TV, animais de estimação, tarefas da casa. Trabalhar assim requer adaptação e apoio da família. Converse com as pessoas e explique que, assim como qualquer emprego, você tem tarefas a cumprir. Caso tenha filhos, defina escalas para ver quem fica com eles para que não haja interrupções.

Fonte: Tathiane Deândhela