Tbilisi: cidade da região de vinhos da Geórgia Diário da Região - Vinhos e os Prazeres

Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 31 min 17
06/03/2020 - 15h52min

HOSPEDAGEM EM TELAVI

Tbilisi: cidade da região de vinhos da Geórgia

A cidade de Telavi fica a 120 km de Tbilisi e, apesar de pequena, é a principal cidade e centro administrativo da região

Fotos: Arquivo pessoal A cidade de Telavi fica a 120 km de Tbilisi e, apesar de pequena, é a principal cidade e centro administrativo da região
A cidade de Telavi fica a 120 km de Tbilisi e, apesar de pequena, é a principal cidade e centro administrativo da região

Quando eu estava organizando minha viagem à Georgia, conversei com Misha Dolitze que me disse que 70% da produção dos vinhos do país ficavam na região de Kahketi. Por isso seria interessante, eu me hospedar na cidade de Telavi.

A cidade de Telavi fica a 120 km de Tbilisi e, apesar de pequena, é a principal cidade e centro administrativo da região. Ela fica no sopé da cordilheira Tsivi-Gombori, entre 500 e 800m do nível do mar, com belas vistas das montanhas do Cáucaso.

Em fiquei hospedado no Savaneti Eco Hotel, por ¢70 por dia, com o café incluído. O hotel fica fora, a 7 km da cidade, mas é muito bom. As instalações, serviços e restaurante são primorosos. Ele tem também uma boa piscina.

Neste hotel fiz as melhores refeições da viagem, pois o chef é muito criativo.

No hotel existe uma produção de vinhos em Kvevri, com uvas plantadas em volta do prédio e depois amassadas com os pés num recipiente de madeira. A vinícola se chama Zaod e os vinhos envelhecidos na adega do hotel tem um preço salgado.

Destes recipientes, as uvas correm direto para o Kvevri, onde são fermentadas com leveduras indígenas.

Os hóspedes podem participar da pisa das uvas e da feitura do vinho, além de produzir a Chacha (aguardente semelhante à grappa), durante a época da colheita.

Hospedados neste hotel, de lá fomos visitar 4 vinícolas que ficam na região Kahketi, inclusive a de Misha Dolitze.

Demos um passeio pela cidade e vimos situações muito diferentes daquilo que estamos acostumados no Brasil.

Na maioria dos restaurantes ,encontramos um tipo de toalha de mesa simples e bonita e pedimos ao nosso guia Misho para nos levar ao comércio para procurá-la. É uma toalha com motivos da Geórgia, como peixes e vinho, tudo em tons de azul e branco. Misho nos levou então ao que eles chamam de mall (shopping center), bem diferente dos que temos por aqui com o estacionamento de terra.

Na realidade o local é um mercado, que vende de tudo: frutas, verduras, tecidos, além de carnes que ficavam penduradas em varais. Bem interessante pra gente conhecer os produtos locais, as pessoas da terra e seus hábitos. O que encontramos ali foram outros tipos de toalhas plásticas, diferentes do que estávamos procurando.

Em 1762, Telavi se tornou a segunda capital (depois de Tblisi) do reino georgiano oriental. O rei Erekle II, que nasceu e morreu ali, foi especial para a cidade. As suas reformas mudaram fundamentalmente a política, economia e cultural da região e posteriormente de toda Geórgia.

Telavi e seus arredores são ricos em monumentos históricos, arquitetônicos e naturais. Os monumentos históricos mais importantes preservados dentro dos limites da cidade incluem:

• Dzveli Galavani ("Velhos Muros") - fortaleza dos primeiros reis kakhetianos (séculos IX-X)

• Igreja de Santa Maria (século XVI)

• Igreja da Santíssima Trindade (século VI)

• Fortaleza Batonis Tsikhe ("Fortaleza do Mestre") construída no século XVII; um dos únicos palácios reais medievais bem preservados na Geórgia

• Korchibashishvilebis Tsikhe - castelo dos nobres locais chamado Korchibashishvilis (séculos XVI-XVIII)

• akhvakhishvilebis Tsikhe - castelo dos nobres locais chamado Vakhvakhishvilis (século XVIII)

Telavi é a única cidade da Geórgia onde quatro monumentos de fortificação, diferentes de vários períodos históricos, permanecem relativamente intactos. Por esse motivo, arquitetos, estudiosos e historiadores de arte consideram Telavi como a cidade mais "medieval" do país.

Aproveitamos a tarde para subir em um dos cafés da cidade e provar mais uma taça do vinho âmbar local acompanhado de maçã assada e recheada com nozes!

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.