Doria decreta quarentena no Estado Diário da Região - Nacional

Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 31 min 20
21/03/2020 - 19h35min

Novas medidas

Doria decreta quarentena no Estado

Governo estadual confirmou neste sábado mais seis mortes pelo coronavírus

Sergio Andrade/Governo SP Governador de São Paulo, João Doria, durante entrevista neste sábado:
Governador de São Paulo, João Doria, durante entrevista neste sábado: "fiquem em casa"

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) anunciou na tarde deste sábado, 21, a estado de quarentena no Estado para conter o avanço do novo coronavírus. A medida terá duração de 15 dias, começa a valer na terça-feira, 24, e vai até o dia 7 de abril. Ela é válida em todos os 645 municípios do Estado. O anúncio foi feito em entrevista coletiva.

Poderão funcionar em caráter de excepcionalidade: hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas, supermercados, hipermercados, padarias e açougues, além de callcenter, bancas de jornais, lojas de pet shop, serviços de transportes e indústrias. Os restaurantes e bares poderão funcionar só com delivery. Segundo o governador, o Estado vai tomar "medidas policiais" para impedir aglomerações, como bailes funk e outros eventos de rua.

De acordo com Doria, nenhuma das medidas anunciadas é restritiva ao trabalho das indústrias, porque elas não prestam atendimento ao público. Durante 15 dias, a medida impõe o fechamento do comércio, exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança. "Isso implica na determinação, ou seja, na obrigação do fechamento de todo o comércio e serviços não essenciais à população. Essa medida poderá ser renovada, estendida ou suprimida se houver necessidade", disse Doria. A medida visa proteger a saúde pública e reduzir a disseminação do coronavírus.

O governador ainda disse para população ficar em casa e chegou a dizer para que seja colocada bandeira do Brasil nas janelas. "Fiquem em casa: esta é a grande recomendação", ressaltou Doria. Ele falou sobre a importância da solidariedade, de "amar o País" durante esta "guerra" e chamou os paulistanos a colocarem uma bandeira do Brasil na janela. "Coloque na sua janela uma bandeira do Brasil, a que você tiver na sua casa ou algo que manifeste esse seu sentimento solidário."

O fechamento do comércio atinge todas as lojas com atendimento presencial, inclusive bares, restaurantes, cafés e lanchonetes. Estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só poderão atender pedidos por telefone ou serviços de entrega.

No anúncio, o governador afirmou que o cumprimento da quarentena será fiscalizado pelo Estado e também pelas prefeituras. Doria que festas ao ar livre, como os chamados "pancadões", são considerados ilegais e deverão ser coibidos pela Polícia Militar não apenas na Grande São Paulo, mas também no interior e no litoral do estado.

Balanço

Na coletiva foram anunciados os novos números da doença. O Estado de São Paulo tem 15 mortes confirmadas pela doença e 396 casos confirmados, com 34 pacientes estão em unidades de terapia intensiva. Há outros 9 mil casos suspeitos. Os números foram coletados até 18h desta sexta-feira, 20. De acordo com o balanço, todos os 15 óbitos do Estado foram registrados na capital, com 6 confirmados nas últimas 24h. Das 15 vítimas, 14 estavam internadas em hospitais privados e apenas uma em hospital público.

Dos 6 novos óbitos, quatro foram mulheres e dois foram homens, todos acima de 60 anos. Até o fechamento desta edição, o governo não havia divulgado novo balanço.

São Paulo em quarentena

O que muda

  • Governador João Doria determinou quarentena em todos os 645 municípios de São Paulo a partir de terça-feira (24). Durante 15 dias, a medida impõe o fechamento do comércio, exceto serviços essenciais de alimentação, abastecimento, saúde, bancos, limpeza e segurança

O que fecha

  • Fechamento do comércio atinge todas as lojas com atendimento presencial, inclusive bares, restaurantes, cafés e lanchonetes. Estabelecimentos que servem alimentos e bebidas em mesas ou balcões só poderão atender pedidos por telefone ou serviços de entrega. A quarentena não afeta o funcionamento de indústrias

O que pode abrir

  • Nos serviços de saúde, está liberado o funcionamento de hospitais, clínicas- inclusive as odontológicas - e farmácias. No setor de alimentação, podem funcionar supermercados, hipermercados, açougues e padarias - que não poderão permitir o consumo no estabelecimento durante a quarentena.
  • No setor de abastecimento, poderão atuar normalmente transportadoras, armazéns, postos de gasolina, oficinas, transporte público, táxis, aplicativos de transporte, serviços de call center, pet shops e bancas de jornais.

Fonte - Governo de São Paulo

Bloqueio em rodovias

As três principais rodovias de acesso ao litoral norte do Estado de São Paulo tiveram bloqueios da Polícia Rodoviária Estadual, na manhã deste sábado, 21, para impedir a passagem de turistas em direção às praias. As blitzes aconteciam nas rodovias Rio-Santos, Tamoios e Oswaldo Cruz. Só veículos de emergência, prestadores de serviços essenciais e moradores de cidades da região, como São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba, eram liberados para seguir viagem. Carros com turistas eram obrigados a fazer o retorno.

Os bloqueios temporários foram determinados pela Justiça, a pedido do Ministério Público estadual, após a decretação de estado de emergência na região devido ao coronavírus. No litoral sul, os acessos a Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe pela rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55) foram bloqueados com barreiras de concreto.

No litoral e no interior paulista, outras sete cidades estavam com acessos bloqueados pelas prefeituras para pessoas de fora. A prefeitura de Itatiba, por exemplo, determinou a instalação de 22 barreiras de concreto nos acessos à cidade

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.