Reforçado, América volta atrás e paralisa atividadesÍcone de fechar Fechar

QUARTA DIVISÃO

Reforçado, América volta atrás e paralisa atividades

Jogadores vindos da Bahia e do Paraná ficarão no Teixeirão, Pinho foi para casa


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Depois de oficializar a contratação de mais dois meio-campistas para o Campeonato Paulista da Quarta Divisão, que começaria em 18 de abril e foi suspenso, o América resolveu voltar atrás e seguir a recomendação da Federação Paulista de Futebol de paralisar suas atividades para evitar a propagação do novo coronavírus. Matheus Rogério, ex-Capital, do Distrito Federal, e Bruno de Paula, ex-Goianésia, ambos de 22 anos, se apresentaram ao técnico Pinho na terça-feira, 17.

O elenco do Rubro será liberado até sexta-feira, 20. O técnico Pinho já foi para sua casa, em Bebedouro. "A gente fez uma planilha de treinos individuais e vamos seguir a Federação Paulista. Eles vão para casa e quando for liberada a volta a gente entra em contato com alguns dias de antecedência", disse o auxiliar técnico Odirlei Maurer.

Três jogadores, por dificuldades de voltar para casa, devem ficar todo esse período de pausa nos alojamentos do estádio Benedito Teixeira, o Teixeirão. Casos dos volantes Clayton e Giancarlo, emprestados pelo Bahia e que residem no nordeste. O meia-atacante Wilker reside no estado do Paraná. Parte da comissão manterá uma rotina no clube para manter o estádio em condições de trabalho e uso.

Os reforços sabem da responsabilidade que terão. "Já viemos contratados para jogar, mas o que vai definir é dentro de campo. Estamos empenhados em ajudar. Sou um meia mais técnico, habilidoso, minha função é fazer os atacantes e o time jogarem", disse Bruno Henrique de Paula Herculano, o De Paula.

Natural de Poços de Caldas, Minas Gerais, trabalhou com Pinho no Catanduva durante a Bezinha do ano passado, quando a equipe chegou à terceira fase. Este ano, defendeu o Goianésia-GO. "Vim através do Pinho, me explicou sobre a estrutura daqui e me chamou a atenção", comentou.

Foram nove jogos pelo Catanduva. De Paula defendeu também o Pouso Alegre em 2018, na Segunda Divisão do Mineiro. "A Bezinha é complicada, bastante disputada e vamos ver como será o time, mas acho que vai dar tudo certo", afirmou o meia. "O Pinho é um cara sensacional, briga pela gente, mas lá dentro de campo a gente batalha também. Confia no nosso trabalho e passa boa energia. Deixa a gente trabalhar tranquilo, a palavra dele é rodada, experiente, tem muitos clubes e acessos e abraça a causa."

Já Matheus é natural de Ubatuba e seu último clube foi o Capital-DF. "Sou um meia para ajudar a equipe, mas se tiver oportunidades quero fazer gols. O Odirlei (auxiliar técnico) me apresentou o projeto, fiquei sabendo dos acessos do Pinho e quis aceitar o desafio", disse.

No Capital, atuou por cinco jogos e marcou um gol. Atento ao coronavírus, Matheus deve voltar à cidade na sexta-feira, 20. "É uma novidade e uma coisa ruim para todo mundo, mas temos que abraçar a causa porque somos seres humanos e a saúde vem em primeiro lugar. Vamos cuidar da gente e, quando voltar ao normal, estaremos aqui trabalhando."