Técnico do Jacaré muda rotina e atletas serão liberados hojeÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O alerta quanto aos riscos de contaminação com o coronavírus para pessoas com mais de 60 anos fez o técnico do Rio Preto, Carlos Rossi, mudar algumas rotinas de sua vida. Ainda nesta terça-feira, 17, ele esteve no estádio Anísio Haddad para definir junto ao preparador físico Ivan Canela a planilha de treinos individual do elenco durante o período de paralisação do Campeonato Paulista da Série A-3.

"A gente tem de mudar, só quem não tem consciência que não muda. Estou muito em casa, já era caseiro de natureza, mas de fim de semana ia ao shopping, restaurantes com a minha esposa e a gente mudou", disse Rossi, que assim como a esposa Marilene está com 60 anos de idade. Os dois moram sozinhos na área central da cidade. "A gente não tem a certeza ainda do que está acontecendo, o médico que morreu em São Paulo tinha 44 anos, crianças não estão na zona de risco mas tem muitos casos pelo mundo."

O treinador também colocou o álcool gel na rotina de uso para evitar contaminação, mas reclamou da alta do preço do produto no mercado. "Ouço que o pico não chegou ainda, o esporte não esta imune, acredito que as Olimpíadas não acontecerá", emendou.

O Jacaré ocupa a 9ª colocação da Série A-3, com 13 pontos, na briga pela vaga nas quartas de final, mas por conta da paralisação não se sabe qual será o próximo desdobramento. "Estipulamos reuniões por vídeo chamada ou presencial, com todas as providencias, claro, para definir um planejamento se caso o campeonato voltar, se cancelar, pensar no segundo semestre", disse Rossi. "O atletas serão liberados, mas alguns são de outros estados que tiveram voo cancelado, problemas com ônibus, será gradativo."