Dólar fecha pela 1ª vez acima de R$ 5 Diário da Região - Nacional

Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 33 min 21
17/03/2020 - 00h30min

MERCADO

Dólar fecha pela 1ª vez acima de R$ 5

Após ganho de 13,91% na sexta-feira, Ibovespa fechou em queda de 13,92%

Divulgação/Jorge Araujo/Fotos Públicas Dólar explode junto com o coronavírus e fecha pregão acima de R$ 5
Dólar explode junto com o coronavírus e fecha pregão acima de R$ 5

O dólar fechou pela primeira vez um pregão acima de R$ 5,00, influenciado pelo novo dia de estresse no mercado financeiro mundial em meio ao avanço da pandemia do coronavírus, levando cada vez mais países a fecharem fronteiras. O clima ruim entre o governo e o Congresso e a perspectiva de que o Banco Central deve cortar os juros de forma agressiva esta semana levam algumas casas, como UBS e Asa Bank, a prever redução de até 1 ponto porcentual na taxa básica, a Selic. O real foi, junto com o peso mexicano, a moeda com pior desempenho hoje no mercado financeiro internacional.

No mercado à vista, o dólar fechou a R$ 5,0523, em alta de 4,90%, a maior variação porcentual desde a delação do empresário Joesley Batista, em 18 de maio de 2017, quando a moeda americana disparou 8,07%. O BC não atuou no mercado de câmbio desta segunda-feira, 16. O dólar já havia atingido R$ 5,00 durante os negócios nas últimas semanas, mas nunca fechado neste patamar. No ano, o dólar já acumula valorização de 26% e, neste mês, de 13%.

Medidas emergenciais dos bancos centrais pelo mundo não estão ajudando a acalmar os mercados. O Chile e a Coreia do Sul anunciaram cortes de juros em reunião extraordinária, seguindo a decisão do Federal Reserve ontem de praticamente zerar os juros nos Estados Unidos. Mas a visão de bancos como Goldman Sachs, Bank of America Merrill Lynch e Wells Fargo é que estes movimentos são insuficientes para impedir a piora da atividade. O Wells Fargo passou a prever avanço de apenas 1% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial em 2020, um dos menores níveis em 40 anos.

O ex-secretário do Tesouro Nacional e atual diretor do ASA Bank, Carlos Kawall, defende que, com a piora do cenário, o Banco Central "pise no acelerador" da política monetária e cambial, cortando os juros de forma mais agressiva e usando as reservas internacionais. Para acalmar o dólar, ele acredita que o BC poderia lançar um programa de US$ 50 bilhões para compras e vendas e/ou leilões de swap, com o ritmo de atuação podendo se manter discricionário. "Nossa resposta, no Brasil, tem que ser na política monetária e cambial, é onde temos gordura. Não temos espaço fiscal", disse ele.

Bolsa

Após ganho de 13,91% na sexta-feira no que foi o maior avanço diário desde 13 de outubro de 2008, o Ibovespa fechou a primeira sessão da semana em queda de 13,92%, aos 71.168,05 pontos. Assim, nesta abertura de semana, o principal índice da B3 deu sequência ao padrão de acentuada volatilidade da semana anterior, quando o índice acumulou perda de 15,63%, o pior desempenho desde outubro de 2008. Ainda pela manhã, o circuit breaker foi acionado pela quinta vez desde segunda-feira.

Perto do fechamento, a B3 alterou o limite de oscilação diária do futuro (IND) e do mini (WIN) de Ibovespa, com todas ações do índice à vista sendo colocadas em leilão quando cedia 13,08%, aos 71.859,88 pontos. O movimento acompanhou piora dos índices de ações de Nova York, com perdas na casa de 12% em Wall Street, durante entrevista coletiva do presidente dos EUA, Donald Trump, na qual admitiu a possibilidade de recessão no país.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.