Estado apura duas mortes suspeitas na região de Rio Preto Diário da Região - Geral

Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 21
21/03/2020 - 00h30min

NOVO CORONAVÍRUS

Estado apura duas mortes suspeitas na região de Rio Preto

Se confirmados, estes serão os primeiros óbitos pelo Covid-19 na região

Reprodução/Facebook Hospital Emílio Carlos, de Catanduva, onde idosa estava internada: ela era caso suspeito desde a terça
Hospital Emílio Carlos, de Catanduva, onde idosa estava internada: ela era caso suspeito desde a terça

O Instituto Adolfo Lutz vai determinar a causa da morte de dois pacientes que morreram nesta sexta-feira, 20, na região de Rio Preto. Uma delas é uma idosa de 64 anos, moradora de Catanduva, que estava internada no Hospital Emílio Carlos, e outra é uma jovem moradora de Monte Alto, perto de Bebedouro, que estava internada no Hospital Austa, em Rio Preto. Ela estava grávida de sete meses e o parto chegou a ser feito, mas o bebê, um menino, nasceu morto. Uma das suspeitas com que os hospitais trabalham é que os óbitos tenham sido provocados por coronavírus. Se confirmados, estes serão os primeiros óbitos por Covid-19 na região.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Catanduva, a idosa de 64 anos foi classificada como suspeita no município na última terça-feira, dia 17. A cidade não tem nenhuma notificação de Covid-19 confirmada, mas investiga oito, dentre elas o da senhora, a única paciente internada. Ela era contactante de um suspeito original.

O corpo dela foi trazido por funcionários do Hospital Emílio Carlos até Rio Preto para que o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) da Famerp fizesse a autópsia, mas o SVO determinou que o corpo retornasse para Catanduva, para que amostras de fluido respiratório fossem coletadas no Hospital Emílio Carlos e posteriormente enviadas ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, referência para confirmação de mortes suspeitas por coronavírus.

Horas depois, ocorreu a morte da jovem de 28 anos. Ela era moradora de Monte Alto. A reportagem apurou que era casada e filha de pastores e estava grávida de seu segundo filho. A moça teria chegado ao Austa nesta sexta-feira, 20, com dores nas costas. Após o falecimento, a funerária foi acionada para levar o corpo da jovem até o SVO da Famerp, que novamente recusou o recebimento. A Polícia Militar chegou a ser mobilizada para resolver a questão.

"Acionaram nós. Nós, não sabendo do protocolo que deveria ser feito, entramos em contato com a Secretaria de Saúde e fomos informados que o corpo deveria voltar para o Austa", contou o tenente Claudio Luciano Ziroldo. O velório da jovem acontecerá neste sábado, 21, em Monte Alto, mas até o fechamento nesta edição não havia informações sobre o horário exato. Ela será sepultada junto com seu filho. O caixão será lacrado e, por questões de segurança devido à suspeita de coronavírus, não será permitido que mais de dez pessoas permaneçam a cada vez na sala de velório.

De acordo com Jorge Fares, diretor-executivo da Funfarme, o SVO está seguindo orientação do governo do Estado, pois não há estrutura para realizar autópsias de casos suspeitos de coronavírus - seria necessário, por exemplo, um esquema de ventilação diferente para garantir a segurança dos profissionais. "Dá para examinar síndromes respiratórias pelo material da traqueia. Semana que vem vamos sentar, conversar, normatizar e dar ciência para todo mundo disso. Nenhum lugar tem estrutura, é uma doença nova e estão com medo", afirmou ele. Os hospitais da região serão comunicados sobre a impossibilidade de realizar autópsias quando há suspeita de infecção por Covid-19. De acordo com o médico, não existia, até a noite desta sexta-feira, 20, nenhum paciente suspeito ou com a doença confirmada internado no Hospital de Base.

Aldenis Borim, secretário de Saúde de Rio Preto, confirmou que foi comunicado sobre caso da jovem de Monte Alto. "Nós não temos o resultado dela. Tudo leva a crer, parece que não se encaixa nos critérios do corona, mas precisamos dos resultados oficiais."

Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Padre Albino (HPA), nesta sexta-feira, 20, morreu um homem jovem, com comorbidades, com sintomas de Influenza. Ele nem chegou a ser testado para coronavírus, pois o quadro não preenchia os critérios de Covid.

Números atualizados

O número de mortes confirmadas por coronavírus no Estado de São Paulo subiu para nove, segundo balanço divulgado na tarde desta sexta-feira, 20, pela Secretaria Estadual da Saúde. Os quatro novos óbitos confirmados são de idosos com "comorbidades", três são homens (de 70, 80 e 93 anos) e um é de uma mulher de 83 anos. Com os novos registros, o número de mortes por coronavírus no País sobe de seis para 11.

O Estado já havia noticiado a morte do homem de 70 anos na tarde desta sexta-feira. Até o momento, o Estado de São Paulo tem 396 casos confirmados da doença, segundo o Ministério da Saúde.

(Colaborou Rodrigo Lima)

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.