Prefeitura de Rio Preto proíbe aglomerações Diário da Região - Rio Preto

Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 33 min 22
19/03/2020 - 00h30min

CAÇA ÀS MULTIDÕES

Prefeitura de Rio Preto proíbe aglomerações

Vigilância Sanitária vai multar buffets e organizadores de festas onde houver mais de cem pessoas; decreto da Prefeitura de Rio Preto proíbe aglomerações, para impedir o avanço do coronavírus

A Prefeitura de Rio Preto anunciou nesta quarta-feira, 18, que vai começar a multar, já a partir deste feriado prolongado, os buffets que realizarem festas, como casamentos e aniversários, que reúnam mais de cem pessoas. A medida faz parte do cumprimento do decreto número 18.554, publicado nesta semana e que dispõe sobre medidas de enfrentamento ao Covid-19.

A Vigilância Sanitária estará de plantão para verificar o descumprimento da norma. Caso encontre algum local realizando festas ou eventos, aplicará multa de 200 unidades fiscais do Estado de São Paulo (Ufesp), que equivale a cerca de R$ 6 mil. "O estabelecimento poderá perder o alvará", alerta Aldenis Borim, secretário de Saúde.

Nesta semana, a Secretaria da Fazenda anunciou que não concederia novos alvarás para festas ou eventos, mas que não cassaria os já emitidos. Muitos organizadores, preocupados com a transmissão do Covid-19, estão postergando as festividades por conta própria.

Rio Preto continua com dois casos confirmados de coronavírus. O primeiro, confirmado no final da última semana, foi o de uma mulher de 28 anos com histórico de viagem para Alemanha, França e Bélgica. Retornou ao Brasil em 10 de março, um dia depois do início dos sintomas, e foi trabalhar por alguns dias. Na última quinta-feira, 12, procurou atendimento no Hospital de Base e desde então foi colocada em isolamento.

O segundo é de um homem de 44 anos que viajou para São Paulo, onde há transmissão sustentada da doença, no dia 8 de março; no dia 13, foi para Santa Catarina e depois retornou a Rio Preto já com os sintomas do Covid-19. O paciente procurou atendimento logo em seguida, apresentando febre e dores de cabeça, no corpo, nas articulações e na garganta, e se isolou voluntariamente. Os familiares dele também estão em isolamento domiciliar.

Outros 38 casos estão em investigação. "Tem filho, filha, trabalho. Tem uma gama muito grande para investigar. Pode por quase dez pessoas para cada um (suspeito), são quase 380", diz Borim, sobre a quantidade de indivíduos monitorados. "Montamos uma central de monitoramento, que será gerenciada pela Vigilância Sanitária e composta pelos dentistas que tiveram as atividades suspensas e de maneira colaborativa aceitaram fazer esse trabalho". As consultas odontológicas e exames como endoscopia e espirometria que eram eletivos foram adiados, bem como as sessões de acupuntura.

As pessoas que tiverem sintomas respiratórios devem, por iniciativa própria, manterem-se isoladas em suas casas por 14 dias após o início dos sinais, que é o período de quarentena estabelecido pelo Ministério da Saúde. Quem viajou para locais de transmissão ou teve contato com viajantes deve ficar especialmente atento.

A recomendação continua a ser para que as pessoas evitem aglomerações, independentemente do tamanho. A própria Prefeitura está diminuindo o fluxo de atendimento em prédios municipais. As coletivas de imprensa estão sendo transmitidas on-line, sem a presença física de jornalistas. "Sábado e domingo peço encarecidamente que fiquem em casa. É o único lugar que vocês têm segurança. Cuide da sua vida, da sua família, dos seus filhos. É poucas vezes que isso vai acontecer na vida. Vamos ficar em casa", reforça Borim.

Jorge Fares, diretor-executivo da Funfarme, fundação que administra o Hospital de Base, diz que as pessoas não estão seguindo à risca o pedido de ficarem reclusas. Ele destaca o poder de transmissão do coronavírus. "Um transmite para três, que transmitem para nove, que transmitem para 27", calcula.

A Secretaria de Saúde também emitiu nota técnica visando à proteção da saúde da população idosa institucionalizada, determinando, por exemplo, o monitoramento diário dos quadros febris e respiratórios de todos os residentes e funcionários. Os idosos são o maior grupo de risco do coronavírus.

Falta de insumos

Os frascos de álcool em gel e as máscaras sumiram das prateleiras de supermercados e farmácias. "O mais importante é lavar as mãos. Não entre em desespero", ressalta Borim. Maurício Lacerda Nogueira, do Laboratório de Virologia da Famerp, explica que a máscara deve ser usada por pacientes com sintomas respiratórios.

Região

Além de Rio Preto, outras cidades da região já somam 97 casos suspeitos de coronavírus. É o que mostra levantamento feito pelo Diário com base em dados das Secretarias de Saúde municipais. Votuporanga já acendeu o sinal de alerta, com crescimento exponencial de investigações. Ao todo, são 24 ocorrências em análise. A cidade já decretou estado de emergência em saúde pública pela doença.

Com base no crescimento de casos suspeitos, as prefeituras de Santa Fé do Sul, Mendonça, Sales, Pereira Barreto estão orientando que as pessoas evitem se banhar nas prainhas do Noroeste paulista.

(Colaboraram Ingrid Bicker e Rone Carvalho)

Festas já adiadas

Arquivo Pessoal Lara e Guilherme adiaram o casamento para o segundo semestre
Lara e Guilherme adiaram o casamento para o segundo semestre

Noivas, debutantes e casais que celebrariam bodas de casamentos se anteciparam às determinações da Secretaria Municipal de Saúde e adiaram as cerimônias. A administradora de empresas Lara Moreira Domingos, 32 anos, e o administrador de sistemas Guilherme Oliveira, 40, estavam com a celebração do casamento marcada para 2 de maio, mas desistiram da data para remarcar a cerimônia para o segundo semestre.

"A gente chegou nessa conclusão pelas pessoas da nossa família. A maioria são pessoas mais velhas que viriam de São Paulo e Campinas, então decidimos adiar", afirmou a noiva. Segundo Lara, parte dos convidados viria de avião, o que também os colocaria em risco. "Foi outro motivo que a gente avaliou na hora da decisão. Alguns convidados também de antemão disseram que não viriam", contou Lara.

Adiamento também em outras cerimônias. "Tínhamos um aniversário de 15 anos que receberia convidados do exterior e um casamento com 300 convidados que foram adiados", informou uma empresa de assessoria de casamentos. O celebrante Leandro Waidemam informou que também teve três cerimônias adiadas e que o pedido da categoria neste momento é para adiamentos e não cancelamentos.

Waidemam chegou a publicar um comunicado nas redes sociais com o pedido. "Cancelar, não. Esse é o nosso trabalho. Nós que somos autônomos dependemos desse trabalho. O remarcar também faz parte dos sonhos", afirma. Segundo ele, a produção de eventos e parceiros estão firmes no sentido de viabilizar o remanejamento das datas. "Vamos fazer de tudo para alinhar datas para que os sonhos sejam concretizados", finalizou.

(Colaborou Francela Pinheiro)

Brasil tem quatro mortes

A Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo confirmou na noite desta quarta-feira, 18, mais uma morte por coronavírus no Estado, elevando assim para quatro o total de óbitos pela doença no Estado e no País (somente São Paulo já registrou vítimas fatais).

A pasta também informou que, somente nas últimas 24 horas, foram confirmados 76 novos casos da doença no Estado. Com isso, passou para 240 o número de registros da Covid-19 em território paulista.

De acordo com a secretaria, as três mortes confirmadas nesta quarta são de três homens idosos, com comorbidades e idades de 65, 81 e 85 anos. Todos foram atendidos em um hospital privado da capital. O paciente de 81 anos é morador do município de Jundiaí e os demais, de São Paulo. O primeiro óbito do Estado foi confirmado nesta terça-feira, 17. O paciente também era homem, tinha 62 anos e sofria de diabetes e hipertensão.

O Estado de SP também registra 5.334 suspeitas de Covid-19 em investigação. Em todo o País, são 428 casos confirmados pelas secretarias estaduais de Saúde. Em todo o mundo, o número de casos subiu para 207 mil, com 8,6 mil mortes.

(Agência Estado)

Coronavírus

Quais os sintomas?

Os sintomas são dor de garganta, febre, dor no corpo, dor de cabeça, espirro, tosse, coriza

Como é transmitido?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos

Clique AQUI para ampliar a imagem  (Foto: Reprodução)

Quais os sinais de alarme da doença?

O principal sinal de alarme para as doenças respiratórias é a dificuldade em respirar, com puxadas de fôlego curtas e próximas

Qual é o período de incubação (que a pessoa fica infectada, mas sem sintomas)?

Normalmente esse período vai de três a 17 dias, mas há relatos de que possa durar mais

Quanto tempo a doença dura?

O comum é que de dez a 15 dias. O vírus é transmitido mesmo quando a doença estiver assintomática até depois que os sinais aparecerem

Como o vírus age no organismo?

Ele lesiona os epitélios do trato pulmonar, dificultando as trocas gasosas. Nos casos mais graves, há pneumonia

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos 3 primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.