Sindicato questiona antecipação de férias aos professoresÍcone de fechar Fechar

RIO PRETO

Sindicato questiona antecipação de férias aos professores

Medida foi adotada pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O Sindicato dos Professores de Rio Preto (Sinpro) emitiu uma nota questionando o posicionamento do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp) sobre a suspensão das aulas e período de férias aos professores. A medida faz parte de uma série de alterações de prevenção contra o novo coronavírus.

Em nota, o Sinpro afirma que a medida é precipitada, já que não há uma previsão de como ficará o quadro atual. "No entendimento do Sinpro - Rio Preto, foi uma decisão precipitada e irresponsável do Sieeesp. Além disso, a questão exige debate mais aprofundado e negociado coletivamente, pois afeta a vida de milhares de estudantes, com seus sonhos e desejos, e dos direitos dos trabalhadores da educação", diz em nota.

Sobre a questão de antecipar as férias dos professores a partir do dia 1º de abril pode "desorganizar o processo de ensino-aprendizagem e a vida familiar". "Concedidas as férias, nenhum professor pode ser chamado a desenvolver qualquer atividade, presencial ou à distância, nem receber mensagens dos coordenadores ou diretores da escola."

Além disso, outra medida questionada pelo sindicato foi a permanência dos professores nesta semana. "Manter os professores na escola entre os dias 23 e 27/03: A orientação do Sieeesp confronta a nota conjunta de 16 de março de 2020, assinada pelo sindicato Sieeesp e Secretaria de Educação, além de outras entidades, segundo a qual, entre os dias 16 e 20."