Grupo Diário da Região   | sexta-feira, 14 de fevereiro
IMG-LOGO
Home Viagens
Turismo

6 castelos para conhecer no Brasil

Há castelos que remontam à colonização, outros da época do império e aqueles que são fruto dos desejos de grandeza dos seus proprietários

Da Redação - 14/02/2020 09:04

Você sabia que não é necessário cruzar o Atlântico para visitar um castelo? Muitas pessoas não sabem, mas no Brasil existem diversos castelos. Os estilos e as histórias dessas construções variam muito. Há castelos que remontam à colonização, outros da época do império e aqueles que são fruto dos desejos de grandeza dos seus proprietários abastados. A MaxMilhas dá algumas sugestões de castelos para conhecer no Brasil. Confira:

Castelo de Itaipava, Petrópolis (RJ)

Idealizado nos anos 1920 pelo barão português Rodolfo Smith de Vasconcellos, este castelo ostenta todo o luxo que a nobreza almeja.

Construído em estilo neorrenascentista, tem vitrais austríacos, portas e janelas em madeira de jacarandá e muito mármore italiano Carrara em seu interior. Atualmente, funciona como hotel, restaurante e centro de eventos.

Por cerca de R$ 500 a diária, turistas podem se hospedar em um dos seus suntuosos quartos. Os mais abastados também podem alugar o castelo para festas de casamento. O já foi cenário da novela Guerra dos Sexos, da TV Globo.

Castelo Zé dos Montes, Sítio Novo (RN)

Cartão postal do município potiguar de Sítio Novo, o Castelo Zé dos Montes leva o nome pelo qual é conhecido seu idealizador e construtor.

Trata-se de uma impressionante construção de pedra e cal, contrastando com o verde da Serra da Tapuia. Zé dos Montes afirma ter recebido instruções de Nossa Senhora para erguer o prédio, que tem em seu interior um altar para a santa, além de imagens de outros santos.

O grande destaque é um labirinto de terra que representa a Via Crucis. Este é um dos castelos brasileiros que mais tempo demorou para ficar pronto, mais de duas décadas.

Castelo São João, Recife (PE)

Em estilo gótico, foi erguido em meio a uma reserva de mais de 70 mil metros quadrados de Mata Atlântica, no bairro da Várzea.

É parte do Instituto Ricardo Brennand, colecionador pernambucano que acumulou uma das mais importantes coleções de armas brancas. São mais de 3 mil espadas, adagas, canivetes, além de armaduras de diversas partes do mundo.

O museu e castelo também exibe impressionante tapeçaria dos anos da ocupação holandesa no nordeste, além de obras da coleção privada do pintor holandês Frans Post.

Castelo do Batel, Curitiba (PR)

Inspirado nos castelos franceses da região do rio Loire, o Batel é um palacete urbano que marca a arquitetura de um dos bairros mais luxuosos de Curitiba.

O palácio foi idealizado nos anos 40 pelo cafeicultor e cônsul honorário da Holanda Luís Guimarães.

Mais tarde, tornou-se residência oficial do governador do Paraná, recebendo hóspedes ilustres como Juscelino Kubitschek e Nelson Rockfeller. Hoje, é um centro de eventos, que costuma receber festas de casamento. A entrada é gratuita.

Castelo da Ilha Fiscal, Rio de Janeiro (RJ)


Em plena Baía de Guanabara, este castelo sediou nada menos que o último baile do império, marcando o fim da monarquia no Brasil.

O palácio, que tem mais de sete mil metros quadrados, foi erguido sob ordens do próprio D. Pedro II. Em estilo neogótico, foi inspirado nos castelos da região francesa de Provença.

O torreão central, com um relógio de quatro faces, é o grande destaque. Também chamam a atenção o piso em mosaico e a Ala Cerimonial. No século XIX, o castelo era usado para atividades alfandegárias, dai o nome. Atualmente, abriga o Espaço Cultural da Marinha e o Museu Naval.

Castelo Garcia DÁvila, Mata de São João (BA)

Um dos principais pontos turísticos da Praia do Forte é a majestosa ruína da Casa da Torre de Garcia D´Ávila. Um dos principais monumentos do patrimônio histórico e cultural brasileiro, considerado a primeira grande edificação portuguesa no Brasil. É o único castelo do Brasil (ou o que sobrou dele) no sentido tradicional da palavra: residência fortificada de um nobre.

Foi erguido em 1551 por Garcia D’Ávila, filho do primeiro governador geral do Brasil, Tomé de Souza. A propriedade alcançava um território imenso, que ia até o Maranhão e compreendia cerca de um décimo do território brasileiro à época.

O castelo foi construído em estilo manuelino, em pedra e cal. Ainda hoje é propriedade privada, mas recebe visitantes. Conta também com uma exposição de objetos encontrados em escavações arqueológicas nas redondezas.

A Capela de São Pedro dos Rates é a parte mais antiga da edificação do histórico Castelo Garcia D’Ávila.

Editorias:
Viagens
Compartilhe: