Grupo Diário da Região   | terça-feira, 04 de fevereiro
IMG-LOGO
Home Comportamento
MINDSET

'Modelo mental' é tema de palestras do Riopreto Shopping Cultural

Termo que designa a atitude ou a configuração mental perante as questões da vida, o mindset é o tema deste mês do ciclo de palestras do Riopreto Shopping Cultural

Harlen Félix - 04/02/2020 00:30

Uma das maiores especialistas do mundo em psicologia social e psicologia do desenvolvimento, a norte-americana Carol S. Dweck diz que o sucesso, nas mais diferentes esferas da vida, não é algo que depende exclusivamente de um talento ou de uma habilidade especial, mas, sim, da maneira como cada pessoa encara a sua própria vida. E essa postura perante a vida é denominada por ela como mindset, termo que designa a atitude ou a configuração mental que cada ser humano tem. 

O mindset, que, entre inúmeras leituras, pode significar "modelo mental", é o tema deste mês do ciclo de palestras do Riopreto Shopping Cultural. Para abordar o tema, muito utilizado nas áreas de desenvolvimento e empreendedorismo, foram convidados três profissionais de Rio Preto com atuações bem distintas: o professor de Filosofia e escritor Vladimir Miguel Rodrigues; a psicóloga e palestrante Patrícia Melo; e a coach executiva e palestrante Ada Assis e Silva. 

No livro "Mindset: a nova psicologia do sucesso" (2017), a psicóloga norte-americana destaca, sobretudo, que as características da mente humana que determinam os pensamentos, comportamentos e atitudes podem ser direcionadas para padrões fixo ou de crescimento. Para promover uma mudança efetiva, que alcance sucesso desejado, as pessoas devem dar mais atenção ao mindset de crescimento.

"O conceito de mindset é denominado como a forma que as pessoas ou grupos pensam ou agem, o que revelam comportamentos em determinadas situações cotidianas. O mindset de crescimento mostra os obstáculos e desafios como oportunidades de desenvolvimento para as pessoas. Além disso, apresenta a busca de novas soluções e autossuperação de situações da vida, ou seja, as tentativas tornam-se um processo para conquistar um objetivo específico", comenta Patrícia, que ministrará a palestra "Mindset de crescimento no processo de aprendizagem" na próxima segunda-feira, 10, às 20h, no lounge do Café do Ponto.

"Quando falamos em mindset fixo e de crescimento, mostramos como o pensar pode impedir o agir. Se a pessoa tem um mindset fixo, ela acredita que a inteligência e algumas habilidades são natas, e, portanto, não vale a pena se esforçar para aprender e se aprimorar. Já quem tem o mindset de crescimento pensa que é sempre possível aprender, e, portanto, parte para a ação buscando sempre se aprimorar mais", explica Ada, que vai abordar o tema "Escolha pensar e agir com um mindset de crescimento" no dia 17, no mesmo horário e local.

Segundo a coach executiva, uma pessoa tende a ter um mindset fixo quando acredita que suas qualidades básicas, como sua inteligência ou talento, são simplesmente traços natos, fixos e imutáveis. "Elas gastam seu tempo documentando sua inteligência ou talento em vez de desenvolvê-los. Como tem muito medo de mostrar a falta de inteligência que presumem ter, evitam novas situações e desafios. Assim, essas crenças limitantes impedem a sua evolução e congelam seu ânimo e disposição para se desenvolver como pessoa ou profissional."

A psicóloga de Rio Preto ainda destaca que o desenvolvimento humano integra as diversas funções psíquicas da mente, das emoções e das relações interpessoais, além de também estar relacionado aos hábitos, costumes, crenças e valores da cultura em que a pessoa está inserida, assim como a sua herança genética. "Todo esse contexto é construído ao longo da vida em todas as fases do desenvolvimento humano. E esses padrões podem ou não constituir conceitos positivos para a pessoa", sinaliza. "Dessa forma, sem a consciência das possibilidades de crescimento pessoal e a não identificação de tais padrões de comportamento, sua vida pode se limitar a situações que inibem seu crescimento pessoal e profissional", acrescenta. 

Mudança

A coach executiva ressalta que as pessoas tendem a ter um dos mindesets predominantes, e eles podem até se alternar conforme as situações vividas. "Ter conhecimento que há dois mindsets já é importante para promover a mudança. A partir desse conhecimento, você vai identificar qual o seu mindset predominante. A mudança leva tempo e exige esforço. Um processo de coaching pode ser uma grande ajuda."

Patrícia complementa destacando que a conscientização dos padrões de comportamento é a primeira mudança necessária a ser estabelecida. "A psicoterapia é indicada para esses casos, pois serão definidos os objetivos, sonhos, metas e desafios da pessoa no momento. As potencialidades individuais são transformadas por meio de percepções positivas, da clareza das emoções, dos pensamentos e das atitudes", diz.

Ainda segundo a psicóloga, o mindset de crescimento pode ser aplicado em diferentes aspectos da vida pessoal e profissional. "Outra indicação seria no contexto escolar, encontrado no acompanhamento individual do aluno, na socialização de todos em sala de aula, na relação com o professor e com os conteúdos apresentados e na evolução do aluno no contexto geral da sua formação acadêmica, a fim de desenvolver sua autoconfiança para lidar com desafios."  

"É necessário compreender que o cérebro encontra-se em adaptação e mudança, não importa o quanto esteja definido ou se apegue aos seus hábitos. É da natureza humana aprender incansavelmente, sendo o caminho para o aperfeiçoamento diário do mindset", enfatiza Patrícia.

Serviço

  • Riopreto Shopping Cultural. Todas as segundas-feiras, às 20h, no lounge do Café do Ponto. Riopreto Shopping Center (Av. Brigadeiro Faria Lima, 6363). Gratuito

     

Dicas

  • De acordo com a psicóloga norte-americana Carol S. Dweck, as atitudes abaixo ajudam na busca para desenvolver um mindset de crescimento:
  • Admita que, às vezes, você está no mindset fixo, reconhecendo o seu padrão de comportamento
  • Entenda o que desencadeia o seu mindset fixo: quando está frente a um desafio ou quando comete um grande erro, isso faz com que se sinta fracassado?
  • Quando você está no mindset fixo, como você pensa, sente e faz? Reflita e observe
  • Agora que já identifica que está no mindset fixo, é hora de se educar e ensinar a você mesmo uma nova maneira de pensar e agir

A filosofia e o conhecimento

Responsável pela abertura da programação deste mês do Riopreto Shopping Cultural, o professor e escritor Vladimir Miguel Rodrigues abordou, em palestra realizada na noite da segunda-feira, 3, como a filosofia é aliada no processo de construção do conhecimento.

"A aquisição de conhecimento e as configurações de comportamento são questões que têm base filosófica. O ato de pensar, de programar a mente, faz parte da gênese da filosofia", destaca.

No entanto, o professor lança um questionamento: antes de promover a mudança, você está preparado para o ato de pensar? "Hoje, há uma série de 'ladrões' que roubam o nosso tempo. Há o excesso das redes sociais, o excesso de trabalho e a falta de tempo para a leitura e atividades que desenvolvam a criação. São coisas que nos fazem perder tempo e nos distanciam do ato de pensar."

Em sua fala no Riopreto Shopping Cultural, Rodrigues apresentou inúmeros pensadores que desenvolveram formas autênticas de pensamento ao longo da evolução história da filosofia. "[Renér] Descartes e os empiristas, por exemplo, desenvolveram ferramentas que nos conduzem ao conhecimento seguro. São ferramentas que nasceram da dúvida perante o conhecimento de sua época", pontua. "Hoje, temos as 'fake news' dificultando o nosso processo de construção do conhecimento. E a filosofia pode ser uma ferramenta para ajudar a dissipar a dúvida nesse processo", acrescenta.

O professor e escritor ainda destaca que a construção do conhecimento é um processo científico, ou seja, é algo objetivo e não subjetivo. "E isso também vale para o nosso comportamento social. [Immanuel] Kant, no iluminismo, criou formas de comportamento universais, destacando, sobretudo, como a ação individual pode gerar bens coletivos, sociais", diz.

Editorias:
Comportamento
Compartilhe: