Além da neve...Ícone de fechar Fechar

ESTADOS UNIDOS

Além da neve...

Park City é famosa por ter uma das melhores condições para a prática de esportes de inverno


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Se você passou uma temporada estressante no trabalho e procura um refúgio para um período de descanso, uma pequena cidade no coração das montanhas de Utah, nos Estados Unidos, pode ser o seu lugar. Há um pouco de tudo. Pode-se fazer uma viagem a dois para curtir um spa romântico, esquiar com a família ou mesmo se aventurar sozinho. Não à toa, o local é sede do Sundance, festival de cinema independente. Aliás, foi lá que o filme brasileiro "Democracia em vertigem", indicado ao Oscar deste ano, estreou mundialmente, em 2019.

Com 8 mil habitantes, Park City é famosa por ter uma das melhores condições para a prática de esportes de inverno. Para quem está acostumado a encarar a neve como um grande bloco de gelo, é grata a surpresa de afundar o pé e descobrir que, em Park City, ela é, de fato, fofinha. Esta característica deixa as pistas de esqui e snowboard mais rápidas e ajuda reduzir a gravidade de acidentes.

Além da neve, a cidade também tem uma arquitetura histórica interessante, estilo Velho Oeste americano, e é um exemplo de revitalização. Fundada em 1884, Park City tinha sua economia baseada na mineração, especialmente pela extração da prata, e viveu o auge na virada do século XIX, na chamada Corrida para o Oeste. Quem fez fortuna nessas terras, por exemplo, foi a poderosa família Hearst. E quem desejar pode conferir de perto os saloons daquela época, porque alguns ainda estão por lá, entre os 64 prédios listados no Registro Nacional de Lugares Históricos. Quando os preços caíram, Park City também sucumbiu, virou espécie de "cidade fantasma" e foi no turismo de inverno que reencontrou vitalidade financeira.

Quem planeja esta viagem tem grande variedade de opções para chegar até aqui. Park City fica a cerca de meia hora do Aeroporto Internacional de Salt Lake City, capital de Utah, e mais de 300 voos pousam no local diariamente. Não há voos diretos do Brasil, mas o caminho é fácil.

A primeira pernada de voo internacional sai do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e dura cerca de 11 horas. Os destinos mais comuns são os aeroportos de Houston ou Dallas, no Texas, ou ainda o famoso JFK, em Nova York. De lá, outros voos de três a quatro horas deixam o turista no aeroporto em Salt Lake City. É possível contratar serviços de transporte que buscam os passageiros no terminal (custam cerca de US$195 por grupo) e levam até Park City, ou ainda alugar um carro para percorrer o trajeto.

Desde a chegada, a cidade convida a andar mais devagar. Um pouco pelos 2.134m de altitude, que aumentam conforme você se aventura, e outro tanto se você estiver por lá no inverno. Nesta época, as mínimas podem chegar até a 16° Celsius negativos. Mas os ambientes climatizados, e, sobretudo, o clima aconchegante, além do charme de uma antiga cidade de mineração, aquecem rapidinho o dia a dia dos visitantes.