Mais feliz com exercíciosÍcone de fechar Fechar

Fitness

Mais feliz com exercícios

Ser fisicamente ativo traz mais felicidade do que ter um bom status econômico


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Quer ser feliz? Pratique uma atividade física. Pelo menos é o que mostra uma pesquisa publicada na revista científica The Lancet. A conclusão do estudo realizado por pesquisadores das universidades de Oxford, no Reino Unido, e Yale, nos Estados Unidos, é que ser fisicamente ativo traz mais felicidade do que ter um bom status econômico.

Os cientistas coletaram dados sobre o comportamento físico e mental de mais de 1,2 milhão de norte-americanos. Os participantes foram convidados a responder a seguinte pergunta: "Quantas vezes você se sentiu mal mentalmente nos últimos 30 dias, por exemplo, devido a estresse, depressão ou problemas emocionais?" Os participantes também foram questionados sobre sua renda e atividades físicas. Eles puderam escolher entre 75 tipos de atividades físicas - incluindo cortar a grama, cuidar de crianças e fazer trabalhos domésticos para levantamento de peso, além de ciclismo, corrida e outras modalidades.

Melhor o ano todo

Ao final, os pesquisadores concluíram que pessoas que se exercitam tendem a se sentir mal por 35 dias ao ano, já os não ativos, se sentem mal por 53 dias, 18 dias a mais, em média. As pessoas fisicamente avaliadas se sentiam tão bem quanto as inativas, que ganham cerca de US$ 25 mil (pelo menos R$ 108 mil pela cotação na segunda-feira) a mais por ano. Desse modo, você teria que ganhar muito mais dinheiro para obter o mesmo que a prática de exercícios proporciona.

"Além de deixar as pessoas mais felizes, conforme indicado pela pesquisa, a prática de exercícios físicos traz benefícios inegáveis, como melhora do metabolismo individual e diminuição dos riscos de doenças cardiovasculares", explica o cardiologista Luiz Otávio Lopes Abrantes, do Instituto Santista de Hemodinâmica.

Excesso é prejudicial

Entretanto, isso não significa que quanto mais esporte você fizer, mais feliz será. Os benefícios da prática esportiva são velhos conhecidos, mas o excesso também é prejudicial. "A relação entre duração do esporte e carga mental é em forma de U", disse o autor do estudo, Adam Chekroud, da Universidade de Yale. O estudo descobriu que a atividade física contribui para um melhor bem-estar mental somente quando cai dentro de um determinado período de tempo.

Os pesquisadores constataram que entre três e cinco sessões de treinamento, cada uma com duração entre 30 a 60 minutos, são ideais por semana para a maioria das pessoas. A saúde mental dos participantes que se exercitaram por mais de três horas por dia sofreu mais do que aqueles que não eram particularmente ativos fisicamente.

Os cientistas também notaram atividades que envolvem a socialização - como esportes e aulas coletivas - podem ter um efeito mais positivo do que outros. Assim, apesar do fato de que nem o ciclismo, nem a aeróbica e o fitness tecnicamente contarem como esportes de equipe, essas atividades também podem ter um efeito positivo considerável na sua saúde mental.

Porém, antes de sair todo feliz e empolgado fazendo atividades físicas, é fundamental uma avaliação de um médico de confiança. De acordo com o cardiologista do Instituto Santista de Hemodinâmica, Luiz Otávio Lopes Abrantes,

Entender com mais detalhes a importância da avaliação esportiva é fundamental para a prática de exercícios com segurança. "Fazer atividades sem conhecimento sobre a saúde do corpo e principalmente do coração pode trazer sérios riscos à saúde, desde um simples mal-estar, náuseas ou hipoglicemia, até casos graves que podem até levar à morte súbita", explica Abrantes. A avaliação identifica fatores que possam colocar em risco a saúde do indivíduo durante a prática de atividades físicas. Além disso, é solicitado também a realização de exames pertinentes a cada caso, como laboratoriais e cardiológicos. Teste Ergométrico, Ecocardiograma, holter 24 horas, cintilografia miocárdica, cateterismo ou de imagem como raio-X, tomografia e ressonância, são alguns exemplos.

O intervalo das avaliações deve variar de acordo com a saúde de cada paciente. "As academias condicionaram a necessidade de um atestado médico para a prática esportiva com validade de seis meses, mas tudo depende se a pessoa é portadora de alguma patologia específica, da idade e do tipo de atividade que desenvolve", diz ainda.

Um estudo divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no ano passado, mostra que o Brasil é o país em toda América Latina com o maior índice de sedentarismo na população. Cerca de 47% das pessoas no país não praticam atividade física suficiente para se manter saudável.

O corpo do ser humano naturalmente precisa de movimentos para se manter saudável e, a partir do momento que o indivíduo para de se movimentar, absorve mais calorias do que perde. "Com isso, o organismo pode entrar em colapso com o passar dos anos. O indicado é realizar por dia, no mínimo, 30 minutos de exercícios físicos para não ser considerado uma pessoa sedentária", explica a médica fisiatra Aline Maynart Godoi.

Além disso, trocar alguns hábitos ajuda você a se manter em movimento e ser mais feliz. "Subir as escadas em vez de elevadores, caminhar, andar de bicicleta, lavar o carro, levar o bicho de estimação para passear, descer num ponto de ônibus antes do que normalmente se desce para poder caminhar, entre outros, podem contribuir bastante", diz ainda.