De olho na balança da vidaÍcone de fechar Fechar

Saúde Emocional

De olho na balança da vida

Se buscarmos o equilíbrio interior, estaremos preparados para os contratempos


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A vida é cheia de altos e baixos e nem sempre você conseguirá manter o equilíbrio justamente nos momentos que mais precisar dele. Nessas horas, parece que ele escorre pelos dedos e a balança pesa para um lado, nem sempre o esperado. Na hora das adversidades, endurecemos, sem considerar que o equilíbrio é a chave para sair de qualquer embaraço. E razões para nos tirar do centro não faltam nessa vida. As coisas mudam o tempo todo, há excesso de opções em todas as áreas, multitarefas e ainda por cima distrações de todas as espécies. É preciso aprender a articular as reações e dar respostas efetivas e, ao mesmo tempo, leves aos momentos críticos.

O problema é que nem sempre estamos atentos aos fatores que podem fazer com que o tão sonhado equilíbrio desapareça. Aprenda a prestar atenção nos sinais que podem mostrar que a balança da sua vida pode desequilibrar a qualquer momento.

Entretanto, se isso acontecer de vez em quando e algo sair do planejado, nada de entrar em sofrimento. É natural querermos estar no controle da vida e não ter de lidar com as incertezas. Isso nos dá uma sensação de segurança. Mas a incerteza vai aparecer uma hora ou outra. "No intento de aplacar nossos medos, tendemos a ser autoritários com a vida impondo o domínio absoluto sobre ela, mas quando ela nos coloca diante de situações onde nosso descontrole e impotência ficam evidentes, ficamos frustrados por perdermos a direção que ilusoriamente pensávamos possuir", diz a psicanalista Silvana Lance. Os imprevistos vão ocorrer sempre e cada um traz uma lição. "Se buscarmos o equilíbrio interior, estaremos bem preparados quando eles acontecerem", complementa.

 

Estiver em um ciclo tóxico: Se você assiste a novela, noticiário na TV e passa o tempo todo nas redes sociais, fique de olho no conteúdo que está consumindo. Todos querem sua atenção e nem sempre isso acontece com as informações saudáveis para sua mente. Muitos trazem emoções fortes, polêmicas, sentimento de impotência e injustiça e medo da realidade. Muitas vezes isso tudo é proposital para criar um mundo distorcido da realidade. Busque conteúdos educativos, desenvolvedores e prósperos para a sua vida e que tragam o movimento de melhoria contínua;

Perdeu a referência: Quem são as pessoas que te inspiram, que provocam em você uma vontade de fazer algo diferente, algo melhor e sair da zona de conforto? Esses mentores ou referências podem ser as pessoas mais simples até grandes seres iluminados. Não basta você dizer que admira, você tem que estudar, seguir, aprender com eles;

Falta comprometimento: Não se comprometer com o sucesso ou não assumir a responsabilidade no fracasso também é um outro sinal marcante. A sua vida está incrível? Parabéns, você é o responsável. A sua vida está ruim? Você também é o responsável. Assuma a responsabilidade e recomece na direção certa;

Pensa que é o dono da verdade: Se você deixa de buscar ajuda para algumas coisas na sua vida que precisam de ajustes por achar que não precisa, que a vida é assim mesmo ou é o mundo que está errado e você está certo, acenda o sinal amarelo. O mesmo vale se tem o costume de se colocar como vítima de tudo e deixa de se comprometer com as coisas. Quais são os planos para corrigir essa confusão?

As emoções estiverem desbalanceadas: Se os aspectos físico, mental e espiritual da sua existência não estão balanceados, você corre o risco de entrar em desequilíbrio. Não adianta manter hábitos saudáveis como comer bem e praticar atividade física se está negligenciando suas emoções e seu espírito. O equilíbrio de vida acontece quando você cria rotinas e hábitos para cuidar de todas as áreas da sua vida.

Fonte: Bruno Gimenes e Patrícia Cândido, terapeutas holísticos e escritores