ApadrinhadosÍcone de fechar Fechar

Cartas do leitor

Apadrinhados


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O Brasil está de cara nova e a sociedade brasileira está cada vez mais atenta aos fatos políticos, e não poderá continuar aceitando que os nossos governantes continuem utilizando o dinheiro público, como bem querem e na maioria das vezes através de leis que não agregam nenhum benefício à população.

A nomeação de apadrinhados está amparada em leis criadas pelos próprios políticos, sem aval da sociedade. A lei é legal, mas no meu ponto de vista e de milhões de brasileiros é imoral e inconstitucional, tendo em vista que a maioria dos apadrinhados na verdade são cabos eleitorais, puxa-sacos, guardas costas, capachos e outras funções sem a respectiva competência para o cargo que irá exercer.

O Ministério Público deveria fazer uma devassa em todas as prefeituras e câmaras municipais de todo o País. Com toda a certeza encontrarão milhares de irregularidades: funcionários comissionados que nunca compareceram ao local de trabalho; funcionários fantasmas com nomes falsos e até de pessoas já falecidas; funcionários utilizando endereços falsos, comissionados que moram em outras cidades e até em outros Estados, com atividades remuneradas e carteira assinada, profissionais liberais e autônomos que exercem suas funções normalmente em outros locais, menos nos órgãos públicos.

Benedito da Silva Melo, Rio Preto.

Parasitas

Senhor Paulo Guedes, a sua declaração prova que desconhece o funcionalismo no Brasil. Foi muito mais que inoportuna e generalizada. Pois essa classe atende os dois setores mais importantes e ignorados pelas administrações, Educação e Saúde. No entanto, vale lembrar que o funcionalismo brasileiro é subdividido em castas. Temos uma elite e outras, uma grande maioria com salários da fome.

Portanto, o hospedeiro está morrendo não pelo parasitismo dito pelo senhor, mas pelas péssimas políticas praticadas que impera no país ao longo de anos. Talvez sua menção seja comparada aos trabalhadores privados, mão de obra explorada. Eu sou testemunha viva, funcionário público estadual aposentado e durante quase uma década não há nem a reposição da inflação.

Enfim não se tampa o sol com a peneira. Não se defende atacando outros. O hospedeiro está morrendo e continuará enquanto for controlado por políticas econômicas a favor das instituições bancárias à luz da agiotagem legal no Brasil.

Vivaldo José Trovó, Rio Preto.

Policiais

Na terça-feira, aqui em Rio Preto, uma mulher grávida apanhou porque filmou um policial obrigando um rapaz a engolir porções de maconha encontradas em seu poder. O governador João Doria, no início de seu governo, aventou a hipótese de iniciar um trabalho para que a polícia chegasse mais perto do povo, sabendo assim, quem é quem na área em que atua e se trata-se de uma pessoa de bem ou não. Dessa forma, a polícia alcançaria uma maior confiança da população. Como a polícia norte-americana.

Mas eu acredito que o primeiro passo é ensinar aos policiais que o fato de terem conquistado o direito de usar farda não lhes permite subir no pedestal e ter um comportamento sisudo, autoritário e desumano. A lei vale também para eles. É preciso, antes de tudo, que haja um exame psicotécnico para verificar se os postulantes ao ingresso na PM têm a necessária sensibilidade para lidar com a res pública sem anomia.

Não se espera, é claro, uma atuação policial romântica como um prelúdio para piano, mas também não somos obrigados a suportar comportamentos rudes e intolerantes como se, até prova em contrário, todos fôssemos bandidos.

Para mim, o princípio de tudo é ensinar no "Caminho Suave" da alfabetização policial, quatro palavras mágicas que eles têm que ter na ponta da língua: obrigado, bom dia, boa tarde e boa noite.

Waldner Lui, Rio Preto.

Criacionismo

Paulo Cristiano da Silva ("Criacionismo", Diário, 8/2) vem outra vez contestar meu posicionamento intelectual de não confundir religião com ciência, nem tempo fora eternidade. O aforismo "Nada nasce do nada" é uma verdade lógica e cósmica indiscutível.

Conforme doutrinas religiosas, o mundo teria nascido com o Big Bang e o ser humano com Adão e Eva, uns milhares de séculos atrás. Isso é pura fantasia, não tendo nada a ver com o conhecimento científico.

Se Big Bang significa "Grande Explosão", como poderia explodir uma matéria que não existisse anteriormente? Diferentemente dos crentes, os cosmólogos cogitam a existência de várias explosões da matéria, antes e depois do Big Bang.

Infelizmente, as igrejas ainda não conseguem admitir o fato de que, após a divulgação da genialidade de Darwin, o Evolucionismo colocou em xeque mate a crença no Criacionismo.

Carl Marx não estava errado ao afirmar que "a religião é o ópio do povo", quando é ensinada como verdade científica e não apenas como forma de autoajuda para aliviar nossos sofrimentos.

Salvatore D'Onofrio, Rio Preto.

Deus

Quando uma pessoa afirma "Deus não existe", ainda que seja um professor, doutor, mestre, magnífico, honorável, intelectual, tal afirmação só revela a extrema ignorância e egoísmo dessa pessoa, pois ela ainda não visitou bilhões de estrelas ou a Galáxia EGS-zs8-1, a mais distante, para saber que é possível Deus estar lá (Livro de Jó 22:12 / Salmos 147). Aliás, fica a dica: visite-a.

Agora, quando uma pessoa afirma "Eu não acredito em Deus", tal pessoa merece todo o respeito da comunidade científica, religiosa, intelectual, etc, pois revela a sua humildade e respeito ao próximo que pensa o contrário, da mesma forma que respeitamos esses crentes ateus e agnósticos.

Afonso Martins, Rio Preto.