AgressãoÍcone de fechar Fechar

Cartas do leitor

Agressão


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O Coletivo Feminista "Lugar de Mulher é Onde Ela Quiser" vem manifestar indignação e repudiar a atitude brutal, inaceitável do policial que rendeu uma mulher grávida com joelho na barriga e bateu em seu rosto.

As pessoas que presenciaram tal ato pediram que ele parasse e mesmo assim, brutalmente, ele continuou. Esse cidadão defende a vida mesmo? De quem? O que a corporação da PM tem a dizer!?

A polícia do governo PSDB/Doria é cruel contra o povo, pobre, negro e da periferia. As mortes causadas por PM aumentaram 46% no primeiro semestre de 2019. Com o atual governo, dando "aval" para PM legitimar a violência e a impunidade, a barbárie se instalou.

É necessário e urgente uma política de segurança pública que, de fato, defenda as pessoas, e não sirva apenas para oprimir o povo. Uma política de segurança pública antifascista, anti-racista, não homofóbica.

É necessário ainda que se estruture uma política de recursos humanos na formação e proteção do trabalhador da Polícia Militar de São Paulo, que é mal remunerado e não é preparado para proteção da população.

Tidda Vernucci, Rio Preto

'Inconfudível'

Não estranhem o título desta mensagem. É "incofudível", mesmo. Se o ministro da Educação assistiu o Jornal Nacional de terça-feira (4/2) deve ter tido uma "paralização imprecionante" ao ver que no último intervalo da edição, chamada da morte do Asa Branca, o coitado se tornou "INCONFUDÍVEL" para a bam-bam-bam da imprensa brasileira. Está na chamada do intervalo em letras garrafais a palavra - se assim pode ser chamada - "INCONFUDÍVEL".

A emissora, especialistas e o Rodrigo Maia insistem na demissão do Weintraub, sendo uma das razões os problemas que tem com nossa língua o ministro ou algum de seus assessores. Pois é, está aí para quem quiser conferir a exposição da palavra "INCONFUDÍVEL" no intervalo citado, deixando a recomendação para que antes de bater, olhe para seu próprio nariz e veja se é apropriado criticar alguém quando se comete os mesmos erros em horário nobre para todo o país.

Inconfundível então, a tentativa da Globo em "confudir" a opinião pública com relação ao Abraham Weintraub.

Wéliton de Oliveira, Rio Preto

Enchentes

Enchentes como as registradas nesta terça-feira, 4, sempre vão acontecer. As duas avenidas, Alberto Andaló e Bady Bassitt, são como um funil e por mais que se faça não dá para escoar tanta água. Não resolveu mas já melhorou bem do que era antes. Se não alagar, vão reclamar também

Marcus Vinicius Souza, via Facebook, Rio Preto

Enchentes - 2

Novidade? Todo ano é toda essa chuva, e o tanto de dinheiro que se gasta?! Será que estes "inteligentes" não sabem que nas avenidas Bady Bassitt, Alberto Andaló e José Munia existem rios por de baixo deles?

Rodrigo Martins Lemes Alves, via Facebook, Rio Preto

Enchentes - 3

As avenidas Bady Bassitt e Alberto Andaló são os finais de duas "ladeiras". Tinha muita água descendo dos dois lados, então é natural que as avenidas alaguem. Não tem obra antienchente que vence aquele tanto de água. Eu estava fazendo entregas e peguei aquela chuva toda. Foi insano a quantidade de raios que estava atingindo a cidade nesta terça-feira, 4.

Juliano Lima, Mirassol

Postos de gasolina

Temos vistos um verdadeiro bombardeio pelas redes sociais criticando algumas ações dos postos de combustíveis. As criticas foram tantas que levou uma rede de postos vir a público afirmar que se tratava de "Fake news" e que estaria tomando medidas judiciais.

Acontece que muitas das ações criticadas não foram "Fake News". Ocorreram e acontecem de verdade. Uma delas é aquela que colocam, em local bem visível, enorme placa com preço vantajoso. Mas quando chegamos na bomba para abastecer o valor é outro totalmente diferente do anunciado.

Uma hora justificam que acabou, por exemplo, a gasolina ou o álcool comum e só tem aditivado, que é bem mais caro. Ou, pasmem, o valor anunciado, as vezes até informam em minúsculas letras (para ninguém ver), só serve para pagamento em dinheiro. Nem com cheque ou cartão de débito vale.

É preciso acabar com essa propaganda enganosa e respeitar os clientes. Ou, como sugeriram vários internautas nas redes sociais, realmente fazermos um "boicote" àqueles postos que tentam enganar os consumidores com falsas promoções ou adulteram, o que é pior ainda, os combustíveis.

Nelson Gonçalves, Rio Preto

Frei Francisco

Quero aqui parabenizar os editores da revista Vida e Arte, em especial pela matéria do Frei Francisco e seu barco hospital. Sensacional a iniciativa de divulgar para o mundo o que representa essa pessoa para os mais carentes isolados e desprotegidos, ato de fé e respeito que todos deveriam glorificar e aplaudir sua atitude, merecedor de todas as honras e homenagens, e até o prêmio nobel (por que não?).

Aquela ativista defensora da natureza está recebendo mais homenagens que o Frei, e não se compara, vamos dar força e continuar divulgando seu maravilhoso trabalho, que merece todo respeito.

Elizio Berti, Rio Preto