Eleições 2020Ícone de fechar Fechar

ARTIGO

Eleições 2020

É inadmissível o dinheiro destinado ao exercício do mandato ser usado nas campanhas eleitorais


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

No dia 4 de fevereiro iniciou-se o ano legislativo e o último deste mandato. Aproxima-se o momento das eleições. Muitos dos atuais vereadores, dos ex e dos novatos concorrerão às 17 cadeiras existentes na Câmara e a vaga de executivo de Rio Preto. Para que não exista arrependimento posterior ao voto, faz-se necessário que o eleitor acompanhe os trabalhos legislativo e executivo para avaliação daqueles que já exercem cargos eletivos.

Importante também conhecer a índole, competências, as ações deles na sociedade e a constatação que são fichas limpas para aqueles que tentarão o primeiro mandato. Ao final do ano passado foi divulgado e bastante debatido na imprensa local o valor gasto pela Câmara no exercício de 2019. Os R$ 22,5 milhões gastos não são parâmetro qualitativo para avaliação, mas mostram bem como a presidência e os vereadores gastam o dinheiro público.

Rio Preto é uma cidade rica em comparação com outros municípios brasileiros, portanto, o volume de dinheiro enviado pela Prefeitura à Câmara para o exercício do ano legislativo, que por lei, é baseado na arrecadação de tributos e número de habitantes, é bastante alto. A fiscalização destes gastos é muito importante em anos eleitorais, já que é inadmissível o dinheiro destinado ao exercício do mandato ser usado nas campanhas eleitorais.

Como em 2019 a Câmara passou por reformas no prédio e na TV Câmara, houve importante aumento nos gastos. O esperado para este ano seria de gastos menores, já que não existem obras anunciadas, mas o orçamento previsto é maior. Será que eles desafiarão a lógica? É bom estarmos atentos aos exageros.

A prática de votar por indicação de parentes, amigos, instituições religiosas ou alguma outra instituição deve ser extinta, assim como as idolatrias ou os "achismos" devem ser evitados. As redes sociais estão contaminadas de fake news, sendo melhor acompanhar essas mídias com ressalvas. Os meios de comunicação mais confiáveis ainda são os tradicionais: rádios, jornais, TVs e alguns sites que tenham compromisso com a verdade.

O importante é sempre mantermos um olhar crítico e buscar mais de uma fonte de informação. Participar de bons projetos assistencialistas ou filantrópicos não é garantia que o candidato será um bom político. A atual e antigas Câmaras de Rio Preto já nos mostraram que isso não é verdade.

Para ajudar na avaliação dos atuais vereadores o Observatório Social (O.S.) de Rio Preto acompanha e dimensiona, através de dados, o trabalho legislativo dos atuais vereadores, emitindo um boletim a cada quadrimestre e fazendo um fechamento anual. Sugiro aos eleitores que acompanhem os resultados via mídias do O.S. ou imprensa. Esses e outros dados publicados por esta ONG podem ajudar na avaliação e tomada de decisão no momento do voto. Os portais de transparência da Prefeitura e Câmara também podem ser importantes ferramentas de consulta.

O voto é único, pessoal e intransferível; é ato de cidadania que determina o futuro de nossas cidades, estados e país, assim como da população que neles habita, exercê-lo com responsabilidade é obrigação de todo cidadão.

Roberto Carlos Musegante Jr, Engenheiro agrônomo; Rio Preto.