Aumentam as mortes em confronto com PMsÍcone de fechar Fechar

ESTATÍSTICAS

Aumentam as mortes em confronto com PMs

Nesta quarta, dois suspeitos foram mortos em Neves Paulista após assalto


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Dois suspeitos morreram, na noite desta quarta-feira, 5, em confronto com policiais militares após um roubo de R$ 104 mil na agência dos Correios de Neves Paulista. As mortes engrossam as estatísticas de homicídios decorrentes de intervenção policial: de 2018 para 2019 houve crescimento de 35% na letalidade da Polícia Militar na região de Rio Preto.

Foram 17 mortes em confrontos em 2018 contra 23 no ano passado, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP). Os dados foram coletados nas 96 cidades que fazem parte do CPI-5. Do total, 11 ocorreram em Rio Preto - dez delas entre os dias 6 e 12 de outubro, durante confrontos de suspeitos com policiais do Baep.

A Corregedoria da Polícia Militar, a Polícia Civil e a Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo abriram apurações para verificar as circunstâncias das mortes, porque há suspeita de excesso de força. No caso da Polícia Civil, as investigações estão sendo conduzidas pelos delegados Paulo Buchala Júnior e Wander Luciano Solgon, ambos da Delegacia de Investigações Gerais de Rio Preto (DIG). Segundo o delegado seccional Silas José dos Santos, como ainda não chegaram todos os laudos periciais do Instituto de Criminalística, não há previsão de conclusão dos inquéritos. Todos os PMs diretamente ligados às ocorrências foram afastados temporariamente do patrulhamento nas ruas e assumiram funções administrativas.

O aumento dos homicídios na região em confronto com policiais segue o crescimento no Estado: na Capital, o número de mortes da Rota saltou de 58 para 104, segundo a Ouvidoria.

Relatório da Ouvidoria mostra que também subiram as denúncias de abuso de autoridade na região, passando de 27 para 40. O caso da gestante Isabela Souza, 23 anos, agredida por um PM nesta semana no Santo Antônio, se enquadra como abuso de autoridade, segundo o ex-ouvidor Benedito Mariano.

Para Mariano, a letalidade policial só vai reduzir após fortalecimento das corregedorias. "Todo aumento de letalidade é preocupante. Por isso, tem que centralizar na Corregedoria da PM os inquéritos relacionados a mortes de civis", diz.

Mariano, que deixou o cargo de ouvidor nesta quinta-feira, 6, foi o mais votado de uma lista tríplice para reeleição, mas o governador João Doria optou pelo terceiro colocado, Elizeu Lopes, que vai assumir nesta sexta-feira, 7.

Por meio de nota, a SSP garante investigar os casos e atuar para reduzir as mortes decorrentes de intervenção policial. "A opção pelo confronto nunca é das polícias, que atuam para prender e encaminhar os criminosos à Justiça", diz.

No caso de Neves Paulista, a PM diz que houve perseguição e tiroteio. Com o apoio do helicóptero Águia, a equipe localizou três bandidos em um veículo Gol na estrada municipal que liga Neves a Monte Aprazível. O motorista do carro perdeu o controle da direção, saiu da estrada e entrou em uma plantação. Os três suspeitos saíram do veículo e teriam atirado contra os policiais, que revidaram. Dois deles foram atingidos e morreram. O terceiro suspeito fugiu. Os policiais conseguiram recuperar o dinheiro roubado.

Deinter-5 - que cobre 96 cidades da região

Revistas pessoais/identificação:

  • 2018: 368.786
  • 2019: 416.796

Mortes por PM

  • 2018: 17
  • 2019: 23

Pessoas feridas por PM (em serviço ou de folga)

  • 2018: 7
  • 2019: 3

PMs feridos (em serviço ou de folga)

  • 2018: 11
  • 2019: 3

* Não houve morte de policiais na região entre 2018 e 2019

Denúncias à Ouvidoria

Má qualidade do atendimento

  • 2018: 30
  • 2019: 17

Abuso de autoridade

  • 2018: 27
  • 2019: 40

Solicitações de policiamento

  • 2018: 6
  • 2019: 10

Fonte: Secretaria de Segurança Pública e Ouvidoria da Polícia