Trump vê recuo, mas tensão no Irã persisteÍcone de fechar Fechar

AÇÃO E REAÇÃO

Trump vê recuo, mas tensão no Irã persiste

Em meio ao clima tenso, avião caiu em Teerã matando os 176 passageiros


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

No primeiro pronunciamento após o ataque do Irã a duas bases usadas por tropas americanas no Iraque, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta quarta-feira, 8, que está pronto para "abraçar a paz com todos aqueles que a buscarem". O americano afirmou que o Irã "parece estar baixando o tom, o que é uma coisa boa para o mundo" e comemorou que nenhum americano tenha sido ferido na ofensiva. "Danos mínimos", disse Trump sobre os disparos contra as bases no Iraque.

O pronunciamento do presidente americano era esperado como o primeiro sinal da linha que o governo americano irá adotar depois do ataque com mísseis balísticos, na noite de ontem, a duas bases usadas por tropas americanas no Iraque.

Trump anunciou que os americanos irão impor novas sanções econômicas ao Irã - sem detalhar a medida -, mas deu sinais de que está disposto a distensionar a situação.

Os disparos da noite de terça, 7, foram uma retaliação iraniana ao bombardeio americano que levou à morte do general iraniano Qassim Suleimani, na semana passada. Ao lado do presidente, durante o pronunciamento na Casa Branca, estavam o vice-presidente, Mike Pence, e os secretários de Defesa e de Estado, Mark Esper e Mike Pompeo.

Também na terça, 7, na sequência do ataque, Trump se fechou com a alta cúpula do governo americano na Casa Branca para discutir a estratégia.

"Enquanto eu for presidente, o Irã não será autorizado a ter uma arma nuclear. Bom dia", começou Trump. Trump cobrou lideranças europeias a abandonarem o acordo nuclear assinado durante o governo Obama e partirem para uma nova negociação.

Os EUA saíram do acordo já sob a liderança de Trump, em 2018. "O Irã precisa abandonar sua ambição nuclear a apoio ao terrorismo. O tempo chegou para que Reino Unido, Alemanha, França e China reconheçam essa realidade. Precisamos trabalhar para chegar a um acordo com Irã que torne o mundo um lugar mais seguro", disse Trump.

Principais instalações

O ataque da guarda revolucionária iraniana contra as bases de Ain al-Assad e Irbil é talvez a pronta resposta mais eficiente que o governo do Irã poderia oferecer nesse momento, em represália ao ataque com mísseis Hellfire, por meio de um drone, que na madrugada da sexta-feira matou o general Qassim Suleimani nas imediações do aeroporto de Bagdá.

O arsenal iraniano é equipado poderosamente com exatamente esse tipo de arma: mísseis e foguetes. A diferença entre um e outro é que um míssil tem uma "cabeça" eletrônica, uma carga eletrônica que permite que ele seja dirigido para um ponto previamente programado. Ele é balístico porque faz uma trajetória dentro dessas coordenadas. O foguete não tem nenhum tipo de guiagem.

Tragédia aérea

Um avião Boeing 737 com 176 passageiros de sete países caiu após decolar do aeroporto Imam Khomeini, na capital do Irã, Teerã, na madrugada desta quarta, 8. De acordo com informações preliminares, o avião caiu por problemas técnicos e não haveria relação com o clima tenso entre Irã e EUA.

A aeronave voaria do aeroporto Imam Khomeini para Kiev, capital da Ucrânia, informou o diretor de relações públicas da empresa que administra o aeroporto, segundo a agência de notícias iraniana Fars News.

Toda a tripulação e todos os passageiros que estavam a bordo do avião morreram, informou à agência Reuters um oficial do Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia, citando informações da companhia aérea responsável pelo voo. A maioria das vítimas é do Irã.