Preço do combustível estabiliza em altaÍcone de fechar Fechar

ECONOMIZE

Preço do combustível estabiliza em alta

Ano começa com menos oscilação nos preços, mas ainda sob efeito das altas sucessivas de dezembro. Diferença no preço do litro do etanol chega a 11%


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Após sucessivas altas no preço do litro do etanol, especialmente em dezembro passado, o mercado em Rio Preto indica uma estabilidade no valor cobrado na bomba, mas com viés de alta. Na última pesquisa do Diário de dezembro, o valor mais alto encontrado foi de R$ 3 em 14 de 85 revendedores. Na pesquisa realizada na manhã desta segunda-feira, 6, esse valor de R$ 3 se manteve em 12 dos 79 locais visitados. E a exemplo da pesquisa anterior, o preço mais baixo, de R$ 2,699, foi encontrado em apenas um posto. Com isso, a diferença entre o valor mais alto e o mais baixo ficou em R$ 0,30.

O valor mais praticado do etanol mudou. Antes, os consumidores encontravam o preço do litro por R$ 2,899 em 15 postos. Agora, o valor mais praticado é de R$ 2,799, em 12 lugares consultados, o que significa uma redução no valor de R$ 0,10. Já no patamar de R$ 2,779 é encontrado em quatro dos 79 postos visitados.

Gasolina

A gasolina, assim como o etanol, manteve tendência de alta. O preço mínimo encontrado na pesquisa de agora foi de R$ 4,099. Já no preço máximo, houve aumento - passou de R$ 4,599 para R$ 4,674, um aumento de 1,63% (diferença de R$ 0,075). A diferença entre o preço mais alto encontrado agora e o mais baixo chegou a R$ 0,575.

Em Rio Preto, dez postos vendem o litro do produto no valor de R$ 4,199, valor mais baixo praticado. Em relação ao preço mais praticado no último levantamento, de R$ 4,499, um aumento de R$ 0,30.

Para quem tem dúvida sobre qual o combustível mais vantajoso, basta dividir o valor do litro do etanol pelo da gasolina. Se o resultado for menor que 0,7, compensa abastecer com o derivado de cana-de-açúcar.

O piscineiro Valdir Donizete da Silva possui um veículo flex e optou por abastecer só com etanol no lugar da gasolina. Ele acredita que assim economiza mais. "Sempre pesquiso os preços dos combustíveis em vários postos. Quando tem algum mais barato, eu vou até lá para abastecer, mas geralmente abasteço em um que é caminho para meu trabalho. Sempre que eu posso não ligo o ar-condicionado, foi uma das formas que encontrei para economizar", disse.

A auxiliar de serviços gerais Irene de Matos Fidelis abastece apenas com gasolina. "Eu abasteço só perto da minha casa, não compensa ir a um lugar mais longe só porque está mais barato, até ir lá irei gastar bem mais. É uma forma que encontrei para economizar".

Procurado pela reportagem, o presidente do Sincopetro em Rio Preto, Roberto Uehara, não quis se manifestar sobre os preços.

Clique Clique aqui para ver lista de combustível cobrado em Rio Preto

  • Divida o valor do etanol pelo valor da gasolina
  • Se o resultado for menor do que 0,7, abasteça com etanol
  • Se o resultado for maior do que 0,7, abasteça com gasolina

A chegada de um novo ano estimula muitos brasileiros a traçarem metas financeiras. E diante de uma perspectiva melhor para a economia em 2020, a esperança em conseguir realizá-las também ganha força. Dados apurados pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que apesar de o ano ser novo, alguns dos objetivos financeiros para 2020 já são velhos conhecidos do consumidor. Pelo segundo ano seguido, guardar dinheiro figura como a principal meta financeira do brasileiro para este ano (49%). Além disso, 30% planejam fazer uma viagem, 28% pretendem comprar ou reformar a casa e 27% querem tirar as finanças do vermelho.

  • O levantamento revela ainda que houve uma queda de 11 pontos percentuais entre os que estão otimistas com o quadro econômico para 2020, passando de 72% para 61% na comparação com os que esperavam um cenário melhor para 2019. Ainda assim, a maioria se mantém otimista. Já 19% acreditam em um ambiente igual e apenas 12% pior.
  • Para os que têm boas expectativas, as razões apontadas são o sentimento de que as coisas podem melhorar apesar dos problemas (60%), a confiança de que haverá uma recuperação econômica (48%) e a expectativa de que o governo irá fazer as reformas de que o País precisa (26%).
  • Também caiu de 72% para 65% a percepção dos brasileiros que esperam uma melhora em sua vida financeira. Outros 21% acreditam que em 2020 sua situação deve ser igual e 7% pior. Entre os otimistas, um novo ano com perspectivas mais positivas significa a possibilidade de conseguir manter as contas em dia (57%), economizar e fazer reserva financeira (53%) e realizar algum sonho de consumo (52%). Dentre os que esperam a concretização dos planos, 64% acreditam que as coisas vão melhorar e 49% estão se organizando financeiramente.
  • Mesmo com o fim da recessão, alguns problemas ainda permanecem na vida dos brasileiros: seis em cada dez (63%) afirmam que os efeitos da crise (como desemprego e renda baixa) afetaram seu dia a dia. Em contrapartida, 19% não perceberam algum tipo de reflexo no cotidiano e outros 18% não souberam dizer. Nesse contexto, muitos consumidores pretendem tomar atitudes para evitar tais efeitos em 2020, como pesquisar mais preços neste novo ano (46%), ter maior controle sobre as contas da casa (42%), comprar produtos similares de marcas mais baratas (38%), evitar fazer compras parceladas (37%) e fazer reserva financeira (35%).
  • O cenário econômico de 2019 continua refletindo no bolso do brasileiro: 42% consideram que sua situação financeira pessoal permaneceu do mesmo jeito na comparação com 2018, 30% disseram que melhorou e 26% que piorou. Entre os que sentiram uma piora, os principais motivos citados foram o fato de o salário não ter acompanhado o aumento nos preços dos produtos e serviços (51%), a redução da renda familiar (45%) e a perda de emprego (42%).