De bem com as fériasÍcone de fechar Fechar

Pets

De bem com as férias

Animais de estimação podem ser companheiros da família na viagem


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

As férias escolares estão aí e com elas a decisão de viajar com a família toda. Mas, é claro, se você tem um bichinho de estimação fica a grande dúvida: o que fazer com eles? "Levá-lo junto ou deixá-lo em casa nem sempre é uma decisão fácil para quem tem um pet", explica a veterinária Andressa Felisbino. Assim, a alternativa é o planejamento e todas as possibilidades devem ser bem avaliadas para o bem-estar do animal. Veja se o local que vocês irão se hospedar aceita animais.

Veja com o veterinário de confiança se as vacinas estão todas em dias, isso é fundamental para que a saúde do pet seja preservada, independentemente do destino da viagem. "Algumas semanas antes do passeio comece a fazer voltas curtas de automóvel com o animal pelo seu bairro. Providencie ou verifique se o cinto de segurança do pet ou a caixa de transporte estão corretos e cuide para que a temperatura do carro esteja agradável", diz Andressa.

Na hora de viajar de carro, jamais deixe o animal solto dentro do carro ou com a cabeça para fora da janela. Além da possibilidade de se machucar, você pode ganhar uma multa de trânsito. Se a viagem for de avião, cães de menor porte podem ir na parte de cima da aeronave, na sua companhia. Para os casos de animais maiores, opte por caixas ou bolsas de transporte que sejam confortáveis. Lembre-se que o certificado veterinário é um documento obrigatório para o embarque e também para as viagens de carro ou ônibus. Ele é emitido pelo seu veterinário e tem validade de dez dias. Em viagens nacionais, aliás, você precisa apresentar também a carteira de vacinação do seu pet.

Em viagens longas a orientação é que o pet faça um jejum de três horas. Interessante levar ao veterinário para assegurar a sanidade do pet e verificar a carteira de vacinação. Lembre de levar água e ração suficientes para a viagem.

"Para uma adaptação sem traumas, leve objetos que o animal vá reconhecer, como seus brinquedos, sua caminha ou até mesmo aquele pano velho que ele adora", sugere a veterinária Luana Sartori. Uma plaquinha de identificação com nome e telefone é importante se o ambiente for novo para o pet. "Além disso, não saia sem a guia e mantenha o cão sempre perto de alguém da família", acrescenta.

Gatos

Evite mudanças drásticas na rotina do pet, principalmente no caso dos felinos. Não esqueça que gatos preferem ficar no seu ambiente, mas não devem ser deixados sozinhos o tempo todo. Se não tiver um amigo ou familiar que possa ver o animal, no mínimo, de dois em dois dias, contrate um pet sitter de confiança", diz Luana. Ter um animalzinho é compensador, mas exige cuidados. "Precisamos lembrar sempre que cães e gatos dão trabalho e exigem atenção constante, inclusive no período da suas férias", diz. Verifique as melhores alternativas para sua família.