Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 33 min 20
27/01/2020 - 13h57min

CONTRADIÇÃO

Empresa premiada como melhor lugar para se trabalhar recebe denúncias de colaboradores

Funcionários pretendem entrar na Justiça com ação trabalhista para requerer seus direitos

Reprodução Casos de bullying e assédio moral têm se tornado frequentes dentro do ambiente de trabalho, segundo denúncia dos colaboradores
Casos de bullying e assédio moral têm se tornado frequentes dentro do ambiente de trabalho, segundo denúncia dos colaboradores

Uma conhecida agência de propaganda e tecnologia de Rio Preto, recentemente considerada uma das melhores empresas do Brasil para trabalhar, em certificação emitida pelo Great Place To Work, recebeu, por incrível que pareça, denúncias de intimidação pessoal e condições impróprias de trabalho.

Segundo os depoimentos de dois colaboradores, o tratamento dado por colegas de trabalho tem dificultado a convivência no ambiente corporativo e provocado desconforto entre todos os setores, com total descaso por parte dos dirigentes da empresa, que além de negarem os conflitos internos, contribuem para criação de novas situações constrangedoras.

“Tem sido muito difícil lidar com isso. Sofro bullying quase todos os dias e não aguento mais. Meus colegas de trabalho estão sempre fazendo brincadeiras que me deixam desconfortável e não sei mais o que fazer para evitar isso”, diz a Social Media M.G.P, de 23 anos.

Ainda de acordo com os depoimentos, os casos de bullying e assédio moral têm se tornado cada vez mais frequentes, gerando reclamações diretas para o setor de Recursos Humanos, que se nega a tomar atitudes para intermediar a relação com os colaboradores.

“Estou sofrendo intimidação por causa do meu trabalho anterior. Algumas pessoas me tratam diferente porque eu fui DJ e me zoam toda vez que eu faço qualquer referência a isso, com brincadeiras que me deixam mal. Por conta dessa situação, minha produtividade caiu muito”, diz o redator R.A, de 31 anos, que trabalha com criação de campanhas publicitárias. Tanto M.G.P quanto R.A afirmam omissão por parte da empresa e pretendem levar o caso à Justiça para requerer seus direitos. Para entender melhor o caso, assista aos depoimentos dos colaboradores abaixo, ou acesse aqui.


 Conteúdo apresentado por 
F&MD

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos tr�s primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.