Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 31 min 19
17/12/2019 - 00h30min

ECONOMIZE

Etanol está na casa de R$ 3 em Rio Preto

Esse preço é praticado por 14 dos 85 postos visitados pelo Diário; veja pesquisa e economize

Nathane Piloto 16/12/2019 Thiago Crespi de Barro abastece com etanol por ter melhor rendimento
Thiago Crespi de Barro abastece com etanol por ter melhor rendimento

O etanol chegou à casa dos R$ 3 nos postos de combustíveis de Rio Preto. O valor, que não era visto desde maio, é praticado por 14 revendedores, o que significa 16,5% do total de 85 postos visitados na manhã desta segunda-feira, 16. Atualmente, R$ 2,699 é o valor mais barato, que pode ser encontrado em apenas um posto.

O valor mais caro do etanol - R$ 2,999 - aumentou R$ 0,10 em relação ao último levantamento, de 18 de novembro. Naquela ocasião, o derivado da cana-de-açúcar era vendido por R$ 2,899 e passou a R$ 2,999. O valor mínimo também sofreu aumento, de R$ 0,15. Hoje, o litro é vendido por R$ 2,699, contra R$ 2,549. A diferença entre o valor mais alto e o mais baixo é de R$ 0,30.

Até o valor mais praticado do etanol teve aumento. Antes, os consumidores o encontravam por R$ 2,699 - em 16 postos. Atualmente, o valor mais praticado é R$ 2,899 e pode ser encontrado em 15 revendedores.

A pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) confirma o reajuste de preço do etanol. No mês de novembro, o preço médio passou por reajustes. Na semana de 17 a 23, o valor era R$ 2,706. Na última pesquisa - de 8 a 14 de dezembro - o valor subiu para R$ 2,858, o que representa alta de R$ 0,15.

Segundo o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de São Paulo (Sincopetro) em Rio Preto, Roberto Uehara, a alta do combustível foi influenciada pelo período de entressafra, comum nos meses de novembro a maio - época em que as usinas paralisam suas atividades de corte e moagem da cana por excesso de chuva e trabalham somente com o estoque. "Também coincide com as férias escolares e festas de fim de ano e por isso aumenta o índice de locomoção. Aumenta a procura, só que no mercado dos combustíveis não tem oferta porque as usinas estão paralisadas."

Gasolina

O preço da gasolina sofreu alterações significativas nos valores. O preço mínimo subiu R$ 0,20; passando de R$ 3,899 para R$ 4,099. A pesquisa mostra ainda que o valor máximo do produto subiu R$ 0,10. Era vendido por R$ 4,499 e passou a R$ 4,599. Dessa forma, a diferença entre os valores extremos é de R$ 0,50.

Em Rio Preto, 13 postos vendem o litro do produto no valor de R$ 4,499 - valor mais praticado.

O garçom Thiago Crespi de Barro tem observado o rendimento dos combustíveis no seu veículo. "Opto por abastecer com etanol por conta dos preços e também porque o meu carro tem um rendimento melhor."

E sempre fica a dúvida sobre o combustível mais vantajoso. O motorista deve dividir o valor do litro do etanol pelo da gasolina. A conta deve ser feita nas duas condições, considerando o valor mais barato e o mais caro. Se o resultado for menor que 0,7, compensa abastecer com o derivado de cana-de-açúcar.

Nas duas situações verificadas na pesquisa do Diário desta segunda-feira, ainda é mais vantajoso abastecer com o etanol. Considerando os maiores valores (R$ 2,999 e R$ 4,599), o resultado é 0,65. Quando o cálculo considera os menores valores (R$ 2,699 e R$ 4,099), o resultado também é 0,65.

Caso de polícia

Cinco motoristas denunciaram um posto de combustível na última sexta-feira, 13, em Rio Preto. De acordo com o boletim de ocorrência, as vítimas abasteceram seus veículos com etanol no Auto Posto Florido, em seguida o carro não funcionava mais. Uma das vítimas foi a comerciante Fabiana Damas, que completou o tanque do carro com o combustível supostamente adulterado. "Andei 100 metros e o carro parou, tive que chamar o guincho e levar na concessionária. Lá, eles constataram que tinha água no etanol."

Ainda segundo o boletim de ocorrência, as vítimas foram ressarcidas no valor do abastecimento. "Fui até o posto reclamar e o encarregado disse que poderia esvaziar o tanque e encher com outro combustível. Foi então que entramos em um acordo, ele ressarciu o valor do abastecimento e todo o conserto do carro", afirmou ela.

A reportagem entrou em contato em três números de telefone que seriam do posto, mas nenhum deles atendeu. Esse é o posto que cobra o menor valor do etanol em Rio Preto, conforme a pesquisa do Diário: R$ 2,699.

 

Clique Clique aqui para ver tabela de preço de combustível em Rio Preto

Bolsonaro comenta preços altos

O presidente Jair Bolsonaro reconheceu nesta segunda-feira, 16, que o preço dos combustíveis está alto no Brasil e disse que a quebra do monopólio da Petrobras é uma das formas de diminuir o valor para o consumidor.

"Lá na refinaria o preço está lá embaixo, fica alto [para o consumidor] por causa de impostos estaduais, ICMS [Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] basicamente, e, depois, o monopólio existe na questão da distribuição e nós estamos buscando quebrar esse monopólio para diminuir o preço. Só com a concorrência ele pode diminuir", disse ao deixar o Ministério da Infraestrutura, após reunião, em Brasília.

A Petrobras possui o monopólio do refino de combustíveis no Brasil e, apesar de não ter o monopólio também da venda e distribuição, é líder nesse mercado.

De acordo com Bolsonaro, a equipe econômica tem trabalhado buscando soluções para o barateamento dessa energia, com o estímulo aos investimentos no setor. "Estamos fazendo o possível para baratear o preço do combustível, reconhecemos que está alto no Brasil", afirmou o presidente da República.

"Preço médio do diesel na refinaria [é de] R$ 2,26, e aí tem impostos estaduais, municipais também, custo da logística, da distribuição, tem o lucro do posto", afirmou.

Etanol

Sobre o etanol, Bolsonaro disse que a proposta é autorizar a venda direta das usinas até aos postos de combustível.

"Tem caminhões de transporte que andam 400 quilômetros para entregar etanol a um quilômetro da usina, isso é um absurdo. Tem gente que é contra porque há interesses de grupos econômicos no Brasil. Não é fácil buscar solução para tudo, mas estamos fazendo o possível. [Com] um pouco de colaboração por parte de outros setores da sociedade, em especial o político, dá para resolver esse assunto", finalizou.

(Agência Brasil)

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos tr�s primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.