Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 31 min 20
13/12/2019 - 00h30min

ECONOMIZE

Consumidor risca itens da lista para economizar

Depois do aumento da carne bovina, por exemplo, muitos consumidores começaram a optar pelo frango, por ser mais em conta

Leonardo Lino 11/12/2019 Ana Maria Lobo mudou hábitos para economizar
Ana Maria Lobo mudou hábitos para economizar

O aumento dos preços dos alimentos e do consumo no fim de ano está fazendo os consumidores mudarem os hábitos mais uma vez. Agora, estão optando por cortar alguns produtos específicos. Depois do aumento da carne bovina, por exemplo, muitos consumidores começaram a optar pelo frango, por ser mais em conta.

A decisão do que tirar da lista de compras é pessoal e depende do hábito da família. O economista Hipólito Martins Filho dá algumas sugestões de como o consumidor pode economizar. "O consumidor pode trocar marcas importadas por nacionais, que são mais em conta, comprar no dia de feirinha no supermercado e sempre ir com uma lista do que vai comprar para não pegar produtos a mais".

A cuidadora Ana Maria Carvalho Lobo costuma pesquisar os preços de vários supermercados e, com a alta dos preços, ela resolveu cortar alguns produtos. "Cortei da minha lista o requeijão, presunto e muçarela, que são produtos caros e que conseguimos passar algum tempo sem".

Pesquisa

Na pesquisa desta sexta-feira, 13, o Diário cotou os preços de 115 produtos em 13 supermercados de Rio Preto. A variação total chegou a R$ 304,36.

Clique Clique aqui para ver tabela de preço de Cesta Básica

Clique Clique aqui para ver tabela de preço de produtos de supermercado

Como economizar na alimentação

Quando se fala em poupar dinheiro, já se imagina uma tarefa bem difícil pela frente. Quando o assunto envolve alimentação, parece mais difícil ainda, mas com um pouco de esforço é possível evitar desperdícios e não estourar o orçamento mensal. Para ajudar o consumidor, o consultor financeiro

João Elias Martins elencou algumas dicas:

Marmita: A primeira dica é levar marmita de casa para o trabalho, considerada a opção mais econômica para o almoço de quem não volta para casa;

Restaurante: Para aqueles que preferem comer em restaurante na hora do almoço, sem dúvida a praticidade é o grande diferencial, mas isso tem um custo. O ideal é fazer uma pesquisa de restaurantes com preços mais acessíveis e tentar fazer uma parceria de fidelização. Muitos estabelecimentos oferecem um preço menor para quem almoça todos os dias no mesmo lugar;

Pagamento: Na hora do pagamento, seja ele à vista ou no cartão de crédito, sempre tem de lembrar que estes gastos devem estar no seu orçamento mensal. Além disso, é preciso ter cautela com o gasto além da refeição, seja um sorvete ou uma sobremesa, que podem encarecer a refeição;

Vale-refeição: Muitos trabalhadores utilizam o vale-refeição na hora do almoço. É preciso um controle extra para que ele dure o mês inteiro;

Lanche: No lanche da tarde, é sempre bom levar uma fruta, bolachas e alguma bebida de casa. É importante comprar esses itens no supermercado na sua compra mensal. Guardar para levar para o trabalho será bem mais em conta do que comprar em lanchonete diariamente.

FIQUE ATENTO

O abono salarial dos programas de Integração Social (PIS) do calendário 2019/2020 começou a ser pago nesta quinta-feira, 12, para os beneficiários nascidos em dezembro. A Caixa responsável pelo pagamento do abono salarial do PIS. Os valores variam de R$ 84 a R$ 998, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano-base 2018. Segundo a Caixa, são mais de 1,8 milhão de trabalhadores nascidos em dezembro, totalizando R$ 1,3 bilhão em recursos injetados na economia. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site da Caixa ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão: 08007260207. A Caixa vai liberar cerca de R$ 16,5 bilhões para mais de 21,6 milhões de beneficiários até o final do calendário.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos tr�s primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.