Sesc Rio Preto recebe o projeto Modos de AcessarÍcone de fechar Fechar

LITERATURA

Sesc Rio Preto recebe o projeto Modos de Acessar

Até o dia 8 de dezembro, o Sesc Rio Preto recebe o projeto Modos de Acessar, que visa a estimular a participação social das pessoas com e sem deficiência


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A capacidade que uma sociedade possui de mudar seus hábitos e costumes para perceber, entender e respeitar as limitações de todos ao redor é a real definição de inclusão social. A importância do tema ganha destaque nesta terça-feira, 3, data em que é celebrado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência. De acordo com o último Censo do IBGE, no Brasil cerca de 12 milhões de pessoas possuem algum tipo de deficiência física - número que representa 6,7% da população.

Encontrar maneiras de estimular a participação social de pessoas com deficiência é uma maneira de inclusão, seja por meio de atividades esportivas, artísticas ou culturais. 

Foi por meio da poesia que a escritora Maria Fernanda Zavanella superou as próprias dificuldades. Autora de quatro livros, Fer - como gosta de ser chamada, teve paralisia cerebral no nascimento e por isso tem limitações nos movimentos dos braços e pernas. "Foi através das poesias que eu consegui me comunicar com as pessoas. A minha inclusão foi feita por causa da literatura e da poesia", destaca Fer.

Ao lado da escritora Suzel Domini, ela abre o projeto Modos de Acessar nesta terça-feira, 3, às 19h30 com o bate-papo "Literaturas Poéticas", no qual falam de como a literatura e a poesia funcionam como pontes para possibilidades de acesso.

"Esse é um tema que eu trabalhei no segundo livro e provavelmente daqui a algum tempo vou lançar outro projeto sobre isso também. As minhas poesias também falam um pouco de inclusão. Eu falo que eu não chego às pessoas por mim mesmo usando as pernas, já que eu não ando sozinha. Eu chego através da poesia", conta a escritora.

O Modos de Acessar é um projeto que nasceu da parceria do Sesc São Paulo com a Secretaria do Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência - SEDPcD. Todas as unidades do estado recebem ações de diversas linguagens como teatro, dança, esporte, lazer, meio ambiente e educação que objetiva refletir os diferentes modos de sentir, de ver, de perceber o mundo e de experimentar a vida. A programação propõe reflexões a respeito da deficiência entendendo que ela não é um fator limitador, mas uma característica humana.

Com a ajuda de amigos e familiares, a Maria Fernanda conseguiu superar suas dificuldades e cursou duas faculdades (letras e pedagogia). Seu último livro, "Vou te Contar", foi lançado em 2018 e conta com mais de 100 poemas que falam sobre o cotidiano, amor, Deus, amizade, alegria e até solidão.

Foi realizando palestras sobre superação que Fer percebeu que apenas sensibilizar as pessoas não é o suficiente para conseguir gerar mudança: é preciso motivá-las por meio de ações. "Para a inclusão acontecer, a gente trabalha com sensibilização, conhecimento e atitude. Sensibilização para conscientizar, conhecimento para mostrar como faz e atitude para colocar em prática, e é isso que eu faço nas palestras", explica.

Maria Fernanda também é autora de "Mergulho Interior", livro publicado em 2012 que traz mensagens e reflexões; "Quatro mãos", de 2004, em que ela relata sua história de vida e como conseguiu superar suas dificuldades. Já o terceiro livro é "Prazer, Eu Sou a Fer", de 2008, obra recheada por poesias. 

Programação

No Sesc Rio Preto, a programação segue até o dia 8 de dezembro e conta ainda com mostra de audiolivros, exibição de filme com audiodescrição, oficina, espetáculo e festival de judô. As diferentes atividades foram pensadas como maneira de proporcionar uma reflexão sobre os diferentes modos de sentir, ver, perceber e experimentar a vida.

No dia 4, quarta, às 14h, a unidade exibe o filme "O garoto fantasma", que apresenta a narrativa de Léo, um menino de 11 anos que está internado e que descobre ter poderes para levitar. A exibição conta com audiodescrição.

No dia 5, a paratleta de natação Letícia Lucas convida o público a conhecer mais sobre o esporte paraolímpico e um pouco da rotina da pessoa com deficiência. No mesmo dia, ela realiza um treino conjunto com os alunos praticantes da modalidade. No sábado, dia 7, a partir das 10h, paratletas da região competem na modalidade de judô e convidam o público a vivenciar a modalidade.

Para encerrar a programação, o Sesc recebe o espetáculo "A Não Ser", com o ator Giovanni Venturini. A peça traz as reflexões cotidianas do artista a partir de pílulas poéticas que abordam a questão do nanismo. Todas as atividades são gratuitas.

Serviço:

Bate-Papo "Literaturas Poéticas", com as escritoras Maria Fernanda Zavanella e Suzel Domini. Sesc Rio Preto, terça-feira, dia 3, às 19h30. Grátis

 

Entre os dias 3 e 8 de dezembro, a unidade do Sesc Catanduva também realiza atividades durante a Semana Modos de Acessar. O destaque para a edição de 2019 é a participação do multimedalhista paralímpico Clodoaldo Silva.

A programação terá início nesta terça-feira, 3, com a atividade Bicicletas para Cegos, que possibilita que pessoas com deficiência visual possam vivenciar um passeio de bicicleta. A experiência consiste em conectar duas bicicletas convencionais e, assim, criar uma ferramenta de inclusão. A atividade também será realizada na quarta-feira, sempre às 14h30.

A programação também conta com bate-papo e roda de conversa para discutir questões sobre preconceito contra a pessoa com deficiência, que será realizada na sexta-feira, às 16h. Os temas abordados foram inspirados em depoimentos de pessoas com deficiência. No sábado e domingo, o público confere narração das histórias "O Fabuloso Pudim", "O Barco", "Pés frios" e "Eko". Todas as histórias são baseadas em relatos reais de crianças em estado de refúgio e migração e contam com interpretação em Libras.

Ganhador de 14 medalhas paralímpicas (sendo 6 de ouro) e considerado um dos maiores atletas da natação mundial, Clodoaldo Silva falará sobre sua trajetória esportiva, desafios e conquistas que teve durante a carreira. Em seguida ele participa do festival de natação, em que faz uma demonstração para o público. A atividade será no domingo, dia 8, às 15h.

Audiolivros

  • Empréstimos de livros com o auxílio de mediadores e equipamento de reprodução.
  • De 3 a 8, terça a sexta, 13h30 às 21h30, sábado e domingo, 10h às 18h.
  • Biblioteca. Grátis. Livre

Bate-Papo

  • Literatura e poesia como pontes de acesso Com as escritoras Maria Fernanda e Suzel Domini
  • Dia 3, terça, 19h30 às 21h30.
  • Biblioteca. Grátis. Livre

Exibição com audiodescrição

  • O Garoto Fantasma
  • Dia 4, quarta, às 14h.
  • Teatro. 228 lugares

Bate-papo

  • Troca de experiências Esportivas Com Letícia Lucas, paratleta de natação.
  • Dia 5, quinta, 16h às 17h30.
  • Sala de Expressão Corporal 2. Grátis. Livre

Oficina

  • Treinando com Letícia Lucas
  • Dia 5, quinta, 19h às 21h30.
  • Piscina do Parque Aquático. 50 pessoas. Grátis. Livre

Torneio e Campeonatos

  • Festival Regional de Judô com atletas regionais
  • Dia 7, sábado, 10h às 18h.
  • Ginásio de Esportes. Grátis. Livre

Espetáculo

  • A Não Ser om ator Giovanni Venturini.
  • Dia 8, domingo, às 15h30.
  • Teatro. 228 lugares. Livre.

Ingressos: de R$ 6,00 a R$ 12,00

 

Atividade

  • Bicicletas Para Cegos
  • De 3 a 4, terça e quarta, 14h30.
  • Espaços da Unidade, Grátis. Livre

Debate

  • Play
  • Dia 6, sexta, 16h. Quiosque A.
  • Grátis. Classificação Indicativa: Livre

Narração

  • O Barco e O Fabuloso Pudim
  • Atividade com interpretação em Libras
  • Espaço de Brincar
  • Dia 7, sábado, 16h. Grátis. Livre

Narração

  • Pés Frios e Eko
  • Atividade com interpretação em Libras
  • Espaço de Brincar
  • Dia 8, domingo, 16h. Grátis. Livre

Apresentação Esportiva

  • Clodoaldo Silva
  • Conjunto Aquático
  • Dias 8, domingo, 15h.
  • Grátis. Classificação Indicativa: Livre