Aeronave de rio-pretense cai em MairiporãÍcone de fechar Fechar

EMPRESÁRIO NÃO ESTAVA A BORDO

Aeronave de rio-pretense cai em Mairiporã


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Uma aeronave de pequeno porte caiu na área de mata da Estrada Santa Inês, na região da Serra da Cantareira, na manhã desta segunda-feira, 2. Segundo o Corpo de Bombeiros, "infelizmente não foram localizados sobreviventes, apenas despojos mortais". O avião pertence ao empresário Setímio de Oliveira Sala, que é de Rio Preto. A reportagem do Diário entrou em contato com a empresa Alsa Fort, de São Paulo, que pertence a ele, mas foi informada de que o empresário estava em sua fazenda, no Tocantins, e portanto não poderia falar sobre o episódio.

Segundo informações preliminares, o piloto, que é funcionário do empresário, viajava sozinho. O acidente aconteceu na altura do número 10, na divisa com Mairiporã, na região metropolitana de São Paulo. Os bombeiros foram acionados após a Aeronáutica perder o sinal do avião, um bimotor modelo King Air C90GT, de matrícula PP-BSS. De acordo com informações da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o avião estava com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia e com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido.

O avião saiu de Jundiaí, cidade do interior de SP, com destino ao aeroporto Campo de Marte, na zona norte da capital paulista, conforme informou o Corpo de Bombeiros. O motivo da queda está sendo investigado.

A Aeronáutica disse que investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV) foram enviados ao local para realizar a ação inicial da ocorrência.

"Fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos", disse a Aeronáutica sobre a ação. A investigação está sendo realizada pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) com o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

(Colaborou Millena Grigoleti, com Agência Estado)