Cidade em movimentoÍcone de fechar Fechar

EUA/Las Vegas

Cidade em movimento

Com mais hotéis, restaurantes, espetáculos e atrações ao ar livre, Las Vegas prova que está sempre se renovando


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

A seguir, cinco novas razões para incluir Las Vegas em seus planos de diversão.

1 - Passear nos "bairros" recém-criados na Strip

Em uma cidade em que quase todos os caminhos levam a ambientes fechados, dois novos "bairros" ao ar livre, Linq Promenade e The Park, são mais do que bem-vindos.

A Linq Promenade, do lado leste da Strip, é o endereço da High Roller. A roda-gigante, mais alta que a London Eye, em Londres, oferece diferentes experiências ao passar das horas. De dia é a imensidão do deserto e suas montanhas que se avista do topo, a 168m de altura. À noite, as luzes da cidade fazem o show. Entre meio-dia e 1h da manhã, algumas gôndolas são equipadas com um bem abastecido open bar durante 30 minutos de passeio. Caçadores de adrenalina podem sobrevoar a Linq Promenade numa nova tirolesa, a Fly Linq, a única na área da Strip, com capacidade para dez pessoas de cada vez. A torre de lançamento fica 35m acima do solo, e o percurso tem 330m. Menos aventureiros podem apenas caminhar e aproveitar a nova oferta de lojas e restaurantes.

The Park fica do lado oeste da Strip, entre o novo hotel Park MGM e o New York New York, outro hotel cassino ícone. É um respiro ter um lugar onde andar ao ar livre com alguma sombra. A principal atração da área é T-Mobile Arena, com shows e eventos esportivos. Na parte mais verde, perto da Strip, há bancos e cadeiras; uma escultura de 12 metros de altura, a Bliss Dance; e restaurantes informais e food trucks. Entre eles, está o novo café pop-up da Hello Kitty, com doçuras temáticas, que deve ficar no Park até abril de 2020.

2 - Ficar na dúvida de qual espetáculo escolher

Aerosmith? Cirque du Soleil? Lady Gaga? Você diz o nome. O que não falta em Las Vegas é atração noturna boa. Somente do Cirque du Soleil, são sete espetáculos. O mais recente, "R.U.N.", anunciado como um "live action thriller", acaba de estrear no Luxor Hotel & Casino. A banda Aerosmith renovou sua residência no relativamente novo Park Theater e vai apresentar o show "Deuces are wild" até junho de 2020. Lady Gaga está com dois espetáculos diferentes no mesmo teatro, "Enigma" e "Jazz+piano", ambos em cartaz até meados de maio de 2020. Para os fãs da cantora e compositora, há ainda mais uma atração: uma pequena exposição na entrada do teatro, dentro do cassino Park MGM, reúne alguns de seus famosos figurinos.

3 - Ver as luzes do passado no presente

O Neon Museum não chega a ser uma novidade. Mas como fica afastado do Centro, muita gente acaba não indo até lá. Pois vale muito a pena. É uma dessas atrações únicas, difíceis de encontrar em outro lugar. Numa espécie de cemitério de letreiros outrora iluminados, há dezenas de placas espalhadas ao ar livre, encostadas uma na outra, empilhadas. Entre as sucatas, várias foram restauradas e estão tinindo, com todas as luzes coloridas funcionando. É um recorte da Las Vegas do passado que colabora para preservar parte da história da cidade. Nesta temporada, o museu tem outra atração: uma mostra em homenagem ao cineasta Tim Burton. "Lost Vegas" acaba de ser inaugurada, com esculturas e instalações digitais, algumas criadas especialmente para a exposição, e fica em cartaz até o dia 15 de fevereiro.

4 - Comer e beber como em Nova York

Esta é uma das principais razões para incluir Las Vegas em seus planos de viagem. Não são apenas os crupiês que dão as cartas. Os chefs também. Casas com estrelas Michelin estão por toda a parte, assim como restaurantes menos caros de chefs premiados. São numerosas as opções de filiais de nomes famosos de Nova York, por exemplo, como os legendários Le Cirque e Aureole, com suas fabulosas cartas de vinho; o japonês Nobu, o maior do mundo; o italiano família Carmine's; e um novíssimo bar e restaurante NoMad, com paredes repletas de milhares de livros de verdade, como numa biblioteca, e decoração inspirada no original.

Chefs como Gordon Ramsay, José Andrés, Julian Serrano, Michael Mina, Wolfgang Puck, todos têm restaurantes, no plural, em Las Vegas. O francês Alain Ducasse acaba de abrir o Rivea, no 64º andar do novo Delano, no complexo Mandalay Bay. Como bônus, há uma vista e tanto para a cidade. Quando o assunto é carta de bebidas também não há escassez de bares que levam a sério a coquetelaria, como os novos Juniper, no Park MGM, e o sempre lotado Vanderpump Cocktail Garden, da real housewife de Beverly Hills Lisa Vanderpump, no Caesars Palace. Las Vegas ganhou ainda, há menos de um ano, uma filial do Eataly. A área do mercado é menor que a Nova York, mas há mais espaço para diversos bares e restaurantes.

5 - Comprovar que hotel não é só para dormir

Hotel em Las Vegas é para passear, jogar, comer, beber, assistir a um show... Muitas das atrações estão dentro de um hotel cassino, temático ou não. Mas como em algum momento é preciso dormir, no final do ano passado a cidade contava com nada menos do que 150 mil quartos de hotéis. O Park MGM, o mais novo da Strip, na porção Sul, oferece ótima relação custo x benefício. É o antigo Monte Carlo, todo renovado, e endereço do Park Theater, do Eataly e de vários outros cafés, bares e restaurantes. O Park MGM abriga ainda o NoMad. Além do bar e restaurante nova-iorquino, que ficam na área do cassino, o hotel boutique ocupa os andares mais altos do prédio, com entrada e piscina exclusivas.