Longe da terra firmeÍcone de fechar Fechar

RIO DE JANEIRO

Longe da terra firme

Passeios de barco conduzem às praias de Arraial do Cabo


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

As levas de turistas, brasileiros e estrangeiros, que, todas as manhãs, fazem fila no terminal da Praia dos Anjos escolhem entre dois tipos de embarcação. As de dois andares levam até 80 pessoas e podem incluir um toboágua, para quem curte a ideia de deslizar até o mar. Os menores, para até 35 passageiros, têm a vantagem de se aproximar mais das praias, o que permite ao visitante desembarcar quase em terra firme.

De qualquer modo, o itinerário é semelhante, incluindo as prainhas do Pontal do Atalaia, a Praia do Forno e a Gruta Azul, quando o tempo permite. Navegando, também é possível chegar à Praia da Ilha do Farol. Mas atenção: apenas 250 pessoas podem pular na água por vez. Então, se você não quer correr risco, opte pelo primeiro horário de passeio.

Na alta temporada, as embarcações oferecem até três saídas. E a última inclui, claro, o pôr do sol. Mas independentemente do horário, implore ao universo para as condições climáticas permitirem a visita à Gruta Azul. Os nativos dizem que ela se formou com a queda de um meteorito, mas não há registros científicos dessa história. Sem problemas. Quem já esteve lá ou, pelo menos, viu uma das dezenas de fotos que pipocam nas redes sociais sabe que, no fato ou na versão, o lugar é lindo de qualquer jeito e vale o passeio.

"De uns tempos para cá, os próprios barqueiros entenderam a importância de preservar Arraial do Cabo", afirma o barqueiro Magno Freitas Dias, que, nas horas vagas, pesca lulas na encosta da Praia Grande.

Dizem que a lula de Arraial do Cabo é única no Brasil. Mas pode ser apenas história de pescador.

Geladinha

Praia é tudo igual? Bem, na costa de Arraial do Cabo, a impressão é de que não há limite para variações de tons de verde e azul. Somente uma característica parece igual: a temperatura da água, invariavelmente gelada, consequência de uma corrente que vem das Ilhas Malvinas. Os visitantes superlotam a Prainha, logo na entrada da cidade, ou enfrentam a estradinha mal conservada que leva ao Pontal do Atalaia. As prainhas do Pontal são realmente lindas, mas há que se enfrentar uma escadaria com mais de 200 degraus para ter direito a um lugar ao sol. Tem gente que leva cadeira, barraca, isopor. Delícia. Já na volta&

Quer uma opção menos cansativa? Táxis aquáticos saem da Praia dos Anjos e levam o turista diretamente ao Atalaia, por R$ 15 (mais R$ 2 da taxa de embarque).

Fora do circuito mais badalado, a Praia do Pontal oferece uma atração extra: ali ainda se pesca à moda antiga. Do alto do morro, olheiros avistam os cardumes e avisam aos pescadores na areia, que lançam a rede e esperam os peixes se amontoar para recolhê-los. A criançada adora. Ah, vez por outra, uma tartaruga se prende ao arrastão. Os pescadores tratam de devolvê-la ao mar. Um espetáculo de consciência ambiental que merece aplausos.