Vacinação é uma medida importante de prevenção contra o sarampoÍcone de fechar Fechar

CAMPANHA

Vacinação é uma medida importante de prevenção contra o sarampo

A melhor forma de evitar a doença viral, que é altamente contagiosa, é vacinar-se. Jovens de 20 a 29 anos, alvo da nova campanha, devem ir até uma unidade de saúde e tomar a vacina


    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Febre alta, coriza e tosse podem não ser apenas uma gripe. Esses também são os sintomas do sarampo, doença altamente transmissível que já contaminou 62 pessoas em Rio Preto. Até este sábado, 30, a segunda etapa da campanha de vacinação contra o sarampo segue para pessoas de 20 a 29 anos. Esse foi o tema do programa Bem-Estar ao Vivo, da última sexta-feira, 22. As nossas convidadas foram a gerente de imunização da Vigilância epidemiológica de Rio Preto, Michela Barcelos, e a infectologista da Vigilância, Márcia Wakai.

Neste sábado, 30, será realizado o Dia D da campanha. As unidades básicas de saúde (UBS) do Vetorazzo, da Vila Toninho, do Parque Industrial, do São Deocleciano e do Jaguaré estarão abertas em Rio Preto das 8h às 17h. A Secretaria estará ainda com duas equipes itinerantes, no Riopreto Shopping e no Shopping Cidade Norte, das 11h às 17h.

Michela Barcelos explica que o jovem está sendo o foco da campanha porque é a faixa etária em que se concentra o maior número de casos no estado de São Paulo. São potenciais transmissores do vírus. Cerca de 60% dos jovens não têm as duas doses. Esse grupo precisa tomar a tríplice viral, que são duas doses da vacina, que previne também contra rubéola e caxumba. "Levem suas carteiras de vacinação. Quem perdeu ou não sabe onde está é importante ir até um posto de saúde, onde tem o registro dessas doses. Não pode ficar sem a vacinação."

A infectologista Márcia Wakai ressalta que, infelizmente, o sarampo, que é uma doença infecciosa comum, voltou. Começa com sintomas de febre, tosse, coriza, conjuntivite e o marco principal da doença são as manchas na pele. E essas manchas aparecerão em torno de quatro a cinco dias após o início dos sintomas. "Antes mesmo de aparecerem as manchas é preciso suspeitar de que seja sarampo. Essa é uma doença altamente transmissível. Através de um caso, essa pessoa pode transmitir para outras 18 ou 20 que não estejam imunizadas."

Márcia alerta que ao surgir qualquer sintoma a pessoa já deve procurar por um médico. "Sarampo pode complicar e o paciente pode desenvolver doenças mais sérias, como pneumonia, muita falta de ar, otite, sinusite, alteração ocular e pode dar até meningite e encefalite. Por isso a importância da vacinação", afirma a especialista.

A tríplice viral faz parte do calendário de vacinação de crianças, adultos e idosos, então ela sempre vai estar disponível. Esse período de campanha é de mobilização. "Inclusive, para os pais, ainda estamos vacinando os bebês de 6 a 11 meses, faixa etária em que a doença é bastante grave", afirma a gerente de imunização.

A vacina é indicada para todo mundo que nasceu depois de 1960. Ou seja, até 59 anos. Até 29 anos, duas doses, e quem tem acima de 30 pelo menos uma dose da vacina.

Outro assunto importante que as especialistas levantaram foi a questão das fake news envolvendo o sarampo. Segundo Michela Barcelos, algumas pessoas ainda ficam indecisas a respeito dos benefícios da vacina. Antigamente, as doenças eram comuns e hoje deixaram de existir justamente devido à vacinação. "Todas as vacinas que estão no mercado foram estudadas, a segurança comprovada assim como a eficácia. Cuidado onde buscam as informações", finaliza.

Os horários de funcionamento de todos os postos de saúde que estão vacinando contra o sarampo estão disponíveis no site da Secretaria Municipal de Saúde. O Ministério da Saúde lançou neste ano um número de WhatsApp para a população tirar dúvidas. O número é (61) 99289-4640. A pessoa entra em contato, envia a mensagem com a questão, o conteúdo é apurado junto às áreas técnicas do Ministério e depois a mensagem é respondida ao usuário com um carimbo que informa se é fake news ou não.