Coletivo Pretas PalaBRas promove bate-papo no SescÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

O coletivo Pretas PalaBRas, de Rio Preto, promove nesta terça-feira, 26, um bate-papo em que vai propor a discussão sobre onde está o negro na arte: "Quantos pintores negros você conhece? Quantas escritoras negras você já leu? Preto só cabe na caixinha do artesanato? Produção negra é arte ou só entretenimento?". O encontro terá início às 19h e a entrada é gratuita.

Com base nos 40 anos de resistência do projeto "Cadernos Negros Volume 41 - Poemas Afro-Brasileiros", o grupo irá debater o tema. A atividade é aberta a todos e a leitura do livro não é obrigatória para participação no bate-papo.

Com uma poesia elaborada e madura, o livro atual reúne autores experientes como Cuti, Akins Kintê, Débora Garcia e Jairo Pinto, com outros mais jovens, como Duan Kissonde e Samira Calais, proporcionando um encontro de gerações.

Organizado por Márcio Barbosa e Esmeralda Ribeiro, o volume 41, como os outros da série, foi feito de forma colaborativa e proporciona a oportunidade de se conhecer o que de mais atual vem sendo produzido no campo da literatura afro-brasileira.

Em sua rede social, o grupo afirma que leva para este encontro a experiência, resistência e vanguarda de quem fez e faz história. Marco para literatura nacional, a publicação "Cadernos Negros", do coletivo Quilombhoje Literatura, criada em 1978 e ativa até hoje, foi a primeira oportunidade de muitos escritores e escritoras negros de verem seus trabalhos impressos. A escritora Conceição Evaristo, por exemplo, foi revelada nos "Cadernos" na década de 90.