Com limite, bancos projetam lucro menorÍcone de fechar Fechar
    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 18

Após o Conselho Monetário Nacional (CMN) limitar a 8% ao mês os juros cobrados pelos bancos no cheque especial, bancos passaram a projetar lucro menor em 2020. Nesta quinta-feira, 28, as ações das instituições tiveram perdas na B3, a Bolsa paulista.

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) afirmou, em nota, ver com preocupação a adoção de limites oficiais e tabelamentos de preços no cheque especial, que entram em vigor no dia 6 de janeiro de 2020. A entidade, que participou do debate, sinalizou desconforto com a imposição de um teto nos juros da modalidade, uma das mais caras do País. "A Febraban considera positivas iniciativas para buscar maior eficiência e permitir a redução dos subsídios cruzados no sistema de crédito. Preocupa, entretanto, a adoção de limites oficiais e tabelamentos de preços de qualquer espécie", destaca.

Ao mesmo tempo que estabeleceu o teto mensal de 8% nos juros do cheque especial, o CMN liberou os bancos a cobrarem tarifa pelo acesso ao produto, limitada a até 0,25% sobre o valor que ultrapassar R$ 500.