Diário da Região

    • São José do Rio Preto
    • máx 32 min 22
27/11/2019 - 00h30min

CÂMBIO

Mesmo com ação, dólar bate em R$ 4,27

Nesta terça-feira, dólar à vista fechou em alta de 0,61%, a R$ 4,24

Wilton Junior/Estadão Conteúdo Casa de Câmbio no centro do Rio de Janeiro mostrava no início desta tarde a alta da moeda americana
Casa de Câmbio no centro do Rio de Janeiro mostrava no início desta tarde a alta da moeda americana

O dólar renovou recordes na tarde desta terça-feira, 26, chegando à cotação máxima de R$ 4,2774, uma alta de 1,49%. Mais cedo, uma ação extra do Banco Central, com venda à vista de dólares, havia amenizado a pressão, mas logo depois o movimento de alta acelerou. O dólar à vista fechou em alta de 0,61%, a R$ 4,24.

O movimento de alta começou como reação do mercado à fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, na segunda-feira, 25, em Washington, nos Estados Unidos. Ele disse não estar preocupado com o dólar acima de R$ 4,20 e que "é bom se acostumar com o câmbio mais alto e juro mais baixo por um bom tempo".

A operação do BC ocorreu das 11h03 às 11h08 desta terça-feira e não foram divulgados os montantes ofertados. Conforme o BC, a taxa de corte do leilão foi de R$ 4,2320. Mais cedo, o BC há havia feito operação de venda à vista de dólares e de swap cambial reverso, que equivale à venda de dólar no mercado futuro.

Na tarde desta terça, ainda em Washington, o ministro alterou o discurso sobre a composição do mix de política econômica que mencionou durante entrevista coletiva dada na segunda. Sem citar o câmbio, ele apontou que a composição da política econômica é "política fiscal apertada e monetária frouxa", enquanto, anteriormente, tinha destacado que o mix era por juro de equilíbrio mais baixo e câmbio neutro mais alto.

"A máxima [nesta terça] foi após a fala dele. Era esperado que falasse algo explicando melhor a declaração de ontem [segunda], não fez isso, então a tendência continuou", afirmou um trader.

Logo após a ação do Banco Central, o dólar desacelerou para o patamar de R$ 4,24, mas logo voltou a subir.

Às 15h32, a moeda era cotada a R$ 4,2752, com alta de 1,44%. O dólar turismo era vendido a R$ 4,4723 em São Paulo.

Às 16h40, o dólar estava cotado a R$ 4,2400.

Na segunda-feira, o dólar fechou em nova máxima histórica, a R$ 4,2145, o maior valor desde o início do Plano Real.

Em entrevista coletiva na embaixada brasileira em Washington, Guedes disse que o Brasil tem uma moeda forte e que flutuações no câmbio não são motivo de preocupação. "Quando você tem um fiscal mais forte e um juro mais baixo, o câmbio de equilíbrio também ele é mais alto."

O sinal do ministro reforça a percepção do mercado de que o Banco Central pode fazer o último corte de juros em dezembro. Na semana passada, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirmou que se o patamar da moeda americana pressionar os preços, o BC poderá atuar via política monetária (ou seja, na taxa de juros), e não via câmbio.

Na manhã desta terça, o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse que "há prós e contras" com fato de o dólar ter alcançado novo valor nominal recorde. "Se você for analisar na ponta da linha, tem vantagens, prós e contra no dólar a R$ 4,21 como está agora (sic)", afirmou o presidente, na saída do Palácio da Alvorada. "Espero que caia [a cotação da moeda], torço, assim como torço para que caia a taxa Selic, torço para que aumente a nossa credibilidade junto ao mundo".

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos tr�s primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por Você para acessar o Diário da Região.