Diário da Região

    • São José do Rio Preto

      12/11/2019

    • máx 26 min 23
12/11/2019 - 00h30min

CRISE NA BOLÍVIA

Renúncia de Evo deixa 'vácuo de poder'

Divulgação/Agência Brasil Evo Morales renunciou pressionado por militares, policiais e pela oposição
Evo Morales renunciou pressionado por militares, policiais e pela oposição

A renúncia de Evo Morales, após três semanas de protestos contra sua reeleição e depois de perder o apoio das Forças Armadas, deixa um vácuo de poder na Bolívia, onde no momento ninguém sabe quem comanda o país. A Constituição prevê que a sucessão começa com o vice-presidente, depois passa para o titular do Senado e depois para o presidente da Câmara dos Deputados, mas todos eles renunciaram com Evo.

As renúncias do vice-presidente Álvaro García, da presidente e do vice-presidente do Senado, Adriana Salvatierra e Rubén Medinacelli, e do titular da Câmara dos Deputados, Víctor Borda, criaram uma situação de incerteza e vazio sobre a cadeia de sucessão constitucional.

Neste cenário, a segunda vice-presidente do Senado, a opositora Jeanine Añez, reivindicou o direito de assumir a presidência da Bolívia. "Ocupo a segunda vice-presidência e na ordem constitucional me corresponderia assumir este desafio com o único objetivo de convocar novas eleições", afirmou Jeanine em uma entrevista ao canal Unitel.

Um governo de transição, insistiu ela, será para renovar o Tribunal Supremo Eleitoral e convocar eleições, em um prazo de 90 dias, segundo a Constituição.

A senadora também defendeu a convocação de sessões do Congresso bicameral, o mais rapidamente possível, "para considerar a renúncia dos primeiros mandatários". Também é necessário - de forma prévia - uma sessão de senadores para elegê-la no cargo de presidente.

Para isso, Jeanine deverá obter um "consenso dos movimentos cívicos" que pediram nas ruas a renúncia de Evo.

Asilo no México

Evo Morales, que renunciou no domingo à presidência da Bolívia em meio a uma grave crise após as eleições de outubro, aceitou a oferta de asilo oferecida pelo México, informou nesta segunda-feira, 11, o chanceler mexicano, Marcelo Ebrard. "Informamos que há alguns momentos recebemos uma chamada do presidente Evo Morales mediante à qual respondeu ao nosso convite e solicitou verbal e formalmente o asilo a nosso país", informou o chanceler em entrevista coletiva.

O chanceler disse que o asilo foi concedido porque "sua vida e integridade correm riscos". Ele informaria às autoridades bolivianas sobre a decisão para que procedam para conceder um salvoconduto ao ex-presidente e garantias de que "sua vida, integridade pessoal e liberdade não seriam colocadas em perigo".

A saída de Evo do poder provocou muitas comemorações, mas também violência em La Paz e em outros pontos do país. O agora ex-presidente denunciou a existência de uma ordem de prisão "ilegal" contra ele, uma afirmação negada pelo chefe da polícia do país, o general Yuri Vladimir Calderón.

 

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Diário da Região. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Diário da Região poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Diário da Região

Esperamos que você tenha aproveitado as matérias gratuitas!
Você atingiu o limite de reportagens neste mês.

Continue muito bem informado, seja nosso assinante e tenha acesso ilimitado a todo conteúdo produzido pelo Diário da Região

Assinatura Digital por apenas R$ 1,00*

Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00
Diário da Região
Continue lendo nosso conteúdo gratuitamente Preencha os campos abaixo e
ganhe + matérias!
Tenha acesso ilimitado para todos os produtos do Diário da Região
Diário da Região Digital
por apenas R$ 1,00*
*Nos três primeiros meses. Após o período R$ 19,00

Já é Assinante?

LOGAR
Faça Seu Login
Informe o e-mail e senha para acessar o Diário da Região.

Esqueci minha senha
Informe o e-mail utilizado por você para acessar o Diário da Região.